Home / Plantas / Morango Variedade Sabrina: Características, Mudas e Nome Científico

Morango Variedade Sabrina: Características, Mudas e Nome Científico

Diretamente da família Rosácea, surge essa espécie (a Fragária – seu nome científico), cultivada em larga escala em países como Japão, Estados Unidos e Espanha – nesse último caso, o país que nos presenteou com a variedade de morangos “Sabrina”, cujas características e tratamento das mudas possuem as suas singularidades.

No Brasil (e em praticamente todo o mundo) o morango tornou-se uma verdadeira referência entre as espécies cultivadas para a industrialização, especialmente nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul, onde geralmente é cultivado em propriedades familiares, de onde parte para o restante do país e do mundo.

O morango – entre eles o Sabrina – é o resultado de longos e minuciosos processos de hibridização, a partir das espécies  F. Virginiana e F. Chiloensis, do gênero Fragaria, que desenvolvem-se como uma espécie herbácea e rasteira.

Na definição de Passos (1983) o morango “ é um pseudo-fruto, que tem origem no receptáculo floral que torna-se carnoso, adocicado e suculento. Enquanto os seus frutos são aqueles pequenos aquênios, convencionalmente denominados “sementes.”

O curioso sobre a morangueira é que ela, até o final do séc. XVIII, era uma típica variedade ornamental, também bastante apreciada pelas suas propriedades medicinais.

O morango só passou a ser reconhecido como um fruto comestível a partir do início do séc. 19, quando um meticuloso processo de hibridização o transformou numa variedade quase que exclusivamente comercial.

Hoje a fruta é popular em pelo menos quatro continentes: África, Ásia, Europa e nas Américas. E no Brasil, devido à predominância do clima subtropical nas regiões sul e sudeste, ela tornou-se uma variedade das mais utilizadas pela indústria, especialmente no estado de São Paulo, atualmente o seu principal produtor e exportador.

Morango Variedade Sabrina: Características, Mudas E Nome Científico

O morango Sabrina (Fragaria x anannassa dusch – seu nome científico) é uma variedade considerada pouco relevante entre os tipos oriundos da Espanha. E é a partir do viveiro Califórnia que as suas mudas partem para o mundo!

São cerca de 4 décadas aprimorando e inovando geneticamente, a fim de produzir espécies como essas, com as características típicas desse gênero: um dulçor característico, suculência, carnosidade, entre outras peculiaridades, que fizeram da Espanha a principal produtora dessa variedade no mundo.

A Sabrina junta-se a diversas outras, para totalizar mais de 100 milhões de mudas produzidas anualmente na Espanha – a maioria delas de propriedade da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos; que é a quem se deve recorrer caso pretenda iniciar um processo de cultivo desse tipo único de morangos.

O cultivo da variedade Sabrina possui como uma das suas principais características (além da comungar do mesmo nome científico), o fato de que as suas mudas são produzidas na Espanha a partir de uma “planta-mãe”, da qual é possível selecionar as mudas mais fortes e capazes de adaptarem-se bem às condições climáticas do Brasil.

Por meio do cultivo por “hidroponia” de mudas selecionadas (cultivo entre os meses de maio e junho), é possível tentar reproduzir ao máximo as condições climáticas que essa espécie encontra em seu habitat natural.

E essas condições climáticas são as típicas de regiões da Espanha que geralmente apresentam invernos mais rigorosos – sem contar as características do solo, que é o que garante a qualidade das mudas e, consequentemente, dos frutos produzidos.

Nome Científico E as Características De Cultivo Das Mudas Do Morango Variedade Sabrina

Homem em Uma Grande Plantação de Morando Sabrina
Homem em Uma Grande Plantação de Morando Sabrina

Uma das principais características dessa variedade de morangos é, como não poderia ser diferente, a de apreciarem o clima frio tipicamente europeu – nesse caso, o das províncias espanholas.

Por isso mesmo, a importação de mudas de morangos da variedade Sabrina (ou Fragaria – seu nome científico) apresenta as suas peculiaridades.

Será preciso, por exemplo, fazer com que elas se adaptem bem ao clima subtropical brasileiro – que é o que mais se aproxima do clima temperado, com o qual essa variedade está acostumada.

E para piorar, é justamente o rigor do inverno europeu que garante o acúmulo de nutrientes nessa variedade, o que também faz com que, mais uma vez, o cultivo hidropônico seja o mais indicado. Mas engana-se quem pensa que até chegar por aqui o processo de colheita dessas mudas é simples. Longe disso!

Em primeiro lugar, será preciso selecionar mudas fortes, vistosas e saudáveis – as únicas capazes de suportar bem o longo trajeto da Espanha para o mundo – , e logo após, elas precisarão ser acondicionadas em uma espécie de câmara fria, onde deverão ficar por pelo menos 2 semanas, a uma temperatura entre -1 e -3°C.

Para a importação, as mudas também deverão receber uma classificação, que indique qual a província de origem, o tipo, época de colheita, entre outras informações que serão determinantes para o seu desenvolvimento ulterior.

Por fim, elas deverão ser embaladas em sacos plásticos, acomodadas em caixas de madeira (com as devidas identificações), e só então poderão ser vendidas para quase todos os continentes, com exceção da Antártida e da Oceania – e no caso da América do Sul, tendo o Brasil como o principal comprador da fruta.

Outras Particularidades Sobre O Cultivo Do Morango Sabrina

Outra característica do morango da variedade Sabrina (ou Fragaria, seu nome científico) é o fato de que as suas mudas geralmente são importadas da região sul da Espanha – mais especificamente, de países como Andaluzia, Estremadura, Castilla, entre outras regiões com um clima frio bastante característico.

As mudas, que chegam até os países congeladas, geralmente são cultivadas pelo método da hidroponia, que consiste em uma técnica na qual o solo é dispensado; as mudas desenvolvem-se em uma solução à base de água e substâncias nutritivas; e ainda em condições de temperatura que correspondam ao máximo à que a espécie era submetida em seu habitat natural.

Por meio de canais, as mudas recebem as quantidades necessárias de água e nutrientes, como é típico do sistema conhecido como “hidroponia fechada”, na qual as raízes são preservadas do ataque de micro-organismos patológicos e as espécies recebem as quantidades ideais de macro e micronutrientes.

De acordo com os produtores, atendidas essas necessidades – que são típicas dessa espécie – , o resultado é mais que garantido!

O produtor poderá produzir espécies fortes, saborosas e saudáveis. E ainda com a possibilidade de competir em pé de igualdade com os principais compradores de mudas de morango Sabrina do mundo; entre os quais, potências como o Japão, Estados Unidos e Itália – países que dispensam apresentações quando o assunto é tecnologia na agricultura.

Agora fique à vontade para deixar as suas impressões sobre esse artigo por meio de um comentário. E continue compartilhando os nossos conteúdos.

Veja também

Flor de Pessegueiro: Época de Florada, Características e Fotos

O Brasil é um país com uma grande variedade de espécies quando nos referimos à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *