Home / Plantas / Lista de Tipos de Jasmim: Espécies com Nomes e Fotos

Lista de Tipos de Jasmim: Espécies com Nomes e Fotos

As flores são parte central do ciclo da natureza, já que possuem papel fundamental para toda a sociedade. Ademais, as plantas e flores são parte visível de como a natureza pode ser bela e sofisticada, com detalhes capazes de chamar a atenção de todos.

Entre elas, porém, há aquelas que se destacam ainda mais, seja pelo aroma sem igual ou pela beleza cima da média. Esse é o caso da jasmim, um gênero de plantas que possui muitas espécies e atrai as pessoas tanto pelo aroma adocicado quanto pelo fato de ser muito bonita. Porém, diferente do que certas pessoas pensam, o jasmim pode ter muitas espécies, com tipos distintos e classificações únicas para cada um deles.

Assim, a lista de tipos de jasmim pode ser grande, embora a grande maioria tenha em comum a cor branca, que é uma marca clara da jasmim e pode ser reconhecida pelas pessoas ao longe. Se você possui interesse em saber mais sobre a jasmim e seus diversos tipos, entendendo quais são as reais especificações para cada uma delas, veja tudo abaixo e se apaixone por esse gênero de plantas que já encanta a milhões de pessoas pelo mundo.

Conheça o Gênero Jasmim

Jasmim é um gênero de plantas e, como tal, possui muitas espécies. Dessa forma, é incorreto falar apenas que você possui uma jasmim em casa, já que o apropriado seria explicar de qual tipo se trata. Em todo caso, apesar de algumas questões diferenciadas, o gênero possui também muitos aspectos em comum, o que faz com que a jasmim compartilhe certas características pelas várias espécies que possui.

Entre tais características está o fato de a jasmim ser, em geral, um arbusto. Dessa maneira, a altura costuma ser reduzida, o que facilita a plantação em locais menores. Na realidade, esse é um fator importante para aproximar as plantas do gênero das pessoas, já que flores que nascem em grandes árvores costumam atrair menos o ser humano.

Flor de Jasmin
Flor de Jasmin

Ademais, as flores de jasmim são tubulares, mais popularmente vistas na cor branca, com tons que podem variar de acordo com a espécie. Além disso, um ponto importante é que a jasmim, em geral, é uma trepadeira. Isso quer dizer que a planta cresce se escorando em outras, podendo se apoiar em muros ou outras bases sólidas. Já as folhas, em um tom de verde muito forte, costumam ser trifoliadas ou pinadas, produzindo arranjos bonitos e alternados para a planta.

Cada uma das flores, por sua vez, possui de 4 a 9 pétalas, o que pode mudar de acordo com a espécie e também de acordo com cada flor. Em alguns casos, é possível que a jasmim seja amarela ou vermelha, mas sempre em tons mais claros, se aproximando mais do branco. Em muitas culturas do mundo, a jasmim é uma prova de pureza, já que o branco da flor possui esse significado. Portanto, na Itália era muito comum que as noivas fossem para o casamento com ramos de jasmim sem usa mãos.

Jasmineiro-Branco

  • País de preferência: Portugal;

  • Usada para: ornamentação.

O jasmineiro-branco é um dos tipos de jasmim que podem existir pelo mundo, dando origem a flores de jasmim que, como o nome popular da árvore já indica, são brancas. O nome científico da planta é Jasminum azoricum, sendo essa espécie endêmica de Portugal, mais precisamente da Ilha da Madeira.

Dessa maneira, o jasmineiro-branco gosta de umidade para crescer, o que faz com que essa seja uma grande opção para quem mora perto de praias e não encontra uma bela flor capaz de resistir ao clima local. A espécie passa por um momento conturbado em Portugal, já que está em perigo crítico de extinção na natureza portuguesa. Parte disso se deve ao fato de que as pessoas gostam bastante do jasmineiro-branco no país, o que faz com que peguem a planta nas ruas ou bosques.

Como resultado, as casas portuguesas possuem muitos exemplares do jasmineiro-branco, enquanto a natureza do pequeno país sofre com a ausência da flor. Quem muito gosta do jasmineiro-branco, em particular, são os profissionais da ornamentação de ambientes, já que a flor é capaz de se encaixar em praticamente todos os cenários, pois o seu branco consegue ser adaptável a diferentes ambientes e contextos. Na verdade, muitos consideram que, se você está na dúvida de qual flor colocar como acompanhante àquela flor principal, escolha a jasmim.

Em relação ao cultivo, o jasmineiro-branco se apresenta como um arbusto perene, ou seja, que dura todo o ano com flores, sem datas muito bem definidas para florescer. Trepadeira, a planta pode ser usada como cerca viva ou, então, para a ornamentação de outros tipos de divisórias, mas também pode se encaixar muito bem agrupada a outras flores. Nas casas, o mais comum é ter o jasmineiro-branco em um ambiente de jardim aberto, mas também é possível ter a planta em um vaso, desde que você tenha o cuidado de incrementar o solo.

No caso, uma boa opção é fazer uso de um pouco de areia para facilitar o processo de drenagem, mas não exagere na dose. Além disso, você deve também utilizar material orgânico de qualidade, pois o jasmineiro-branco precisa de muitos nutrientes para crescer e se desenvolver corretamente. Tenha em mente, também, que o jasmineiro-branco é muito sensível às mudanças de temperatura e ao tempo frio, o que pode ser um problema grave para a saúde da planta.

Planta de Jasmim
Planta de Jasmim

Portanto, tente adotar algum tipo de cobertura para proteção do jasmineiro, ainda que não seja algo muito resistente. Quebrar a intensidade do vento e da chuva pode ser essencial para que o jasmineiro-branco se mostre capaz de sobreviver aos momentos mais frios do ano, então não seja pego de surpresa. Ademais, é interessante regar a planta com uma frequência de 2 a 3 vezes por semana, sem exagerar nas doses a cada vez que regar. Realize a pode apenas depois da primavera, quando as flores mais belas já estiverem perdendo força e morrendo, pois nessa época será essencial limpar a planta para evitar problemas eventuais.

Jasmineiro-do-Campo

  • Altura: de 2 a 3 metros;

  • Países de preferência: Portugal, Itália e Espanha.

O jasmineiro-do-campo atende pelo nome científico de Jasminum fruticans, sendo uma flor bastante comum em Portugal, além de também presente em alguns outros países da União Europeia. Ao contrário da grande maioria das jasmins existentes no mundo, essa versão do gênero possui as flores amarelas, o que atrai bastante a atenção das pessoas. Em um tom claro, a flor é muito bonita e serve bem para a ornamentação de ambientes, sobretudo quando o objetivo é dar um toque de charme sem exagerar nas cores. O jasmineiro-do-campo é conhecido em alguns lugares como jasmineiro-do-monte ou até mesmo como giestó, já que o nome da planta varia de acordo com a cultura de cada região.

Em termos de características físicas, é possível citar que, além do amarelo nas flores, a espécie de jasmim pode chegar apenas até os 2 metros de altura, sendo um arbusto de fácil cultivo. Isso porque o jasmineiro-do-campo não exige grandes complexidades no momento da manutenção, sendo uma planta que recebe regas, por exemplo, em intervalos muito regulares. O cenário faz com que seja simples criar um exemplar da flor, o que leva muitas pessoas a ter o seu jasmineiro-do-campo em casa. Todavia, apesar disso, a flor se encontra em estado de conservação bastante razoável, até se for considerado fato de que não há qualquer legislação em Portugal que trate dessa planta.

Tubular que é, a flor possui sempre o tubo como conexão entre a parte dianteira e a traseira, florescendo já na fase de transição da primavera para o verão. Assim, de maneira um pouco distinta em relação às principais plantas do mundo, o jasmineiro-do-campo apenas ganha flores quando a primavera já está se despedindo, já que o calor do verão é um trunfo para o desenvolvimento da espécie. Na verdade, o jasmineiro-do-campo é um tipo de planta típico da região do Mediterrâneo, o que mostra como é importante para a espécie estar perto do litoral.

Dessa maneira, no restante do mundo também é mais natural que o jasmim em questão seja cultivado em zonas próximas ao mar, pois isso torna o seu crescimento mais contínuo e natural. Na natureza, embora não seja tão simples encontrar o jasmineiro-do-campo livre, essa versão de jasmim costuma crescer em bosques e florestas secundárias, onde há mais espaço para ter acesso aos raios solares, tão importantes para o seu desenvolvimento. O arbusto costuma ser perene, ou seja, tende a se manter vivo e com algumas flores ao longo de todo o ano.

Todavia, como já explicado, a fase de florescimento mais forte se dá no começo do verão. A dispersão da espécie tende a ser feita por pássaros, até mesmo pelo fato de as aves serem comuns e tradicionais nessa parte da Europa, onde as temperaturas são mais altas e, portanto, há mais estímulos para o crescimento desse tipo de animal. Quanto às flores, cada exemplar costuma ter de 5 a 7 pétalas, algo que pode variar de acordo com cada planta, a depender do clima e da umidade presentes em determinada região do globo.

O Jasmineiro-do-Campo
O Jasmineiro-do-Campo

O certo mesmo é que a flor sempre será amarela, já que não existem casos de variações nesse sentido. Para pegar mudas da planta e tê-la em sua casa, há duas opções: por semente e por estaquias, sendo muito mais fácil ver a planta realmente se adaptar ao solo quando a propagação se dá por estaquia. Isso porque, dessa maneira, se terá uma muda da jasmim, crescida e forte o suficiente para se manter vida mesmo em um novo ambiente. Portanto, é bastante natural que esse tipo de propagação funcione bem.

Jasmim-Espanhol

  • Altura: de 4 a 7 metros;

  • Países de preferência: Espanha e Portugal, além de países quentes pelo mundo.

A Jasminun grandiflorum é mais uma espécie de jasmim bastante comum na Europa, onde o clima no litoral é amplamente propício para a plantação de flores da espécie. Logo, é muito natural que se veja jasmins pela região do Mediterrâneo e da Península Ibérica, sendo um dos exemplos a Jasminun grandiflorum. Além do nome científico, essa planta também pode ser chamada de jasmim-espanhol, que é o nome popular e mais usado para fazer referência ao tipo de jasmim em questão.

Espécie trepadeira que é, é muito comum ver o jasmim-espanhol crescendo de maneira suave sobre outras plantas, seja para buscar nutrientes ou para sair em busca dos raios solares. Assim, a planta pode ser usada também para compor divisórias e cercas vivas, pois sabe se adaptar a esse cenário. Quanto ao sol e sua importância para a espécie, é importante dizer que o jasmim-espanhol não é capaz de viver em uma área em que a incidência de sol seja pouco intensa ou dure menos que 3 horas por dia.

Dessa maneira, é quase impossível plantar o modelo de jasmim em diversos dos países da parte Norte da Europa, onde o sol é muito mais tímido. Portanto, o jasmim-espanhol costuma ser comum em Portugal, Espanha e ainda em parte da Itália, sempre na borda litorânea desses países. A planta tende a crescer de forma pouco ou nada ordenada, sempre em busca de nutrientes ou do sol. Dessa forma, é muito comum que o jasmim-espanhol seja tido como um invasor, pois a espécie pode fazer com que outras plantas ao redor morram por falta de acesso a esses nutrientes básicos. Assim, é comum que jardineiros não gostem tanto de ter o jasmim-espanhol perto de outras plantas.

Para evitar esse contato, uma dica é realizar o plantio com o dobro de espaço habitual entre as plantas, além de ser possível colocar tijolos ou construir uma pequena mureta ao redor para evitar o crescimento do jasmim-espanhol em direção só outros tipos de plantas. Ademais, quando for possível notar o crescimento em direção às outras, o mais recomendado é podar o jasmim, pois assim será possível adiar um pouco a invasão ao território de outra espécie. Quanto ao seu tamanho, o natural é ver o jasmim-espanhol com altura entre 4 e 7 metros, o que pode variar de acordo com cada tipo de planta e do local no qual está inserida.

Em todo caso, é importante ter espaço para realizar o plantio dessa versão de jasmim de forma adequada. Algo interessante é que, de maneira diferente em relação a outros tipos de jasmim, o jasmim-espanhol possui uma copa no alto, o que permite sombra em alguns momentos do dia e sol em outros. As folhas são grandes, cheias e com um verde muito vivo em sua composição. As flores aprecem apenas ao longo de alguns meses do ano, em geral na primavera e em parte do verão, já que o inverno tende a ser mais rigoroso com o jasmim-espanhol.

Há muitos casos de grandes plantações de sucesso do jasmim-espanhol fora da Europa, mas todos os locais a receber a planta de forma positiva são quentes, o que demonstra uma necessidade do jasmim. Logo, países da África e da América Central, além de parte do México, possuem grandes plantações do jasmim-espanhol, evidenciando que a espécie pode viver bem fora do continente europeu, desde que as temperaturas sejam altas e haja contato direto com o sol. O Brasil também tem exemplares do jasmim-espanhol, como era de se imaginar, mas a planta enfrenta dificuldades de desenvolvimento em algumas áreas do país.

Jasmineiro-Amarelo

  • Altura: cerca de 1,5 metro;

  • País de preferência: Portugal, além de países do Sudeste asático.

  • Rega: 2 a 3 vezes por semana.

O jasmineiro-amarelo é mais um exemplo de jasmim muito presente na Europa, já que a espécie pode ser encontrada em larga escala em Portugal e na Espanha. Ademais, o jasmineiro-amarelo ainda pode ser visto em parte da Ásia, além da Oceania. Esse tipo de jasmim possui muitas relações com o jasmineiro-branco, com a diferença clara de ser amarelo.

Dessa maneira, é natural que ambos sejam plantados lado a lado, o que cria um efeito bastante interessante para quem observa o jardim. Os modos de cultivo são também parecidos, já que o jasmineiro-amarelo exige regas de 2 a 3 vezes por semana e gosta de se expor ao sol por longos períodos do dia. Também uma espécie trepadeira, é comum ver o jasmineiro-amarelo como cerca viva ou entre outras plantas. As flores são amarelas e possuem um aroma inconfundível para quem conhece, já que o cheiro doce é muito agradável e pode ser usado até mesmo para a produção de aromatizantes.

Jasmineiro-Amarelo
Jasmineiro-Amarelo

O mais comum é que, na Europa, essa planta comece a florescer entre fevereiro e junho, quando o inverno se despede e dá lugar à primavera – em todo caso, é muito comum que o jasmineiro-amarelo cresça de forma aguda ao longo do verão, que também é uma das épocas preferidas desse tipo de jasmim. A planta pode ser usada para a ornamentação, seja para eventos ou festas, além de poder ser utilizada para tornar o jardim mais bonito e florido. Em Portugal, a Ilha da Madeira aparece como o principal ponto de crescimento do jasmineiro-amarelo, tal como se dá com o jasmineiro-branco.

O local apresenta altas temperaturas para os padrões europeus, além de um clima litorâneo que faz muito bem ao desenvolvimento da flor. Essa planta pode chegar a 1,5 metro de altura, o que a torna bastante alta para a criação em locais pequenos. Dessa forma, se você pretende ter um exemplar do jasmineiro-amarelo, tenha em mente que deverá adotar espaço minimamente avantajado para abrigar a espécie. Há casos de plantação do jasmineiro-amarelo no Brasil, sobretudo nas partes mais quentes e úmidas do país, então essa é uma ótima opção para quem mora perto de praias e deseja enfeitar a casa.

Na verdade, pelo fato de a espécie ser trepadeira e gostar de se projetar sobre outras plantas ou sobre muros, tê-la como cerca viva também se mostra uma grande alternativa. Em relação ao momento de podar a planta, o que pode ser uma confusão para muitos, saiba que o jasmineiro-amarelo não possui grandes complexidades nesse aspecto. A planta deve ser podada ao final da fase de floração, que faz com que seja necessário retirar flores ou folhas mortas. Portanto, não exagere na poda, pois apenas será preciso fazer uma limpeza geral da jasmim, sem maiores dificuldades.

Jasmim-Comum

  • Altura: até 6 metros;

  • Uso medicinal: Antioxidante e anti-inflamatório.

O Jasminum officinale é a famosa jasmim-comum, o tipo mais conhecido de jasmim de todo o planeta. Essa planta, portanto, se trata da versão mais comum de jasmim, com as flores brancas e as principais características que regem o gênero. Planta trepadeira, a espécie gosta de se projetar sobre outras plantas, geralmente para roubar os nutrientes e se expandir cada vez mais. Assim, a jasmim-comum pode ser considerada uma ameaça ás outras plantas, o que leva muitas pessoas a ter esse tipo de jasmim como um invasor.

Além da Europa, países de outros continentes também podem abrigar muito bem a jasmim-comum, como é o caso de Irã, Índia, China, Paquistão e algumas outras nações dessa região da Ásia. Em geral, a planta costuma se dar bem em temperaturas relativamente altas, acima os 25 graus Celsius, já que o frio extremo e o vento forte podem ser um problema grave para o crescimento estruturado da jasmim-comum. A planta pode atingir os 6 metros de altura, embora seja mais comum que permaneça abaixo dos 3 metros, o que torna um pouco mais acessível realizar o plantio e o cultivo.

Jasminum Officinale
Jasminum Officinale
  • Países de preferência: Espanha, Irã e Índia;

  • Propagação: por estaquia.

De qualquer maneira, ainda assim é fundamental ter o espaço apropriado para receber a jasmim-comum, já que a falta de espaço pode se tornar um problema – como explicado, a planta é uma trepadeira e tenta se expandir a todo momento. As flores são sempre brancas, em um tom tradicionalmente atribuído aos exemplares de jasmim. A propagação da planta se dá por estaquias, já que as mudas são a melhor forma de realizar o plantio da jasmim-comum com segurança, tendo mais chances de a planta se adaptar ao local nesse caso. A jasmim-comum pode ser usada como planta ornamental, o que é mais comum.

Assim, eventos, festas e outras atividades podem contar com a presença da jasmim-comum, já que a sua cor é facilmente encaixável em qualquer cenário. Para muitos profissionais do setor, ter a jasmim-comum por perto é sempre uma boa opção quando se trata de ornamentação ou até mesmo de paisagismo, pois a planta sabe se adaptar aos ambientes sem atrair muita atenção, mas dando um toque a mais. É comum ver a espécie em muros e muretas, até mesmo pelo fato de ser uma trepadeira. Porém, o que muitas pessoas não sabem é que a jasmim-comum pode ser usada como planta medicinal, o que é um trunfo para muitas pessoas.

Dessa maneira, seus efeitos incluem combate a inflamações, oxidações celulares e muito mais. Segundo testes já realizados com ratos e outros roedores, a jasmim-comum é cientificamente eficaz quando se trata de acabar ou diminuir a intensidade de diversos problemas de saúde. Portanto, fazer uso dessa planta medicinal é uma opção muito interessante, desde que se conheça os efeitos e a forma correta de usar. Além disso, não é recomendado que grávidas façam uso da jasmim-comum de forma medicinal, pois os efeitos nesse caso ainda não são plenamente conhecidos ou confirmados cientificamente.

Jasmim-dos-Poetas

  • Altura: até 6 metros;

  • País de preferência: China.

A jasmim-dos-poetas é muito popular na Ásia, sobretudo na China, onde a planta encontra o ambiente ideal para o seu crescimento. A espécie de jasmim é muito usada para a ornamentação de ambientes e para o paisagismo, possuindo o branco como cor principal em meio a detalhes de lilás. A planta pode chegar aos 6 metros de altura quando em seu maior estado, embora o mais natural seja que não passe dos 4 metros. Assim, a jasmim-dos-poetas pode ser um tanto quanto complicada de plantar e cultivar em espaços reduzidos, o que se agrava pelo fato de a planta ser uma trepadeira.

Logo, como trepadeira que é, a jasmim-dos-poetas se expande para áreas diversas, podendo ocupar muretas, portões e até mesmo crescer na direção de outras plantas ao redor, o que depende da quantidade de sol incidente sobre o local. Porém, diferentemente de alguns outros tipos de jasmim, essa versão não possui tanta dependência em relação ao sol quanto outras, o que a torna muito mais fácil de cultivar em áreas frias. Tubular, a jasmim-dos-poetas faz uso do seu tubo para receber água e alguns outros nutrientes, facilitando o seu crescimento no longo prazo.

A planta não exige grandes quantidades de matéria orgânica no solo para crescer de maneira rápida e bela, além de não precisar também de doses altas de água. A jasmim-dos-poetas floresce em grande parte do ano, sobretudo quando encontra o clima necessário e não sofre com o excesso de poda ou rega. Há diversos exemplares da planta em muitas partes da Ásia, mas também é possível encontrar a jasmim-dos-poetas no Ocidente. Na verdade, mais precisamente na Europa e nos Estados Unidos, que apresentam a dinâmica climática preferida da espécie, com partes do ano muito quentes e outras bastante frias, mas sempre marcadas regularmente ao longo do tempo.

Em outras palavras, as variações abruptas de temperatura, sem um padrão bem definido, é que podem ser prejudiciais para o crescimento da jasmim-dos-poetas. Todavia, quando há um padrão climático claro, a jasmim rapidamente tende a se desenvolver. Em relação à sua forma de propagação, o mais natural é que as pessoas façam uso das sementes da espécie para fazer a multiplicação da jasmim-dos-poetas. Quando a propagação se dá pela natureza, aves também utilizam as sementes para levar a jasmim-dos-poetas até outras partes do mundo, em um processo bastante eficiente.

Um problema da espécie é que ela pode se tornar invasora, já que se expande nas mais variadas direções. Logo, é comum que a jasmim-dos-poetas cresça em direção a outras plantas e retire os nutrientes da concorrente, criando uma competição pesada. Como resultado, as plantas ao redor da jasmim-dos-poetas tendem a morrer com o tempo, pois os nutrientes essenciais à vida chegam de maneira muito mais dificultada. Exemplos desse problema são Nova Zelândia e Austrália, onde os produtores enxergam a jasmim-dos-poetas de forma muito negativa.

Jasmim-Árabe

  • Altura: até 4 metros de altura;

  • Uso: produção de fragrâncias;

  • Países de preferência: Butão e Índia.

A jasmim-árabe é outra versão de jasmim muito comum na Ásia, estando presente em países como Butão, Paquistão e Índia. Porém, apesar de ser mais comum nessas nações, a espécie pode ser cultivada em praticamente qualquer ambiente que tenha clima subtropical, tropical ou temperado. Logo, é comum ver a jasmim-árabe não apenas no Sudeste asiático, mas também em outras partes do mundo, incluindo países da América Central e da América do Sul.

A umidade é um ponto importante para o desenvolvimento desse tipo de planta ornamental, já que locais muito secos podem não oferecer a quantidade mínima de água necessária para o crescimento da jasmim. Arbusto, a jasmim-árabe não chega a tamanhos muito elevados, já que costuma ser simples de plantas até mesmo em ambientes relativamente pequenos. Todavia, assim como se dá com outros tipos de jasmim, é preciso ter atenção ao crescimento acelerado da jasmim-árabe. Isso porque, por ser uma trepadeira, pode acontecer de a planta crescer em direção a outras plantas, criando um cenário muito negativo para a manutenção da vida das outras espécies.

Portanto, ter uma divisão física entre a jasmim-árabe e as outras plantas pode ser uma medida bastante útil para manter a ordem. Suas folhas são inteiras, grandes e com uma base em forma de coração. Também por isso, é possível que a jasmim-árabe seja vista como a planta do amor em alguns países do Sudeste asiático, sobretudo naqueles que possuem relação mais forte com a espécie, como o Butão. Essa é uma planta muito usada na indústria, em geral para a produção de óleos essenciais. No Brasil, por exemplo, é bastante acessível encontrar óleos essenciais de jasmim-árabe.

Porém, essa não é a única forma de fazer uso da jasmim-árabe na indústria, já que se pode produzir fragrâncias e aromatizantes artificiais a partir da planta, tornando essa versão de jasmim muito importante para a economia de algumas regiões da Ásia, principalmente aquelas mais ligadas à produção agrícola. No mercado de aromatizantes e perfumes, a exportação da jasmim-árabe pode ter um custo bastante elevado, o que a torna ainda mais especial nesse ramo, elevando o interesse de muitas pessoas no aroma da flor. Quanto ao tamanho da planta, a jasmim pode ficar entre 1,5 e 4 metros de altura.

Jasminum Fluminense

  • Altura: até 3 metros de altura;

  • Locais de preferência: Brasil e países da América Central.

A jasminum fluminense é uma espécie de jasmim muito comum no Brasil, mas que também se faz presente na América Central. Essa planta não apresenta nenhuma subespécie, o que outros tipos de jasmim possuem até mesmo aos montes. Assim, a jasminum fluminense pode chegar aos 3 metros de altura quando realmente grande, o que depende da forma como a planta foi cultivada e dos nutrientes oferecidos a ela no dia a dia. Dessa maneira, todo o modo de cultivo da jasminum fluminense é determinante para o seu crescimento, sendo mais normal que a planta fique entre 1 e 1,5 metro de altura.

As folhas da planta apresentam base arredondada, são pequenas e projetadas para escoar a água de maneira rápida e fácil pela sua superfície. Portanto, a jasminum fluminense é típica de locais com forte incidência das chuvas, já que a sua anatomia é projetada para tal. Ademais, essa espécie de jasmim ainda possui um fruto, uma baga arredondada com cerca de 7 milímetros de largura. Há casos de pessoas que fazem uso da jasminum fluminense para fins medicinais, mas a opção acaba por não ser muito famosa, já que não há grandes indícios práticos de que o chá da planta funciona.

A jasminum fluminense também é conhecida como jasmim-brasileira em algumas partes do mundo, já que a planta existe em grande quantidade no país, sobretudo na região Sudeste. Todavia, a espécie está em péssimo estado de conservação na natureza, o que leva a problemas para se manter viva na América do Sul. Portanto, tida como espécie em perigo crítico de conservação, a jasminum fluminense pode passar a existir apenas em casas dentro de pouco tempo.

Jasmim-Estrela

  • Altura: até 10 metros, a depender de uma base de apoio;

  • Uso: ornamental e para área de perfumaria;

  • Países de preferência: Vietnã, Japão e China.

A jasmim-estrela pode ser também chamada de jasmim-estrelada, jasminóide, jasmínea e muitos outros nomes populares, que dependem de cada região do Brasil. A planta é típíca do Sudeste asiático, gostando de climas mais quentes e úmidos, o que faz com que também seja capaz de se adaptar ao litoral do Brasil, por exemplo. Capaz de chegar aos 10 metros de altura quando encontra suporte adequado para tal, a jasmim-estrela é uma trepadeira e pode servir muito bem para enfeitar o ambiente. A planta é bastante utilizada na entrada de portas ou portões, além de também funcionar bem como cerca viva.

Um detalhe muito importante sobre a jasmim-estrela é que essa planta se mostra capaz de suportar ambientes de alta salinidade, tornando a espécie muito propícia para cidades do litoral. A forma de uso mais comum para a jasmim-estrela é na ornamentação, onde pode funcionar bem em eventos ou até mesmo para dar um toque a mais de beleza ao interior de casas. De qualquer forma, é bastante comum que as pessoas tenham exemplares da jasmim-estrela em certos países da Ásia, como é o caso do Vietnã. Sobre o cultivo, essa planta não costuma apresentar muitos problemas para se manter forte e bela, algo facilmente conquistado ao tomar os cuidados adequados.

A espécie gosta do sol forte, então essa é uma parte importante do dia da jasmim-estrela. Portanto, tenha em mente que a planta deve receber de 5 a 6 horas diárias de energia solar, o suficiente para desenvolver o exemplar. Uma dica é ter a jasmim-estrela logo abaixo de uma cobertura, de forma a fazer com que a planta pegue parte do sol de maneira direta e outra parte de forma indireta, o que diminui o impacto no dia a dia e pode aumentar o tempo de vida da espécie. Ademais, a cobertura será capaz de proteger a jasmim-estrela contra a chuva e os ventos.

Outra questão importante é que o solo precisa ser bem drenado para receber a jasmim-estrela, já que a planta não pode ter um acúmulo muito grande de água em seu interior, algo capaz de gerar problemas como apodrecimento a partir da proliferação de fungos. Dessa maneira, apenas faça a rega com moderação, entre 1 e 2 vezes por semana, além de ter areia e pedras junto ao solo – a dupla fará com que o processo de drenagem se dê mais facilmente. Em relação ao material orgânico, sempre muito debatido quando se trata de plantas, é fundamental ter em mente que a jasmim-estrela não necessita de grandes quantidades de adubo. Logo, a adubação deve ser moderada, até mesmo pelo fato de que, quando em excesso, faz com que as folhas cresçam em vez das flores.

Ter uma boa estrutura para facilitar o crescimento da trepadeira também é essencial, pois a planta deve ter espaço para se expandir e uma base sólida para se agarrar ao longo dessa expansão. Com o tempo e o seu trabalho de poda constante, será possível dar um acabamento melhor à trepadeira, de forma a não parecer que a planta cresceu sem controle. Todavia, no começo do processo pode ser que a jasmim-estrela apresente aparência mais desleixada – isso é natural. Para realizar a propagação da jasmim-estrela, a melhor maneira é por estacas, já que assim será mais rápido e seguro plantar a espécie em novos ambientes.

Não costuma demorar muito para aparecer o primeiro broto, então tenha atenção constante e, se não aparecer, saiba que há algo de errado. Vale citar ainda que a jasmim-estrela pode ser utilizada para a produção de perfumes de alto valor no mercado internacional, já que a sua flor e o seu caule possuem diferenciais muito relevantes quando se trata de cheiros. Ademais, a tintura das flores pode ser usada também para a produção de incensos, o que aumenta o valor de possuir um exemplar da jasmim-estrela em seu lar.

Veja também

Papel de Fibra de Algodão: Vantagens e Desvantagens

O papel é famoso pela sua origem através da madeira, ou melhor, das fibras de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *