Home / Plantas / Espécies de Manacá: Tipos Com Nome e Fotos em Lista

Espécies de Manacá: Tipos Com Nome e Fotos em Lista

Os manacás são plantas bem conhecidas na Mata Atlântica, originárias dessa área, mas disseminadas por todo território nacional. Nativa, essa planta é pertencente à família Melastomataceae. Essa família reúne várias espécies de manacá. Estas, nas quais, podem incluir pequenas plantinhas até as árvores com porte médio.

As Espécies de Manacá e suas Características

Todas as espécies possuem características comuns com fácil identificação, tal como flores e folhas semelhantes na coloração e na forma. São vegetais com relativa rusticidade, e que podem se adaptar muito bem a solos pobres. Por isso, são recomendáveis para se povoar áreas devastadas.

Contudo, reagem vigorosamente a um fornecimento regular de matérias orgânicas. Possuem valores consideráveis de cunho ornamental, sendo usadas de forma maciça ou até mesmo isoladas para compor jardins.

Tibouchina longifólia

  • Distribuição – Da Bolívia ao México, Colômbia, Peru, Equador, índias Ocidentais e Venezuela;
  • Folhas – Estreitamente lanceoladas para elípticas com medidas de 3,5-12 x 1-3 cm;
  • Frutos – Com aproximadamente 0,5 cm;
  • Descrição Geral – Essa planta é subarbustiva, com caules subcuandrangulares. A folha está nas duas superfícies, com pecíolos e eixo da inflorescência;
  • Habitat – De florestas muito úmidas a úmidas, chuvosas e secas;
  • Crescimento – As flores dessa espécies de manacá podem ser observadas do mês de janeiro até junho, bem como de outubro até dezembro. Já os frutos podem ser vistos do mês de janeiro até abril e de outubro até novembro.
    Tibouchina Longifólia
    Tibouchina Longifólia

Tibouchina Urvilleana

  • Distribuição – América do Sul, principalmente no Brasil;
  • Folhas – A margem das folhas é inteira, de forma simples e com inserção oposta, bem como o limbo é laceolado. Possuem até 5 cm de largura e até 7 nervuras com o ápice acuminado;
  • Frutos – Os frutos são do tipo cápsula, com a consistência seca e de tamanho pequeno;
  • Descrição Geral – Essas espécies de manacás são árvores pequenas ou arbustos com mais ou menos 1 até 4 m de altura, sendo marcescente, ou tardiamente caduca. O ramo é quadrangular;
  • Habitat – Florestas tropicais sulistas brasileiras;
  • Crescimento – A maturação do fruto se dá em novembro. O início da floração é no mês de julho, tendo o fim em setembro.
    Tibouchina Urvilleana
    Tibouchina Urvilleana

Tibouchina Herbaceae

  • Distribuição – América do Sul, principalmente no Brasil;
  • Folhas – As folhas têm 1 a 3 polegadas de comprimento, com veias principais paralelas (típicas da família melastome, da qual essa espécie é membro);
  • Flores – Flor bractéola com formato livre, oval e estames em filetes glabros;
  • Descrição Geral – É uma erva ou sub-arbusto com até 1 metro de altura com flores cor de rosa de 2 cm com anteras amarelas;
  • Habitat – Essas espécies de manacá habitam o sudoeste e sul do país.
    Tibouchina Herbaceae
    Tibouchina Herbaceae

Tibouchina Mutabilis

  • Distribuição – Florestas ombrófilas densas das encostas atlânticas dos estados do Rio de Janeiro, Paraná, São Paulo e Santa Catarina;
  • Folhas – São do tipo rijas;
  • Frutos – Comumente tem sementes com a dispersão anemocórica, que necessitam de até 20 dias aproximados para germinar;
  • Descrição Geral – É um tipo de árvore pioneira, atingindo, no máximo, 12 m de altura, com o diâmetro do tronco de 30 cm;
  • Habitat – Pode ser encontrada nas restingas do litoral;
  • Crescimento – Geralmente tem a floração iniciada no mês de novembro, bem como fevereiro. Já a frutificação ocorre nos meses de fevereiro e março.
    Tibouchina Mutabilis
    Tibouchina Mutabilis

Tibouchina Granulosa

  • Distribuição – Florestas ombrófilas densas das encostas atlânticas;
  • Folhas – Elas são do tipo simples, pubescentes, elípticas, coriáceas, de nervuras bem marcadas longitudinais e as margens inteiras;
  • Frutos – São do tipo secos com formas de taça, de cor marrom, deiscentes, com mais ou menos 1 cm de diâmetro. Possui uma grande quantidade de sementes que podem ser dispersadas com o vento;
  • Descrição Geral – Essas espécies de manacá precisam ser cultivadas em pleno sol, nos solos férteis, profundos, drenáveis, enriquecidos com matérias orgânicas e irrigados de maneira regular dentro do primeiro ano depois do transplante e do plantio;
  • Habitat – Grande parte da Mata Atlântica, seguindo da Bahia até a parte sudeste do país, especialmente nas matas secundárias;
  • Crescimento – Seu fruto pode ser visto do mês de abril até o mês de maio, bem como do mês de outubro até novembro.
    Tibouchina Granulosa
    Tibouchina Granulosa

Passo a Passo de Como Plantar e Cuidar do Manacá

Passo 1

Remova as ervas daninhas do canteiro das espécies de manacá. Passe uma camada de cobertura morta de 7 a 10 centímetros de espessura sobre o solo. A cobertura morta inibe o crescimento de ervas daninhas, economiza água se ajuda a manter um nível de umidade consistente no solo.

Passo 2

Regue o manacá quando o solo estiver seco ao toque. Geralmente, a menos que o tempo esteja extremamente quente ou a planta esteja em um vaso, regue uma ou duas vezes por semana. Não regue durante a estação chuvosa quando o solo estiver saturado. Quando superaquecida, as espécimes podem desenvolver podridão radicular.

Passo 3

Aplique de 3 a 6 colheres de sopa de um fertilizante granular, de liberação lenta e equilibrada em torno das espécies de manacá. Espalhe o fertilizante na parte superior do solo, de 5 a 15 cm.

Molhe o solo completamente. O fertilizante degrada a taxas diferentes, dependendo da temperatura. Reaplique o fertilizante mensalmente quando as temperaturas estiverem acima de 32º C e a cada três a quatro meses quando as temperaturas caírem para 21º C. Pare de fertilizar quando as temperaturas caírem abaixo de 15º C.

Fertilize a planta em vaso com um fertilizante líquido formulado para plantas com flores. Misture bem 1/2 colher de chá do fertilizante com 1 galão de água antes de usar a solução para molhar o manacá. Aplique a solução até escorrer do fundo do vaso. Fertilize-o a cada 7 a 14 dias.

Passo 4

Podar esse tipo de planta pode ser bom para moldá-la. Faça isso no final do inverno para reduzir o seu tamanho.

Passo 5

Monitore os manacás em busca de pragas, como pulgões e moscas brancas. Uma forte rajada de água derruba os pequenos pulgões verdes das folhas e remove os insetos voadores que geralmente estão em grupos.

Se uma infestação for grave, misture 15 ml até 30 ml de óleo de nim com 7 xícaras de água. Aplique a solução de manhã em todas as superfícies das espécies de manacá até que as folhas e caules estejam completamente revestidos e molhados. A solução mata os insetos logo de cara. Reaplique a cada 7 a 14 dias, conforme necessário para controlar as pragas.

Veja também

Como se Faz Saião com Leite? Para que Serve?

O saião (nome científico Kalanchoe brasiliensis) é uma planta medicinal que também pode ser conhecida …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *