Home / Plantas / Cravinas Dobradas: Flores com Fotos

Cravinas Dobradas: Flores com Fotos

Você já ouviu falar de flores chamadas cravinas? Se não, saiba que elas são algumas das mais bonitas da natureza, e o melhor de tudo é que você pode cultivá-las no conforto do seu lar. E, o que mais impressiona nelas é a aparência, já que há uma diversidade bem grande de padrões de coloração em suas flores, porém, os tons são sempre rosas Trata-se, portanto, de uma excelente flor ornamental, que pode embelezar a sua casa, o seu jardim, o seu local de trabalho, e por aí vai.

Pela sua beleza, é usada amplamente na área do paisagismo, e, como se trata de uma planta anual, ou seja, a floração pode se dar em qualquer parte do ano, ele se tornou uma das grandes coqueluches de quem gosta de flores, e pretende ter um jardim em casa, por exemplo.

Ficou interessado nessa planta? Então, nos acompanhe que, a seguir, vamos falar mais dela.

Características Gerais das Cravinas

As cravinas (cujo nome científico é Dianthus chinensis), são, na verdade, miniaturas de cravos, e que também podem ser chamadas de cravos dos poetas ou simplesmente cravinas dos jardins. As suas flores não são em conjunto, e sim, solitárias, bastante simples. A coloração usual delas é branca, rosa e vermelha, sempre havendo uma variação dessas cores, o que acaba dando uma diversidade bem grande à espécie.

As pétalas de suas flores são largas e possuem bordos serrilhados, sendo também dobradas. Já, as suas folhas são lanceoladas e afiladas com uma coloração verde clara. Por sua beleza peculiar, as cravinas são usadas em maciços e bordaduras, geralmente, criando, assim, um efeito campestre muito interessante. Por sinal, as cravinas são bastante benéficas tanto para hortas, quanto para jardins, pois elas atraem com muita facilidade insetos polinizadores, como, por exemplo, abelhas. Isso sem contar que elas também funcionam como plantas repetentes de certas pragas, como formigas, o que pode ser bastante útil.

Historicamente, as cravinas já eram usadas pelos gregos há mais de 2 mil anos atrás, com o intuito de fazer coroas cerimoniais. E, ao longo da História, essa flor foi adquirindo significados diversos, como fidelidade matrimonial, ou até mesmo amor pelos pais (costume esse muito comum na Coreia). Por sinal, em Portugal, um cravo totalmente vermelho é símbolo da Revolução dos Cravos, ocorrida em 1974.

Em termos de tamanho, caso o ambiente seja favorável, ela pode atingir até 50 cm de altura, e é por isso que ela vem sendo tão cultivada ao longo desses anos pelos admirados de flores exóticas. Isso também porque ela é fácil de cuidar, podendo facilmente ser cultivada em jardins, vasos e jardineiras. Isso sem contar ainda que as flores são perfumadas, podendo, dessa forma, serem usadas como flores de corte.

A origem dessas flores vem de muito longe, mais precisamente da China, da Coreia e da Mongólia. Por isso, ao mesmo tempo em que essas plantas se dão bem, em um clima ameno, elas também são tolerantes em ambientes de altas temperaturas.

Como Se dá o Cultivo das Cravinas?

Em primeiro lugar, é preciso saber que a cravina cresce muito melhor quando a luz do sol incide diretamente nela. Só que ela também pode ser cultivada em sombra parcial, mas, em um ambiente que tenha uma boa luminosidade, pelo menos. Se o clima estiver muito quente, por outro lado, um sombreamento em certas horas do dia é bom para a cravina dobrada.

Por ser de pequeno porte, é um tipo de flor que pode ser plantada tanto em jardins, quanto em vasos. Além disso, o solo em que ela estiver, precisa ser bem rico em se tratando de matéria orgânica, com uma boa drenagem para um acúmulo substancial de água.

Uma boa forma de plantio da cravina dobrada para evitar fungos é misturar fertilizantes orgânicos e areia grossa ao solo. É sempre bom também deixar a terra um tanto úmida, em dias alternados, principalmente em épocas do ano onde o clima está mais equilibrado (nem muito calor, nem muito frio). Só é bom destacar que a terra precisa estar úmida, e não encharcada. Uma boa dica é colocar pedras no fundo dos vasos ou floreiras.

É bom salientar também que as cravinas toleram muito bem a exposição marítima e a poluição atmosférica, ao contrário de outras flores por aí, que murcham a qualquer sinal de poluição do ambiente.

Floração das Cravinas Dobradas

A floração dessas plantas é algo muito bonito de se observar, o que pode acontecer a qualquer momento. Portanto, é ficar atento a determinadas épocas do ano a depender do ambiente onde se esteja. Por exemplo: em regiões onde o clima é muito frio, a floração da cravina ocorre no final da primavera e do verão, principalmente.

Já em regiões onde o inverno é relativamente ameno, a floração dela pode ocorrer durante todo o ano, em qualquer época. Num aspecto geral, a floração máxima dessas plantas se dá entre julho e agosto. Portanto, ficar de olho para não perder esse período.

A Propagação das Cravinas

Propagação das Cravinas
Propagação das Cravinas

A propagação dessas flores pode se dar por duas formas bastante definidas: por sementes ou por divisão de plantas que já estejam bem desenvolvidas.

As sementes podem ser facilmente semeadas em vasos, como já dito antes, ou mesmo por sementeiras ou outros recipientes semelhantes. A semeação precisa se dar superficialmente em solo úmido, com a germinação dessas sementes ocorrendo por volta de uma a quatro semanas após o plantio.

O transplante para um local definitivo da planta pode se dar quando as mudas estiverem com 5 ou até mesmo 6 semanas de vida. Inclusive, as cravinas formam touceiras, num aglomerado de caules e raízes. Assim, elas podem ser divididas, aumentando assim o número de vasos e de ornamentos, obviamente. Não raro, algumas pessoas compram uma muda de cravina, e a “transformam” em plantas ornamentais de 4 ou 5 vasos.

E, então, gostou de conhecer essa linda flor? Uma prova de que a natureza tem muito a nos oferecer não somente em termos de subsistência, mas, também de beleza. Portanto, aproveite e cultive cravinas em sua casa. Pode ter certeza de que o ambiente ficará bem mais natural e agradável.

Veja também

Cajueiro Anacardium: Características, Nome Científico e Fotos

O cajueiro (nome científico Anacardium occidentale) é um vegetal pertencente à família botânica Anacardiaceae e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *