Home / Plantas / Como Podar Cravina?

Como Podar Cravina?

A cravina (Dianthus chinensis) é uma planta perene e herbácea que também recebe a denominação de china rosa ou arco-íris rosa.

É considerada uma planta de cultivo fácil e pode ser semeada em canteiros, jardineiras ou vasos. As condições ideais envolvem pleno sol e fartura de água; o substrato precisa ter boa drenagem.

Possui porte baixo com média de altura estima em 40 centímetros, no entanto, algumas espécies podem exceder discretamente essa marca; assim como outras espécies podem ser menores, caracterizando as cravinas mini.

Essas flores pertencem à mesma família taxonômica dos cravos e craveiros. A origem geográfica está relacionada a territórios como o Norte da China, o Sudeste da Rússia, a Coréia, o Cazaquistão e Mongólia.

Na natureza, os hábitats preferenciais para cultivo são as florestas esparsas e savanas. Com o amplo processo de comercialização, espécies híbridas foram desenvolvidas ao longo do tempo, a maioria deles destinadas ao uso em jardins. Atualmente, ao todo, há 300 espécies pertencentes ao gênero Dianthus. Nos Estados Unidos se destaca uma espécie chamada de cravina barbatus (Dianthus barbatus), a qual também é conhecida como Sweet William.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre as condições para cultivo da cravina, bem como alguns cuidados necessários durante o processo, a exemplo da famosa dúvida sobre como podar cravina.

Então venha conosco, e boa leitura.

Cravina: Taxonomia

A espécie mais famosa da cravina pertence ao Reino Plantae, Ordem Caryophyllales, Família Caryophyllaceae, Gênero Dianthus e Espécie Dianthus chinensis.

Cravina: Características

A cravina possui folhas em coloração que varia de verde a verde-acinzentado. Essas folhas são finas, e possuem a largura compreendida entre 2 e 4 milímetros; o comprimento possui a média de 3 a 5 centímetros.

Em relação às flores, elas apresentam ou coloração branca ou cor-de-rosa ou vermelha; com diâmetro compreendido entre 3 a 4 centímetros.

As flores além de coloridas, também são perfumadas. Em algumas variedades, as flores podem ser comestíveis, no entanto, a ingestão de outras estruturas da planta pode ser perigosa. Em todo caso, é importante verificar se não há a possibilidade de contaminação por pesticidas.

Folhas de Cravinas
Folhas de Cravinas

O período de floração ocorre da primavera ao verão. Essas flores crescem na forma de arbustos, usualmente unidas aos seus pares. A maioria das variedades é perene, no entanto algumas possuem floração bienal, a exemplo da cravina barbatus.

Estruturalmente, abaixo do suporte de flores, há quatro brácteas, ou seja, folhas especializadas e modificadas, as quais atingem a metade do cálice, o qual é um tubo cilíndrico com 1,5 a 2,5 centímetros de comprimento.

Cultivo da Cravina: Condições Climáticas

Cultivo da Cravina
Cultivo da Cravina

A cravina é uma planta extremamente adaptável, porém prefere regiões com o clima mais ameno ou temperado, frequentemente localizadas em área de altitude elevada. Mesmo assim é possível cultivar a cravina em regiões quentes e úmidas, basta deixar o vaso à meia-sombra e sem incidência direta de radiação solar. A cravina precisa de luminosidade para se desenvolver, no entanto, condições de sol a pino podem enfraquecer este vegetal.

Cultivo da Cravina: Solo Para Plantio

Condições de solo ideais envolvem um mix composto por terra orgânica bem adubada e areia grossa a 5 %. Essa mistura é empregada no preenchimento de canteiros, vasos, jardineiras e covas. Como o encharcamento do solo pode prejudicar a cravina, é importante posicionar alguns pedregulhos ao fundo do local de plantio.

Solos encharcados contribuem para o apodrecimento das raízes. Ao perceber que a água está empoçando acima do solo, o qual está endurecido e compactado, é preciso drenar o solo com urgência, visto que esta condição representa um grandioso sinal de alerta.

Condições de pH também são definidoras para o sucesso do plantio. O solo para o plantio precisa estar ligeiramente alcalino, com pH em torno de 6, 75. É possível medir o pH do solo através de equipamentos específicos comercializados em lojas de jardinagem presenciais ou on-line.

Para otimizar o plantio, sugere-se aplicar um fertilizante genérico para o solo a cada 2 a 4 semanas, durante o período de desenvolvimento do vegetal.

Cultivo da Cravina: Plantio de Sementes

As sementes da cravina são plantadas obedecendo-se o requisito de 0,6 centímetros de solo acima delas. Para isso, basta cavar uma pequena trincheira com esta profundidade, lançar as sementes e preencher com terra.

Caso sejam plantadas várias sementes em um mesmo espaço físico, convém adotar um espaçamento de 15 centímetros entre uma semente e outra, dessa forma é possível reduzir a transmissão de doenças e o apodrecimento.

Duas semanas após o plantio das sementes já é possível perceber o brotamento.

Em relação ao padrão de crescimento da cravina, é importante saber que esta planta forma touceiras, ou seja, aglomerado de vários caules e raízes. Essas touceiras podem ser divididas e distribuídas em outros vasos.

Cultivo da Cravina: Transplante de Mudas

Mudas de Cravinas
Mudas de Cravinas

Cada muda plantada abre a possibilidade de replantio em 4 ou mais vasos.

No caso de remanejamento de mudas, o solo em torno das raízes deve ser transferido para um buraco que possua duas vezes mais a largura deste conglomerado de terra. Uma recomendação importante é não enterrar o caule da muda, e manter a cravina no mesmo nível que estava antes da mudança de solo.

Após o transplante, é preciso regar levemente as mudas, porém evitando o encharcamento.

Como Podar Cravina?

Podar Cravina
Podar Cravina

O calor intenso do verão pode ressecar algumas flores, as quais ficam mortas, desidratadas e pendentes no vegetal. É importante que as flores ressecadas sejam removidas cuidadosamente da planta. Essa prática incentiva o crescimento de novas flores e evita que a cravina despeja sobre a terra excesso de sementes, possibilitando crescimento ‘descontrolado’ de novas plantas.

Para além disso, a prática da poda também refere-se ao corte de caules secos após as sementes serem despejadas sobre o solo e devidamente colhidas.

Algumas vagens de sementes podem ficar distribuídas ao longo do caule, e elas precisam ser cortadas também. A cravina gasta muita energia na produção de novas sementes, no entanto, a remoção das vagens intensifica o desenvolvimento.

*

Depois de descobrir como podar cravina e receber outras informações sobre o cultivo desta planta, continue conosco e conheça também outros artigos do site.

REFERÊNCIAS

BRANCO, A. Green me. Cravina- colorida e fácil de manter em vaso ou jardim. Disponível em: <https://www.greenme.com.br/como-plantar/4288-cravina-colorida-facil-de-manter>;´

Flor dos Jardins. Cuidados Dianthus. Disponível em: <https://flordojardins.topartigos.com/cuidados-dianthus.html>;

WIKIHOW. Como Cultivar Cravina Barbatus. Disponível em: <https://pt.wikihow.com/Cultivar-Cravina-Barbatus>;

WIKIPEDIA IN ENGLISH. Dianthus chinensis. Disponível em: <https://en.wikipedia.org/wiki/Dianthus_chinensis>.

Veja também

Hibisco Benefícios para o Cabelo: Quais São? Como Usar?

Muitas plantas podem ser usadas para diversas finalidades, e uma das mais versáteis é, sem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *