Home / Plantas / Clúsia Lanceolata: Características, Nome Científico, Mudas e Fotos

Clúsia Lanceolata: Características, Nome Científico, Mudas e Fotos

A clúsia é uma planta inconfundível. Suas folhas redondas e brilhantes e o seu tamanho, que permanece quase o mesmo durante toda a vida, são uma das suas mais marcantes características. É uma planta muito fácil de ser encontrada em jardins e floriculturas e é amplamente utilizada para muros vivos. Algumas podem apresentar pequenas manchinhas amareladas e a planta é tipicamente brasileira. Vamos conhecer detalhes sobre essa planta?

Características de Clúsia Lanceolata

A planta é nativa do litoral brasileiro e pode ser encontrada com muita frequência nos estados do Rio de Janeiro e Bahia além das demais regiões que possuem clima tropical e úmido. É uma planta que convive de forma muito pacífica com a maresia e pode ser cultivada até mesmo em vasos, necessitando apenas de um solo bem fértil.

As plantas podem ser podadas com frequência pois crescem com muita rapidez. São bem resistentes às pragas e possuem um nutriente chamado tanino, muito importante para evitar que outras plantas invasoras acabem se aproveitando.  Inclusive, essa substância é muito utilizada na produção de remédios cicatrizantes e produtos utilizados para a proteção do couro.

A clúsica lancelolata possui o nome científico de Clusia lanceolata Cambess, mas é conhecida popularmente como ceboleiro-da-praia e cebola da restinga. Pode ser encontrada com facilidade em areias do litoral e possuem belíssimas flores brancas que aprecem sempre nos meses mais quentes do ano.

Além do uso farmacêutico, elas podem ser amplamente utilizadas para ornamentação e costumam atrair muito insetos como abelhas e borboleta, além de pássaros. O que pode deixar o seu jardim ainda mais colorido e bonito.

Cultivo da Clúsia

Necessitam de muito sol para se desenvolver. A rega também deve ser feita cuidadosamente a fim de evitar que o solo permaneça seco. Pode se reproduzir por galhos da planta que possuem a capacidade de enraizamento muito simples, bastando apenas um solo bem adubado para que o desenvolvimento seja exitoso.

Com o aspecto de arbusto elas são amplamente utilizadas em cercas vivas e são bem resistentes ao clima brasileiro.

Em regiões mais frias, é necessário proteger bem a planta para que ela consiga se desenvolver bem. A clúsia pode conviver com temperaturas até zero grau. Nesses casos, procure cultivá-las em vasos que possam ser transportando para ambientes mais fechados e protegidos. Assim, elas estarão protegidas de geadas e demais fenômenos naturais que podem acabar com a sua plantinha.

Podem apresentar alguns problemas como folhas murchas e frágeis, além de amareladas. Todos esses problemas podem ser facilmente revertidos com cuidados especializados com a luz e quantidade de água na planta.

Cuidados com a Clúsia

Procure cultiva a sua clúsia em um ambiente com muita luminosidade. Se você mora em apartamento, lembre de colocá-la sempre próxima de alguma janela para que a planta possa absorver bem o calor e os raios solares.

Perceba que apenas a luz indireta já é suficiente para o desenvolvimento pleno da árvore. Observe que as mudanças de temperatura podem ser muito prejudiciais para a clúsia, dessa forma, é essencial que você acostume a planta aos poucos e evite um choque térmico. É natural que nos primeiros dias da mudança algumas folhas caiam para se adaptarem ao novo clima.

Mudas de Clúsia
Mudas de Clúsia

Um indicativo que a clúsia precisa de mais sol é a presença de folhas amareladas e caindo em grandes quantidades. Essa dica vale também para o excesso de água, que proporciona prejuízos para a planta.

Regue a planta de duas a três vezes  na semana se morar em regiões muito quentes. Já se o clima da sua cidade é mais ameno, apenas uma rega por semana é o suficiente. Se as folhas começaram a ficar enroladas é sinal que você deve caprichar nas regas.

Evite plantar a clúsia em locais que possuem canos, já que suas raízes são fortes e podem prejudicar as tubulações. Atente para a escolha do vaso que deve ser grande e resistente. A poda deve ser realizada frequentemente para evitar que ela cresça de forma indesejada, ok?

Propagação da Clúsia

É uma planta muito fácil de ser reproduzida. Para propagar a planta basta selecionar um galho e cortá-lo logo abaixo de onde nascem as folhas. Limpe a parte de baixo do galho e plante no novo local. Fique atento para as regas e escolha um lugar que não pegue muita chuva e esteja protegido de ventos fortes.

O solo precisa está fértil e deve ser acrescentado nele algum produto para evitar a propagação de praga ( os produtos podem ser encontrado com muita facilidade em lojas de jardinagem). Agora é só esperar e logo você terá sua nova clúsia florescendo e espalhando beleza.

Clúsia no Vaso
Clúsia no Vaso

Depois de algumas semanas, a raiz já se encontra consolidada e novas folhas começam a aparecer. Aproximadamente em um mês é possível fazer o transplante para um novo local, caso seja o seu desejo.

Ficha Técnica

Confira a ficha técnica da clúsia lanceolata

Nome Científico: Clusia lanceolata Cambess.

Pertence à Família das Clusiaceae

Como é conhecida popularmente: ceboleiro-da-praia e Cebola-da-restinga

Onde é encontrada: ambientes tropicais, é uma planta brasileira nativa comumente encontrada no litoral do país.

Características:  formam-se  em formato de arbusto e  florescem rapidamente apresentando lindas flores que atraem de forma constante vários tipos de insetos.

O que precisa para florescer: necessita de calor e raios solares. As regas devem acontecer semanalmente.

Bom, encerramos por aqui! Que tal incluir a clúsia lanceolata em seu jardim? Certamente ela vai trazer muito colorido e alegria para os seus dias! Não esqueça de deixar um comentário e também de compartilhar esse conteúdo com os seus amigos. Até mais!

Veja também

Hibisco Gigante: Como Cultivar, Podar, Tamanho, Preço e Fotos

O hibisco é uma das mais belas plantas encontradas na natureza. Suas atraentes flores chamam …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *