Home / Plantas / Mangostão: Origem e Historia da Fruta

Mangostão: Origem e Historia da Fruta

O mangostão é uma árvore de folhagem verde nativa do arquipélago tropical Malaio, da Indonésia (Java, Borneo, Ilhas de Sonda, Molucas, etc) até Tailândia. Ela cresce principalmente no sudeste da Ásia.

Origem E Historia Da Fruta

O mangostão é uma planta nativa do sudeste da Ásia. Muito apreciada pela sua carne suculenta e uma textura delicada e sabor ligeiramente amargo, mangostão tem sido cultivada desde os tempos antigos na Malásia, Bornéu, Sumatra no sudeste da Ásia continental e Filipinas. Em Yingya Shenglan, trabalho chinês do século 15, mangostão é descrito como o mang chi-shih (derivado do Malay Manggis) como uma fruta nativa do sudeste da Ásia, cuja carne branca tem um sabor delicioso doce e azedo.

A descrição do mangostão é proposto no Species Plantarum de Linnaeus em 1753. O mangostão foi introduzido em estufas britânica em 1855. Posteriormente, seu cultivo foi introduzido no Hemisfério Ocidental, particularmente nas Índias Ocidentais, particularmente na Jamaica e depois na América continental, como na Guatemala, Honduras, Panamá ou Equador. O mangostão geralmente cresce mal fora dos trópicos.

Uma lenda relata que a rainha Victoria prometeu oferecer uma recompensa de 100 libras a quem lhe presenteasse com essas frutas. Embora esta lenda seja derivada de uma publicação de 1930 pelo especialista em frutas David Fairchild, ela não é corroborada por nenhum documento histórico conhecido, mas provavelmente está na origem do nome do mangostão como a “Rainha das Frutas”.

Usos na Culinária

Devido a restrições de importação, o mangostão ainda não está disponível em alguns países. Embora disponível na Austrália, esta fruta ainda é raro nos supermercados da América do Norte, por exemplo. Frutas frescas podem estar disponíveis sazonalmente em algumas lojas especializadas em produtos chineses ou asiáticos, importadas diretamente de sua região de origem.

Mangostão estão disponíveis enlatados e congelados nos países ocidentais. A alguns anos atrás, mangostão frescos foram proibidos de importação para os Estados Unidos, a menos que submetidos a fumigação ou irradiação, com a intenção de matar as espécies asiáticas de mosca de fruta. Pode-se também encontrar carne de mangostão liofilizada ou desidratada.

Mangostão na Culinária
Mangostão na Culinária

Desde sua chegada aos Estados Unidos a partir de 2007, mangostões frescos foram vendidos abundantemente em lojas especializadas em Nova York. Eles então se tornaram mais disponíveis e muitas vezes a preços mais baixos nos Estados Unidos e no Canadá. Quase toda a oferta atual é importada da Tailândia.

Antes de amadurecer, a pele do mangostão é fibrosa e firme, mas torna-se quebradiça e fácil de abrir à medida que a fruta amadurece. Para abrir uma base de mangostão, a pele rígida pode ser marcada com uma faca, depois espremida com os polegares até que se rompa, para limpar a carne. Ao descascar frutas maduras, o suco do exocarpo roxo é conhecido por manchar a pele e os tecidos.

Uso Na Medicina Tradicional

Existem usos na medicina tradicional, principalmente no sudeste da Ásia, para diferentes partes da planta. O mangostão tem sido usado para tratar infecções da pele, as feridas, a disenteria ou infecção do trato urinário e gastrointestinal.

As frutas secas são levadas para Cingapura para fins medicinais, distribuídas em vários países da Ásia, para tratar disenteria, doenças de pele e várias outras pequenas doenças. Não há nenhuma evidência confiável, no entanto, de que os extractos de sumo, puré, ou casca de mangostão, possa ser eficaz como um tratamento para a doença humana.

Os frutos, folhas e cerne do mangostão contêm naturalmente polissacarídeos e compostos de xantonas. Frutos maduros contêm xantonas, gartanina e seus derivados (8-disoxygartanine, normangostine). As cascas de mangostão contém xanthonoides, tais como mangostine, e outros fitoquímicos. No entanto, a pesquisa fitoquímica de plantas sem um estudo clínico humano é insuficiente para garantir a segurança ou eficácia de seu uso como suplemento alimentar.

Valor Comercial Do Mangostão

O mangostão pode dar frutos de 5 a 6 anos, mas geralmente requer de 8 a 10 anos. O rendimento varia de acordo com o clima e a idade da árvore. Na primeira vez, uma árvore jovem pode transportar de 200 a 300 frutos, enquanto que, posteriormente, produzirá cerca de 500 frutos por estação, em média. Atinge sua plena maturidade com a idade de 30 a 45 anos e pode produzir até 3.000 frutos, permanecendo assim em produção por até 100 anos.

A maior parte da produção mundial de mangostão vem do sudeste da Ásia, principalmente na Tailândia, que tem a maior área plantada, com mais de 15000 hectares até a última estatística oficial (2007), produzindo anualmente mais de 60 000 toneladas. Outros grandes produtores asiáticos são a Indonésia, a Malásia e as Filipinas. A produção de mangostão em Porto Rico é um sucesso, mas, apesar de décadas de tentativas, a produção permanece limitada em todos os lugares do Caribe, América do Sul, Flórida, Califórnia, Havaí ou qualquer continente que não seja a Ásia.

É cultivada principalmente por pequenos produtores e vendida em barracas de frutas na beira da estrada. O fornecimento irregular levou a fortes flutuações de preços ao longo da temporada e ao longo dos anos. Além disso, não há um padrão para avaliar a qualidade do produto ou sistema de classificação, o que dificulta o comércio internacional. Mangostão é ainda raro em mercados ocidentais, embora a sua popularidade está aumentando, e muitas vezes é caro.

A produção no Brasil é bem tímida e se limita ao Pará e ao estado da Bahia, mas sem expressão internacional de consumo. Mangostão fresco é comercializado apenas durante um curto período de seis a dez semanas, devido à sua natureza sazonal.

O mangostão chegou ao Brasil na década de 40, na Bahia e dali passou a ser cultivado também no Pará, estados que ainda são atualmente os maiores produtores do fruto. Ainda assim, porém, o fruto divide território consorciado com outros cultivos como açaí, banana e cupuaçu.

O Pará detém hoje maior expressão no cultivo do mangostão, comercializando pouco menos de 500 toneladas por ano da fruta. Outros estados como São Paulo, Espírito Santo e alguns outros estados da região amazônica, porém em escala bem menor que os estados da Bahia e Pará.

Veja também

Qual é a Flor Símbolo da Amizade? Do Amor Platônico?

Ao escolher uma flor que simboliza a amizade, até mesmo os amigos mais tímidos podem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *