Home / Plantas / Lavanda e Alfazema: Diferenças e Semelhanças

Lavanda e Alfazema: Diferenças e Semelhanças

Lavanda é uma das plantas mais renomadas. Sabemos o seu perfume, algumas das suas características e aromaterapia, e certamente o quanto é conhecido utilizado. No entanto, poucas pessoas estão familiarizadas com as diferentes variedades de lavanda.

As Lavandas e sua História

Embora existam muitas variedade de lavanda, quatro delas são consideradas as mais importantes: lavandula augustifolia, também conhecida como lavanda fina; lavandula latifolia, a famosa alfazema; lavandula stoechade, a lavanda marítima ou lavanda de borboleta; e lavandula hybrida, uma mistura natural entre lavandula angustifolia e lavandula latifolia feita para rendimento comercial.

O nome “lavanda” vem do latim “lavare”, que significa lavar. Nos velhos tempos, lavanda era usada para perfumar e manter as casas e igrejas limpas para manter a praga longe. Mas foi só no século 16, através da faculdade de Montpellier, que as propriedades de lavanda começaram a ser estudada, e suas descrições como tônico, anti-diabética e desinfectante tornaram-se amplamente conhecidas.

A história envolvendo um químico que evitou a gangrena em suas mãos mergulhando as feridas em essência de lavanda acabou lhe conferindo a oportunidade de se tornar um dos fundadores da aromaterapia no início do século 20, e foi a partir daí que começou a se usar óleos extraídos de flores, incluindo a lavanda em hospitais franceses, para desinfectar o ar e assim impedir infecções microbianas e fúngicas.

Na aromaterapia moderna, o óleo essencial de lavanda tem um lugar especial graças às suas muitas indicações e às suas inúmeras possibilidades de aplicação. Ela também é altamente considerada na medicina ayurvédica, nos budistas tibetanos e no Chile.

As Lavandas e suas Semelhanças

Plantas ou arbustos perenes com picos de flores lilás, mais ou menos perfumadas, dependendo da variedade e incluindo a alfazema, todas fazem parte da família lamiaceae. Todas são nativos da região do Mediterrâneo, preferem solo seco e sol e seus modos de uso na fitoterapia são essencialmente os mesmos:

  •  Chá de ervas em saquinho.
Chá de Lavanda
Chá de Lavanda
  • Banho de Lavanda: Despeje-a macerada em seu banho de água quente.
Banho de Lavanda
Banho de Lavanda
  • Infusão de flores de lavanda: Despeje 150 ml de água fervente sobre 1 a 2 colheres de chá de flores de lavanda. Deixe infundir então beber o chá antes de dormir.

  • Banho de pés de lavanda: 20 a 100 g de flores de lavanda em 20 litros de água quente.
Banho de Pés de Lavanda
Banho de Pés de Lavanda
  • Para as crianças: coloque um pequena saquinho de flores de lavanda (idealmente acompanhada de lúpulo) sob o travesseiro para acalmar e promover o sono.
Saquinho de Flores de Lavanda
Saquinho de Flores de Lavanda
  • Usando seus óleos essenciais sozinho ou em sinergia.
Óleo de Flor de Lavanda
Óleo de Flor de Lavanda

Todas têm propriedades comuns: são poderosas antiespasmódico, calmante, sedativo e bom cardiotônico. Porém, cada variedade de lavanda tem propriedades específicas, especialmente na aromaterapia.

Lavandula Augustifolia

Também encontrada como lavandula vera ou lavandula officinalis, a lavanda fina possui folhas estreitas, formando pequenos tufos de plantas cujos talos de flores são curtos e sem ramificações. É uma planta que pode ser encontrada em solos frios e secos a mais de 800m de altitude. Principais componentes ativos do seu óleo essencial: monoterpenos (aproximadamente 45%), e terpeno éster (cerca de 50%).

Suas propriedades terapêutica: poderoso antiespasmódico, calmante, sedativo, relaxante muscular, hipotensor, anti-inflamatório, anti-infeccioso, tônico, cardiotônico, curativo. anticoagulante.

Suas propriedades cosméticas: curativo, regenerador de pele, adstringente, purificador, refrescante e repelente (piolhos).

Esta variedade de lavanda é a mais conhecida e mais utilizada nas suas diferentes formas: flor, óleo essencial, hidrossol e macerado.

Lavandula Latifolia – Alfazema

É também conhecida como lavanda selvagem, lavandula latifolia, é reconhecida pelas suas folhas largas e aveludadas. Seus talos de flores são longos e podem transportar várias espiguetas. Esta lavanda pode ser encontrada em solos calcários secos e quentes em altitudes inferiores a 600 metros. Seu perfume de cânfora, infelizmente não é considerado o ideal.

Principais componentes ativos do seu óleo essencial: monoterpenols (aproximadamente 30%), óxidos terpênicos (cerca de 35%), e cetonas (cerca de 15%). Lavandula latifolia possui três ácidos terpênicos que possuem propriedades tonicardíacos e antiarrítmicos. O que explica sua indicação em distúrbios cardíacos e circulatórios. No entanto, é recomendado em sua forma galênica com recomendações.

Suas propriedades terapêutica: expectorante, anticatarral poderoso, antifúngico, antibacteriano, analgésico, anti-infeccioso, tônico, cardiotônico, citofilático.

Suas propriedades cosméticas: calmante, cutânea regenerativa, adstringente, calmante da pele, espinhas e picadas de insetos, irritação de medusas marinhas, refrescante.

Óleo Essencial de Lavanda

O óleo essencial de lavanda verdadeira (ou fina), ou lavandula angustifolia, é a forma mais famosa de óleo essencial de lavanda. Tem todas as propriedades que se podem esperar de um óleo essencial, pois é ao mesmo tempo anti-séptico, anti-infeccioso, antiviral, antálgico, antiespasmódico e cicatrizante.

Este óleo de lavanda pode ser usado em aplicação direta para acalmar (em caso de estresse ou mesmo depressão e dificuldade para dormir) ou para acalmar a dor ao nível de uma ferida, desinfetar e promover sua cicatrização. Ele também pode ser usado em massagem (diluído com um óleo vegetal para pele sensível) para aliviar dores e cãibras, incluindo do estômago.

Óleo Essencial de Alfazema

O óleo essencial de alfazema é menos famoso do que o da verdadeira lavanda, em parte porque seu cheiro é um pouco menos agradável. No entanto, ele também tem muitas virtudes e é especialmente para lutar contra picadas e mordidas de insetos que é indizível.

O óleo essencial da alfazema tem um aroma mais agudo e canforoso do que o óleo essencial de lavandula angustifolia, com um conteúdo de cânfora que pode variar com base no local onde a planta foi cultivada, atingindo por vezes concentrações até cerca de 35%.

Também contém quantidades maiores de 1,8-cineole. Seu aroma sugere suas qualidades anti-sépticas e um cheiro bastante medicinal. É frequentemente utilizado em misturas de suporte respiratório e é especialmente útil quando se está a sentir um pouco abafado.

Um Desodorante Natural

Experimente lavar suas roupas com o óleo de lavanda alfazema e garantirá a eliminação de bactérias em suas roupas. Outra dica é fazer uso de folhas ou flores secas de lavanda nas roupas guardadas. Isso não só deixará suas roupas perfumadas como também livres de ácaros e outras pragas comuns nos tecidos.

Experimente cultivar a lavanda em vasos dentro de seu lar e notará que, além de oferecer uma sensação de frescor a um ambiente perfumado, repelirá mosquitos, moscas e até formigas do local. O odor de lavanda é um repelente natural para os insetos, mas um desodorante natural cheiroso e benéfico para nós!

Veja também

Pêssego Douradão: Calorias, Benefícios, Nome Científico e Fotos

A diversidade de plantas existente na flora do nosso país é de causar inveja a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *