Home / Plantas / Maçã: Origem, Nome Científico, Pesquisa e Utilização

Maçã: Origem, Nome Científico, Pesquisa e Utilização

A maçã (Malus domesticus, seu nome científico) é uma interessante fonte de pesquisa científica devido às suas propriedades e várias formas de utilização.

Elas pendem, delicadamente, de árvores medianas, com as características de uma pomácea, com flores decíduas e que frutifica em meados de setembro até o mês de maio.

Como uma espécie de descendente do que poderíamos chamar de “maçãs selvagens” (as Malus sievesii), a Malus domesticus hoje é apreciada pelos quatro cantos do planeta.

Isso desde que foi trazida por colonos europeus diretamente do Sudeste Asiático – de regiões como o Vietnã, Tailândia, Myanmar, Laos, Camboja, entre outros países próximos –, inicialmente para a Europa e posteriormente para o restante da América.

Talvez seja a espécie mais envolta em lendas e mitologias, que lhe atribuem poderes místicos, geralmente ligados à sexualidade, à gênese do mundo, fertilidade, virilidade e sedução.

Além de outros predicativos, obviamente, que ela foi ganhando ao longo do tempo, muito em função das suas formas e sabores inigualáveis, altos níveis de vitaminas e sais minerais, além de ser uma fonte especial para pesquisas relacionadas à engenharia genética.

E por falar em engenharia genética, hoje já se sabe que ela é capaz de produzir espécies bem mais resistentes à pragas, facilmente cultiváveis, com alta produtividade, rapidez na germinação e produção de frutos, entre outras vantagens que o segmento da agricultura agradece.

Também os seus altos níveis de pectina e quercetina contribuem para o correto fluxo sanguíneo. E por ser uma fruta rica em potássio, o seu consumo facilita a vida das células, que conseguem energia suficiente para desenvolver os seus metabolismos internos – e com isso evita-se a formação de exemplares defeituosos, com consequente manifestação na forma de tumores malignos.

Maçã, Origem, Nome Científico, Pesquisa e Utilização

Como vimos, a maçã possui origens tão ou mais exóticas quanto ela própria. Toda a tradição religiosa e mística do sudeste asiático – especialmente ligada ao budismo e hiduísmo – faz com que o seu nome científico e utilização sejam logo associados ao transcendente e espiritual.

Mas é a ciência que tem muito a dizer sobre essa espécie, pois variedades como a maçã “fuji”, por exemplo, há muito vem sendo estudadas em laboratórios, como os da nossa conhecida Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba (SP) – que já até comprovou o seu potencial no combate ao colesterol ruim.

Da mesma forma, a variedade “gala” tem apresentado excelentes resultados durante as pesquisas que recentemente foram realizadas pela Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais.

Essa entidade dedica-se justamente a analisar esses tipos de alimentos; que são aqueles capazes de prevenir doenças, desde que sejam ingeridos diariamente e desde a mais tenra idade de um indivíduo. E os resultados dessas pesquisas, até o presente momento, têm sido consideradas bastante animadoras!

Pois elas concluíram que as variedades “gala” e “fuji” – que já são as mais consumidas no Brasil – representam o que há de melhor nesse gênero; são as que possuem as maiores quantidades de flavonoides (em especial a quercetina e a pectina).

Maçã Fuji
Maçã Fuji

São substâncias capazes de impedir o acúmulo de gorduras nas artérias e no intestino, e com isso prevenir casos de infarto, câncer de cólon, Acidente Vascular Cerebral (o popular “AVC”), entre outros benefícios geralmente ligados a essa sua capacidade de “quebrar” moléculas de gorduras.

Mas como se não bastassem as singularidades ligadas às suas origens, nome científico e utilizações, essas atuais pesquisas também garantem que 1 ou 2 maçãs diárias (consumidas desde a infância) são capazes de fazer uma verdadeira “faxina” no organismo de um indivíduo; elas simplesmente “varrem” as moléculas de gordura do sangue, veias, artérias, intestino, entre outras partes do corpo humano.

Além das Origens, Atuais Pesquisas e Nome Científico, Algumas Formas de Utilização da Maçã.

Para o melhor aproveitamento das propriedades da maçã, o aconselhável é ingerí-la com a casca, pois é onde estão quase 50% das suas vitaminas e demais nutrientes.

Mas para os que apenas desejam apreciá-la em suas diversas apresentações. Vão aqui algumas dicas de receitas entre as mais originais e extravagantes, nas quais a maçã é, sem dúvida, a “estrela” principal.

1.Bolo Fofinho de Maçã

Ingredientes:

2 maçãs descascadas, cortadas em fatias e sem o miolo;

Meia xícara de manteiga de garrafa;

2 e ½ xícaras de farinha de trigo;

1 colher de chá de canela em pó;

1 xícara de melado de cana;

1 ovo inteiro batido;

Meia xícara de água;

1/3 de colher de sopa de noz moscada;

1/3 de colher de sopa de cravo em pó;

1 colher de chá de bicarbonato de sódio.

Preparo:

Cozinhe o melado de cana com as maçãs e, ao perceber que a mistura derreteu, acrescente a manteiga e reserve.

As especiarias, bicarbonato e farinha devem ser peneirados – e junte a eles o ovo, a água e a mistura com as maçãs. Utilize uma batedeira por uns 5 minutos, despeje na forma (untada), envolva-a em papel alumínio, amarre com um material resistente e coloque essa forma dentro de uma panela de pressão sobre algum suporte (também de metal).

Observe que a panela de pressão deverá ter a capacidade para pelo menos 8 litros – para que se utilize a água pela metade.

Após “pegar pressão”, cozinhe por no máximo meia hora. Logo após, espere a panela esfriar (ou utilize água corrente), retire a forma, o barbante; e aí então é só aproveitar a originalidade e a delícia dessa sobremesa tipicamente brasileira.

2.Suco Energético de Maçã

Esse é um verdadeiro “torpedo” de vitaminas; uma mistura com maçã, laranja e cenoura, na qual não faltarão vitaminas, sais minerais e muitos menos o prazer de degustar uma bebida que consegue ser refrescante, nutritiva e saborosa em igual intensidade.

Ingredientes:

1 maça fuji;

1 cenoura média;

250 ml de suco de laranja;

Meio litro de leite desnatado ou semidesnatado;

10 g de gérmen de trigo.

Preparo:

O preparo dessa bebida é dos mais simples. Você só precisará ralar a cenoura (sem a casca) e picar a maçã (com casca e sem o miolo). Bata tudo no liquidificador por no máximo 1 minuto. E aí então é só aproveitar-se dos seus benefícios!

Benefícios que envolvem grandes quantidades vitaminas A, B, C, D, E, além de flavonoides (antioxidantes) – substâncias que, ingeridas diariamente, garantem a quebra das moléculas de gordura, regularizam o trânsito intestinal; sem contar que são verdadeiros revigorantes naturais (uma verdadeira refeição), que certamente irá tornar o seu dia bem mais leve, completo e saudável.

Gostou desse artigo? Deixe a resposta na forma de um comentário. E aguarde as próximas publicações do blog.

Veja também

Qual é o Nome da Árvore que a Framboesa Nasce?

Framboesa, uma fruta pertencente ao gênero Rubus, também é da família Rosaceae. Essa frutinha contém vitamina …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *