Home / Plantas / Gabiroba dos Mortos: Características, Nome Cientifico e Fotos

Gabiroba dos Mortos: Características, Nome Cientifico e Fotos

O Brasil é um país com uma diversidade de fauna e flora enorme. Temos diversos animais e plantas dos mais variados formatos, jeitos e características. Alguns deles são mais conhecidos que outros, e há alguns que nem ao menos sabemos que existem. A gabiroba é uma das plantas, e frutas, que não são tão conhecidas, mas que fizeram a infância de muitas pessoas. E no post de hoje iremos falar sobre a gabiroba dos mortos, um tipo de gabiroba. Parece estranho uma planta com esse nome, certo? Pois saiba que ela existe e é nativa do nosso país brasileiro.

Classificação e Nome Científico da Gabiroba dos Mortos

A classificação científica categoriza os seres vivos desde mais geral até o mais específico. No caso dessa gabiroba, ainda há um certo desentendimento dos cientistas em relação ao nome científico dela. Alguns acreditam que ela seja uma espécie nova de gabiroba, outros, acreditam ser uma subespécie. Enquanto ainda não há nenhuma confirmação, podemos coloca-la como uma variedade da Guaviraba. Veja a seguir a classificação da gabiroba dos mortos:

  • Reino: Plantae (plantas);
  • Divisão Angiospermae (angiospermas);
  • Clado: Rosídeas;
  • Ordem: Myrtales;
  • Família: Myrtaceae;
  • Gênero: Campomanesia;
  • Nome científico: Campomanesia guaviraba.

Gabiroba dos Mortos Características Gerais

A gabiroba ou guabiroba dos mortos é uma planta nativa do estado do Espírito Santo, aqui no Brasil. Encontrada em regiões do Sudeste, Centro-Oeste e no Cerrado brasileiro. Pode ser vista também fora do Brasil, como na Argentina e Uruguai. Ela também é pelo nome gabiroba vermelha. Ela foi recentemente descoberta no estado, e ainda há uma discussão entre os cientistas se ela é uma nova espécie de gabiroba ou se é somente uma variedade da Campomanesia guaviraba. O seu porte é pequeno, ficando em torno de 2 a 4 metros de altura no máximo na natureza. O seu crescimento é rápido, e a frutificação bem precoce.

Começa a frutificar logo depois de seus 18 meses após o plantio. Suas flores e frutos são bem grandes e bonitos e o cultivo não é difícil. A forma mais fácil de realizar o plantio é em vasos de cerâmica grandes o suficiente para comportarem a árvore. Seu cultivo é fácil, podendo ser cultivada até mesmo em canteiros, e bem semelhante ao de sua parente, a gabiroba laranja (cientificamente chamada de Campomanesia guaviraba). Não precisa que o solo seja muito rico para que se desenvolva e o melhor, é que ela é resistente a geadas, podendo aguentar períodos de frio longos, ainda que prefiram climas mais quentes e com poucas chuvas. Sua frutificação ocorre nos meses de dezembro, fevereiro e abril. Para multiplica-la, é usado o método das sementes.

Seus frutos tem uma coloração roxa por dentro, e é cheia de sementes. Pode ser consumida tanto in natura, como em sucos, geleias, doces e outros. São muitos belos, juntamente com suas flores, servindo de ornamentação para jardins, e até áreas urbanas. As flores são de grande potencial apícola, de coloração branca e pequenas, mas que enchem toda a planta. O tronco tem a casca meio sulcada, com o tempo vai soltando lascas, deixando manchas pelo seu comprimento, como na maioria das subespécies de gabirobas. E a copa costuma ser bem densa, com folhas de verde-claro, que possuem um cheiro único.

Gabiroba dos Mortos Características

A fruta e árvore gabiroba dos mortos foi alvo de diversas histórias. Isso porque em diversos períodos e gerações, fez parte da infância de muitos. Principalmente para quem viveu no campo, como em fazendas e sítios. As crianças iam em montes procurando por árvores para subir e comer sua fruta direto do pé. O problema, era que muitas vezes para chegar nessas árvores, alguns acidentes aconteciam. Tais como picadas de cobras e outros animais, pessoas se perdendo nos matagais e outros.

E assim foram surgindo os mitos ao redor da fruta, que resultaram em seu nome se tornar gabiroba dos mortos. Um desses mitos é o da dita preta, que era uma mulher idosa que sempre colhia as gabirobas e vendia as pessoas de uma estigma social maior. Um certo dia, essa senhora acabou falecendo e criou-se mitos que ela espantava e atormentava quem ia nos campos que ela buscava as colheitas de gabiroba. Isso começou quando algumas pessoas afirmavam terem vistos vultos, e até mesmo animais mutilados pelas regiões.

Os mitos se intensificaram pelo fato de que os campos de gabirobas eram lugares que ocorriam muitos suicídios. Então era comum encontrar cruzes nesses locais, simbolizando as vítimas. Deixando o lugar ainda mais assustador. Um outro mito era sobre as pessoas que buscavam as gabirobas somente nas noites de céu estrelado. Se essas pessoas não acendessem uma vela, como uma forma de oferta, ficariam perdidos pelos campos e seriam perseguidos por coisas sobrenaturais até o dia raiar.

Todos esses mitos ajudaram a fixar o nome popular dessa fruta e árvore, como gabiroba dos mortos. Um fato muito interessante e cultural do nosso país, e que não podemos deixar cair no esquecimento, já que conta histórias.

Fotos da Gabiroba dos Mortos

Veja a seguir algumas fotos da gabiroba dos mortos para que você possa ver suas características.

Esperamos que o post tenha te ajudado a entender e aprender um pouco mais sobre a gabiroba dos mortos, suas características gerais, nome científico e muito mais. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou e também deixar suas dúvidas. Ficaremos felizes em ajuda-los. Você pode ler mais sobre gabiroba dos mortos e outros assuntos de biologia aqui no site!

Veja também

Comer Abacate com Açúcar Faz Bem? E Abacate Batido?

O abacate é uma das frutas preferidas do brasileiro, seja batido em uma vitamina com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *