Home / Plantas / Jasmim do Imperador Curiosidades e Fatos Interessantes

Jasmim do Imperador Curiosidades e Fatos Interessantes

Este arbusto ou árvore ramificada relacionada à oliveira e jasmim (família Oleaceae) não apenas exibe uma folhagem perene verde-escura, mas também emite uma flor perfumada no outono e no inverno. Chamada, entre tantos nomes, de jamim do imperador, pode ser cultivada sem dificuldade na Espanha, pois, uma vez estabelecido, suporta geadas (-17º, zonas 7 a 11), calor e um certo grau de seca. Geralmente tem entre dois e seis metros de altura e cresce lentamente. Sendo um arbusto perene nativo do leste da Ásia que pertence à família Oleaceae. Excede amplamente três metros de altura. É usado como ornamental (formando sebes ou como espécimes isolados) em quase todo o mundo por causa da bela fragrância que emana quando floresce, semelhante à dos pêssegos.

Como locais que vão do sol pleno à sombra média e precisam de solos com drenagem muito boa; A irrigação deve ser regular e moderada. Não tolera vento frio intenso ou forte. Suas folhas pecioladas, verde-escuras, elípticas ou lanceoladas e de aparência coriácea, medem até quinze centímetros de comprimento por cerca de cinco na parte mais larga; suas bordas são apresentadas de serrilhadas finas a inteiras; eles são distribuídos de maneiras opostas nos galhos. Suporta poda e forma de limpeza.

Floresce no final do verão. Suas pequenas e aromáticas flores de quatro pétalas (branco creme, amarelo ou laranja) têm um diâmetro de meio centímetro e são protegidas por brácteas ovais; Eles aparecem reunidos em grupos axilares. Os frutos são drupas escuras e elipsoidais, entre um e dois centímetros, que contêm apenas uma semente no interior e que requer que amadureçam por meio ano; é multiplicado através deles, embora demorem muito tempo para germinar, e também por estacas de madeira macia.

Com suas flores, chá, compotas e bebidas espirituosas são preparadas. Na medicina não tradicional, são conferidas propriedades antioxidantes e neuroprotetoras e diz-se que regula os períodos menstruais, ajudando também com os problemas que a menopausa pode trazer.

Tronco e Folhas

Os arbustos do fragman Osmanthus são compactos, eretos e arredondados. O tronco e os galhos são cobertos com uma casca cinza brilhante. As folhas são grandes, lanceoladas (de seis a 15 centímetros de comprimento por três ou cinco de largura) e consistência semelhante a couro; na parte de baixo são apreciadas as costelas, principalmente a central, muito marcada e de cor verde mais clara.

Flores

Entre junho e outubro, dependendo do clima, produz topos axilares eretos ou suspensos de pequenas flores tubulares em forma de cera, com uma corola de cinco milímetros aberta em quatro lobos. Eles emanam um perfume intoxicante que lembra o pêssego maduro ou encomicoque, com notas de jasmim. As flores são geralmente creme ou baunilha (na foto), embora em algumas cultivares sejam brancas (‘Prata-Branco’ ou latifolius), douradas (‘Amarelo-Manteiga’) ou laranja (‘Apricot Gold’ ou variedade thunbergii). Em algumas cultivares, como a ‘Beleza de Nanjing’, a floração pode durar nove meses e nas ‘Quatro Estações’, o ano todo.

Arbusto de Jasmim do Imperador
Arbusto de Jasmim do Imperador

Cultivo e Cuidado

O outono é o momento ideal para plantá-lo. Você precisa de um lugar ao sol ou onde receba sombra à tarde, se a área estiver quente e a salvo de geadas e ventos fortes que devastam a floração. Prefere um substrato rico, fresco e bem drenado, embora tolere áridos, alcalinos e argilosos. Não suporta ar salino. A irrigação deve ser regular nos primeiros anos, mas pode ser espaçada. Se o ambiente estiver seco, pode ser atacado pela aranha vermelha. Para manter a forma compacta ou manter a forma deve ser aparada, ligeiramente sim, logo após a floração.

Usos

No jardim, pode ser usado isolado, em treliça e em sebes livres. Também pode ser cultivada em vasos grandes.

Aromatizando

No Extremo Oriente, onde se origina (do Himalaia ao sul da China, Taiwan e sul do Japão), as flores de Osmanthus fragrans são usadas para perfumar chá verde ou preto. Basta adicionar uma pequena quantidade de flores secas a um bom chá e deixar a mistura descansar em um recipiente bem fechado por algumas semanas. Eles também são usados ​​para preparar bolos, molhos, compotas, bebidas espirituosas, bolinhos e sopas. Eles fazem parte da farmacopeia chinesa como ingrediente de chás de ervas medicinais e, no norte da Índia, seu poderoso perfume serve como repelente de insetos.

Cultura

Inverno resistente a cerca de 10 graus F. e geralmente considerado plantável no solo nas zonas 8b-11 do USDA. Nessas áreas quentes de inverno, é facilmente cultivada em solos de jardim em média, consistentemente úmidos e bem drenados em pleno sol para deixar sombra. Melhor com sombra parte da tarde em climas quentes de verão. Tolera argilas pesadas. Tolerante à seca, uma vez estabelecido. Pode ser treinado como uma pequena árvore, arbusto ou espaldeira. Corte as pontas de cultivo para manter o tamanho compacto e incentivar a bushiness. Em St. Louis, cresça em recipientes que devem passar o inverno dentro de casa em locais bem iluminados.

Curiosidades

  • Uma decocção da casca do caule é usada no tratamento de furúnculos, carbúnculos etc.
  • Uma decocção das raízes laterais é usada no tratamento de dismenorreia, reumatismo, hematomas etc.
  • Um óleo essencial é obtido das flores. É usado como aromatizante. O óleo essencial contém hidrocarbonetos aromáticos policíclicos desagradáveis ​​que reduzem sua qualidade.
  • As flores são usadas em cosméticos para cabelos e pele.
  • As flores são usadas como repelentes de insetos para roupas.

Propagação

Semente – melhor semeada assim que estiver madura em uma estrutura fria. As sementes armazenadas provavelmente germinam melhor se receber 3 meses de calor e 3 meses de estratificação a frio antes da semeadura. A semente geralmente leva de 6 a 18 meses para germinar; deve ser picada em vasos individuais quando for grande o suficiente para ser manuseada. Cultive as plantas durante o primeiro inverno na estufa e plante-as no início do verão. A espécie é hermafrodita (possui órgãos masculino e feminino). Indicado para: solos leves (arenosos), médios (argilosos) e pesados ​​(argila). PH adequado: solos ácidos, neutros e básicos (alcalinos) e pode crescer em solos muito alcalinos. Pode crescer em semi-sombra (floresta clara) ou sem sombra. Prefere solo úmido.
Gostou do nosso artigo? Então deixe sua contribuição nos comentários!

A ave conhecida como Pato bravo, é um pato selvagem, ou seja, não domesticado pelo homem. Ainda, tem uma lista extensa de outros nomes populares e entre eles estão:

  • Pato do mato
  • Pato crioulo
  • Pato argentino
  • Pato preto
  • Pato selvagem
  • Pato mudo

Quer saber mais sobre essa ave? Conheça, então, as características, o nome científico, o habitat, fotos e muito mais sobre os patos bravos!

Características Gerais do Pato Bravo

Este simpático pato tem cerca de 85 centímetros comprimento, possuindo uma envergadura natural de 120 centímetros. Os patos bravos apresentam as seguintes medidas corporais:

  • Asa – de 25,7 a 30,6 cm
  • Bico – 4,4 a 6,1 cm

Já o peso corporal do Pato bravo macho é de 2,2 quilos (em média). A fêmea pesa a metade disso. O Pato bravo macho tem o dobro do tamanho não só das fêmeas, como também dos patos jovens.

Assim, quando o pato bravo macho e fêmea estão juntos, em pleno vôo, podemos observar a diferença que existe entre os sexos.

O Pato bravo, diferente dos patos domésticos, possui corpo inteiramente preto, com uma parte branca em uma região das asas. Esta coloração, no entanto, raramente é vista, apenas quando a ave abre as asas ou quando está na 3ª idade, ou seja, velha.

Além do tamanho avantajado, os machos têm uma característica única: sua pele é vermelha e sem pelos ou plumagem ao redor dos olhos. Tem a mesma coloração na base do bico onde é formada uma protuberância.

Outro método para identificar se o pato bravo é macho ou fêmea é analisando a sua plumagem. O macho apresenta com tons amarronzados mais acentuados e mesclados com cores claras, como: castanho claro e bege.

Nome Científico e Classificação Científica do Pato Bravo

O nome cientifico do Pato bravo é Cairina moschata. Isso, cientificamente significa:

  1. Cairina – do cairo, nativo dessa cidade, capital do misterioso Egito.
  2. Moschatus – de almiscarado, almíscar.

Já a classificação científica oficial do Pato bravo é:

  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: aves
  • Ordem: Anseriformes
  • Família: Anatidae
  • Subfamilia: Anatinae
  • Gênero: Cairina
  • Espécie: C. Moschata
  • Nome binomial: Cairina moschata

Comportamento dos Patos Bravos

A ave pato bravo não vocaliza sons quando em vôos ou parados em algum lugar. Ele sonoriza um piar agressivo quando há disputa entre machos, cujo mecanismo para vocalização é feito pelo ar sendo expelido fortemente pelo bico entreaberto. Ele bate suas asas durante o vôo de maneira lenta que gera um barulho que chama a atenção.

Eles costumam pousar em troncos, árvores, em terrenos como também na água. Uma das suas características marcantes é de que gosta de fazer barulho.

A voz do Pato bravo macho é reconhecida como se fosse um grito nasal que lembra uma corneta. Já as fêmeas dessa espécie, vocalizam de forma mais grave.

Alimentação do Pato Bravo

O Pato bravo tem em sua dieta alimentar raízes, folhas de plantas aquáticas, sementes, animais anfíbios, vários insetos, centopeias, répteis – como também crustáceos.

Essa ave consegue realizar a dinâmica de filtragem da água, buscando invertebrados de origem aquática. Para isso, utiliza o seu bico – tanto na lama do fundo da água como também em água mais rasa – tendo a cabeça e pescoço afundados enquanto nada. Assim, procuram as suas presas.

Reprodução dos Patos Bravos

O Pato bravo macho procura acasalar-se durante o Inverno. Os machos atraem suas pretendentes com plumagem colorida.

Quando a fêmea é conquistada, ela conduz o macho até o local onde acontece o nascimento dos futuros patos filhotes ocorrerão, em geral, no período da Primavera.

A fêmea constrói o ninho dos seus futuros filhotes utilizando juncos e grama – como também aproveita troncos ocos de árvores. O macho é territorial e bota para correr qualquer casal que queira se aproximar do ninho!

A fêmea bota de 5 a 12 ovos, ficando acomodada em cima dos ovos, a fim de mantê-los aquecidos até a hora do nascimento dos patinhos. Após a conclusão do acasalamento, o pato bravo macho, se junta a outros patos machos da mesma espécie durante todo esse tempo.

A mãe do Pato bravo é valente e cuidadosa e mantém seus filhotinhos todos unidos e protegidos. A reprodução da fêmea acontece entre os meses de outubro a março e a ninhada nasce dali 28 dias após o acasalamento.

Os principais predadores dos filhotes de Pato bravo são:

  • Tartaruga
  • Falcão
  • Peixes consideravelmente grandes
  • Cobra
  • Guaxinim

Os Filhotes de Pato Bravo

Os patos bravos filhotes têm a capacidade de fazer o seu primeiro vôo entre 5 a 8 semanas após seu nascimento.  A plumagem cresce e se desenvolve rapidamente.

Os patos bravos jovens, quando prontos para voar, reúnem-se em bandos, percorrendo lagos e oceanos a fim de chegar a uma casa invernada. Quando estão voando, normalmente o bando forma um “V” como também em linha longa.

Curiosidades Sobre o Pato Bravo

Agora que já conhecemos sobre o Pato Bravo: Características, Nome Científico, Habitat e Fotos, confira algumas curiosidades bem interessante sobre essa ave!

1 – Domesticação: O Pato bravo é a espécie ancestral das conhecidas subespécies domésticas, sendo populoso em todo o mundo. Aqui no Brasil, dados confirmam que o Pato bravo, antigamente, era domesticado pelos indígenas – isso bem antes da invasão dos europeus para descobrir as Américas.

2 – Em muitas regiões, como, por exemplo, a Amazônia, essa ave é domesticada em larga escala, é tão conhecida que o chamam somente de pato. Porém, para ter sua domesticação de maneira fácil, ele precisa nascer e ser criado em cativeiro.

3 – O Pato bravo fêmea, como descrito anteriormente, pode botar até 12 ovos por vez.

4 – A ave também é usada na culinária, sendo o tradicional “pato no tucupi”, que seria considerado o prato típico do Norte do brasil.

5 – História: o pato bravo é protegido pela lei ambiental, sendo amplamente domesticada. Jesuítas relataram que, no período da colonização portuguesa no Brasil (a cerca de 460 anos atrás), os povos indígenas já domesticavam e criavam esses patos.

6 – Durante o século XVI, vários patos bravos foram enviados para a Europa e foram modificados por anos, até chegar na espécie doméstica conhecida mundialmente.

7 – Na região do estado do Pará, patos bravos que voltaram ao Brasil, cruzaram com o pato selvagem, dando origem à espécie mestiça.

Veja também

Frutas que Começam com a Letra H: Nome e Características

As frutas são alimentos extremamente populares. Variam entre os sabores adocicado, cítrico, travoso e amargo. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *