Home / Plantas / Extração De Bambu No Brasil E No Mundo: Qual a Situação?

Extração De Bambu No Brasil E No Mundo: Qual a Situação?

A extração de elementos naturais do meio ambiente para qualquer finalidade que seja, tem sido uma característica predominante no home no decorrer de milênios. Nesse aspecto, vários elementos têm um papel curioso na vida e na economia de muitos países. É o caso do bambu, que falaremos agora como anda o aproveitamento desse recurso natural tanto no Brasil, quanto no restante do mundo.

Qualidades do Bambu

Depois que um bambuzal atinge o que chamamos de idade adulta (o que dá em torno de 5 a 8 anos, mais ou menos), ele começa a produzir troncos com periodicidade anual. Ou seja, estará sempre produzindo “matéria-prima”. Além disso, ele não precisa ser replantado, já que a extração dele nada mais é do que uma poda simples.

Os brotos dele podem ser usados para alimentação, visto que são ricos em proteínas, fibras e substâncias antioxidantes em geral. Inclusive, o plantio de certas espécies de bambu pode substituir a extração do Palmito Juçara, por exemplo, um tipo de planta que se encontra ameaçada de extinção.

E, além disso tudo, por possuir ótimas características físicas, químicas e mecânicas, pode ter aplicação para diversos usos. É por isso que no Brasil e em muitas partes do mundo, são realizadas pesquisas para saber como produzir mais pés de bambu, e como esse material pode ser utilizado para nossas necessidades.

Histórico Da Extração De Bambu No Brasil

Sendo usada como matéria-prima em muitas partes do mundo, o bambu ainda é um produto sub-utilizado aqui em nosso país. Conhecida popularmente como bambu, essa planta pertence à família das Gramineae, possuindo mais de mil espécies conhecidas atualmente. A grande maioria dessas espécies, inclusive, estão localizadas na Ásia e nas Américas.

Trata-se de uma planta que possui inúmeras utilizações, sendo também muito fácil de ser cultivada. A popularidade dela entre os asiáticos é tão grande, que muitos a consideram uma verdadeira “dádiva divina”. Já em terras tupiniquins, essa planta é pejorativamente conhecida como “madeira dos pobres”, e talvez seja justamente essa questão cultural que impede o Brasil de explorar esse recurso da melhor forma.

Em nosso país, por exemplo, as espécies mais comuns, ou, pelo menos, aquelas que foram mais difundidas, são os bambus que vieram diretamente da Ásia. Algumas dessas plantas, após as grandes navegações, foram introduzidas no Brasil pelos portugueses, especialmente as pertencentes aos gêneros Bambusa e Dendrocalamus.

Com o passar do tempo, esses tipos de bambu passaram a fazer parte do nosso ecossistema, ao mesmo tempo em que começaram a despertar o interesse de algumas empresas no campo econômico.

E, O Que Está Sendo Feito No Brasil Recentemente Quanto a Essa Planta?

Aqui no Brasil, temos eventos científicos de grande importância (como é o caso do EBRAMEM), que dedicam uma parte da sua programação justamente a trabalhos que tenham como matéria-prima o bambu. Ao mesmo tempo, alguns organismos financiadores, como é o caso do CNPq, vêm apoiando tais projetos.

Apoios institucionais também têm importância no que tange a incentivar trabalhos que visem saber como aproveitar todas as propriedades que os bambus têm a oferecer. O CNPq, por exemplo, no ano de 2014, lançou um edital destinado a ampliar estudos a respeito dessa planta, o que possibilita aumentar nossos conhecimentos a respeito desse assunto.

Extração de Bambu
Extração de Bambu

Existe até mesmo uma lei federal de incentivo ao plantio do bambu, sancionada em 8 de setembro de 2011, de número 12.484. De lá pra cá, portanto, o interesse econômico por essa planta tem aumentado por aqui, principalmente para ser usada como biomassas energética.

Destaque-se também ações promovidas pela Aprobambu – Associação Brasileira dos Produtores de Bambu, que, entre outras coisas, incentiva o plantio de bambu entre os proprietários rurais de determinadas regiões. Dentro de todas essas ações mencionadas aqui, cabe ressaltar a importância de se ver quais critérios devem ser usados para o plantio do bambu, bem como o impacto causado na operação de corte em futuras brotações.

Lembrando ainda que em 2018 foi fundada a Associação Brasileira do Bambu (BambuBr), da qual faz parte tanto profissionais de universidades atuantes na área, quanto produtores de mudas, e até mesmo construtores de obras que tenham por base o bambu.

Bambu pelo Mundo

Atualmente, existem mais der 1.300 espécies conhecidas de bambu espalhadas pelo mundo, e em alguns lugares (como é o caso do Brasil) fazem estudos teóricos e práticos sobre como essa planta pode fornecer material de qualidade dos tipos mais variados.

Está presente em praticamente todos os cantos do planeta, com exceção dos pólos e da Europa Central. No que se diz respeito à extração, o Brasil é um dos países mais avançados nesse sentido, mas, ainda assim, esse procedimento ainda é feito de maneira bem insalubre, pior do que o que é feito na cana de açúcar, pra se ter uma ideia.

Bom salientar também que nem todos os bambus são utilizáveis de alguma forma, Com a espécie cana-da-índia, por exemplo, após ser realizado o processo de cozedura (que desidrata parcialmente a planta, para que se extraia o amido dela, e assim se evite a atração de insetos), esse bambu, em muitas ocasiões, ainda é tratado com óleo diesel, que é bastante poluente, diga-se.

Por isso mesmo que leis específicas e pesquisas científicas precisam ser feitas, para que a extração e o manejo sejam feitos da melhor forma possível, aproveitando a potencialidade do material, ao mesmo tempo em que não degrada o meio ambiente. Nesse sentido, é interessante notar, mais uma vez, como o Brasil está avançado nesse aspecto.

Exemplo De Utilidade: O Uso Do Bambu Na Construção Civil

Uso Do Bambu Na Construção Civil
Uso Do Bambu Na Construção Civil

Sendo um dos setores mais importante da economia como um todo, a construção civil, vez ou outra, encontra métodos eficazes para suprir suas mais diversas necessidades. E, dentro dessas pesquisas para uma melhor sustentabilidade em relação ao meio ambiente, por exemplo, um material que vem sendo implantado com sucesso nesse setor é o bambu, especialmente no que diz respeito a erguer estruturas que sejam ecologicamente corretas.

Inclusive, essa questão de usar o bambu para fazer muitas estruturas “arquitetônicas” por assim dizer já era feito há muito tempo pelos ´povos orientais. E, a arquitetura moderna tem feito uso disso nos mais diversos lugares. Um bom exemplo está em Bali, que possui uma fábrica com mais de 2.500 metros quadrados feita somente de bambu, e é considerada a maior estrutura feita dessa planta no mundo.

De fato, o bambu é uma excelente alternativa nessa área, devido a ser biodegradável, de baixo custo, e que, visualmente, confere uma beleza ancestral ao lugar em questão.

Veja também

Como se Faz Saião com Leite? Para que Serve?

O saião (nome científico Kalanchoe brasiliensis) é uma planta medicinal que também pode ser conhecida …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *