Home / Plantas / Ficha Técnica da Flor Hibisco: Raiz, Folhas e Caule

Ficha Técnica da Flor Hibisco: Raiz, Folhas e Caule

As plantas são usadas pelas pessoas há milhares de anos, desde que as primeiras civilizações do mundo se formaram. Dessa maneira, seja em razão dos frutos, das folhas, da sombra fornecida nos momentos de calor, da água ofertada em outros momentos ou até mesmo da beleza que possuem as plantas e as flores, o certo mesmo é que sempre houve bastante proximidade do ser humano com o mundo vegetal.

Assim, entre todos os detalhes de proximidade entre pessoas e plantas, um dos mais comuns é o uso das plantas para a cura de inúmeras doenças ou problemas de saúde. Dessa forma, desde os problemas mais comuns até aqueles muito mais complexos, há o uso das plantas para a resolução. Há, portanto, muitas plantas que são usadas com frequência para a cura de milhões de problemas.

É isso que acontece com o hibisco, uma das plantas mais úteis quando se trata de acabar com o colesterol alto, por exemplo, já que o chá dessa planta serve muito bem o controle do colesterol ruim. Portanto, o hibisco é uma das plantas mais famosas do mundo quando se trata de vegetais medicinais. Veja abaixo mais informações sobre o hibisco, para que seja capaz de compreender ainda melhor o modo de vida dessa planta tão importante.

Raiz, Folhas e Caule do Hibisco

O hibisco é um arbusto, podendo chegar até os 2 metros de altura, isso quando atinge o seu potencial máximo de estatura. Porém, o mais comum é que o hibisco tenha apenas de 1 a 1,5 metro de altura. De qualquer maneira, a planta possui raízes grandes, capazes de captar água de forma muito proveitosa. Isso porque o hibisco sobrevive bem no calor, sob temperaturas mais elevadas.

Para tal, todavia, necessita dessas suas raízes alongadas, capazes de retirar água do solo com facilidade. Já as folhas do hibisco têm uma projeção para baixo, com grande área para contato. As folhas são assim para que a água da chuva seja escoada diretamente para as raízes da planta, facilitando, dessa forma, a captação de água por parte dessas raízes.

https://www.youtube.com/watch?v=2G-MXnkgJcE

Tudo isso é muito importante, pois torna o hibisco ainda mais adaptado a locais secos, onde a água não aparece com tanta frequência. Por fim, o caule do hibisco é fino, apesar de ereto e resistente ao choque mecânico. O caule tem a tendência de sempre levar essa planta para a direção do sol.

Propriedades Medicinais do Hibisco

As plantas, de um modo geral, são muito usadas para a resolução de problemas ligados ao corpo humano. Não é diferente no caso do hibisco, um tipo de planta muito usado para a cura de inúmeros problemas.

Assim, é possível citar, por exemplo, que o hibisco serve muito bem para reduzir os níveis de colesterol ruim do corpo, tornando a pessoa muito mais saudável para as atividades do seu dia a dia. Além disso, o hibisco ainda é ótimo quando se trata de combater os fatores da depressão, atuando uma espécie de antidepressivo natural, obviamente muito mais saudável para o uso contínuo do que aqueles quimicamente tratados.

Ademais, o hibisco possui importância quando se trata da cura de doenças ligadas ao fígado, já que a sua atuação nessa área do corpo é constante. Para chegar a todos esses benefícios do hibisco, uma grande opção é fazer uso do chá da planta, que pode ser preparado de forma simples e fácil.

Vale lembrar que o hibisco ainda contém, em sua composição, elementos como pigmentos flavônicos, ácido tartárico e muitos outros. Todos esses são bastante importantes para a manutenção da boa saúde.

As Contraindicações do Hibisco

O hibisco é muito bom para a saúde das pessoas e pode ser consumido de forma contínua. Contudo, nem todos podem consumir o chá do hibisco, onde é possível encontrar os principais benefícios dessa planta tão importante para a manutenção da boa saúde. No caso, pessoas com problemas cardíacos não podem ingerir o chá de hibisco.

Isso porque o hibisco pode fazer com que o coração acelere os seus batimentos e passe a bombear mais sangue para todo o corpo, algo que pode, em muitos casos, desencadear muitos problemas.

Portanto, se você possui questões cardíacas ou até mesmo grande histórico na família relacionado a isso, evite o hibisco. As gestantes também devem evitar o chá de hibisco, já que os efeitos sobre os bebês não são tão bem conhecidos e, portanto, o melhor a fazer é não ingerir a planta.

No mais, apesar de poder ser usado de forma contínua, o consumo em excesso do hibisco pode causar mais problemas do que soluções para o corpo. Dessa forma, o excesso do chá de hibisco pode fazer com que a pessoa elimine mais nutrientes do que deveria, levando à ausência de minerais centrais para muitas das reações corporais.

Cultivo do Hibisco

O hibisco é uma planta de raízes grandes, que gosta de captar tanta água quanto o possível, armazenando essa água nas partes inferiores da planta. Portanto, não é muito interessante que o hibisco esteja em contato frequente com o excesso de água, que pode gerar problemas para a planta e, no longo prazo, criar o ambiente perfeito para o desenvolvimento de fungos.

Ou, como também acontece bastante, o hibisco pode apodrecer o seu caule e até mesmo as suas folhas ou flores em ambientes muito úmidos. O excesso de sal também é um problema para o hibisco, assim como as geadas muito fortes. Logo, evite ter o hibisco em locais muito frios ou tão perto de praias, a menos que plante a cultura em vasos.

O solo precisa ser fértil para a produção do hibisco, assim como o clima deve ser ameno, com temperaturas que não podem estar muito abaixo dos 10 ou 8 graus Celsius.

Cultivo do Hibisco
Cultivo do Hibisco

Essa planta costuma dar flores em um intervalo de 6 a 8 meses após o seu plantio, gostando bastante de florescer na primavera e em parte considerável do verão, o que mostra como o hibisco se dá bem com as temperaturas mais elevadas. Por fim, a planta pode ser cultivada em vasos, o que muitas vezes é até melhor.

Veja também

Como Usar a Canela Para Emagrecer?

A canela, assim como o cravo, noz-moscada, gengibre, açafrão, pimenta-do-reino, cúrcuma e outros, é considerada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *