Home / Plantas / Carambola Como Comer: Faz Bem? Quem Não Pode Comer?

Carambola Como Comer: Faz Bem? Quem Não Pode Comer?

A nossa flora é muito rica em frutas deliciosas e que, nas quantidades e nas condições certas, fazem muito bem à saúde. Só que repare bem nesses aspectos: contanto que sejam nas “quantidades e nas condições corretas”. Isso porque alguns alimentos como a carambola em excesso pode, sim, fazer muito mal?

Por quê?

Descubra mais a seguir.

Benefícios da Carambola

Sendo muito nutritiva, essa frita é bem pouco calórica, possuindo apenas 31 kcal para cada 100 g dela. Além disso, ela é uma ótima fonte de vitaminas, como a A e a C, mais alguns minerais importantíssimos para o nosso bem-estar, como o magnésio e o ferro.

Sem contar que é uma excelente fonte para fortalecermos a nossa imunidade, especialmente contra doenças virais e sazonais, tipo gripes e resfriados. Ela também fornece potássio em quantidades suficientes para que tenhamos um sistema cardiovascular saudável, o que acaba ajudando a prevenir coisas como a hipertensão.

Pra completar, podemos dizer ainda que a carambola, por possuir vitaminas do complexo B, favorece o nosso metabolismo, além de outras funções essenciais em nosso organismo.

Mas, Então, Por Que a Carambola Pode Fazer Mal?

Mesmo com todos os benefícios citados aqui, a carambola é uma fruta que, além de ter vitaminas e sais minerais muito bons, também possui uma neurotoxina, que é o ácido oxálico, e que pode ser prejudicial para muitas pessoas. Trata-se de uma substância presente em diversos alimentos, mas que na carambola, ela está em níveis um pouco mais elevados.

E, pra quem não sabe, o ácido oxálico é um dos causadores dos terríveis cálculos renais (ou simplesmente as pedras nos rins). Ou seja, não é preciso nem dizer que essa fruta não é nem um pouco recomendada para quem tem problemas renaus, não é mesmo?

Esse ácido, em doses elevadas, interage de forma negativa em relação ao ferro e ao cálcio, o que acaba prejudicando a absorção destes pelo organismo. Por exemplo: quem tem problemas ósseos, como a osteoporose, não pode consumir muita carambola, pois uma pessoa com essa enfermidade precisa de muito cálcio para fortalecer a massa óssea. Nesse caso, o mais recomendável é a prescrição de um nutricionista para saber a quantidade exata dessa fruta que pode ser consumida.

Além disso, quem é diabético deve evitar o consumo dessa fruta. Isso se deve porque a glicemia alta pode causar sérios problemas renais. Pessoas, inclusive, que não apresentam problemas nos rins, o mais recomendável é fazer alguns exames para poder se verificar o funcionamento desse órgão antes de comer essa fruta sob qualquer hipótese.

Existe Algum Sintoma Que Identifique Se a Carambola Está Fazendo Mal Ou Não?

Existem, sim, certos sintomas que ajudam a identificar se alguém está sofrendo por intoxicação de carambola ou não. E, é bom lembrar que outros alimentos também possuem quantidades consideráveis de ácido oxálico, como o caçai, o espinafre e alguns chás de folhas.

Verifique, portanto, se logo depois de comer alguns desses alimentos, vocês sente algo como soluços, dormência, fraqueza, confusão mental e até mesmo convulsão (este último sintoma ocorre em estados mais graves de intoxicação).

Caramboxina - Substância Tóxica da Carambola
Caramboxina – Substância Tóxica da Carambola

Obviamente que tendo alguns desses sintomas, o mais indicado é procurar um médico, que fará todos os exames cabíveis para identificar a causa do problema.

Mais Estudos Com Relação Aos Riscos Da Carambola Em Excesso

Segundo pesquisas e estudos feitos pela conceituada University Malaya Medical Centre, o ácido oxálico também pode afetar de maneira significativa os nervos e o cérebro. Porém, o que se sabe é que ela ataca mais as pessoas que tenham predisposição a esses problemas, não atingindo, portanto, que é perfeitamente saudável nessa área.

Isso porque, caso a pessoa tenha apenas 10 ou 15% da capacidade renal, essa toxina vai direto para a corrente sanguínea, unindo-se às proteínas do sistema nervoso central. É daí que surgem os sintomas de uma forte intoxicação por conta dessa fruta, como confusão mental, agitação e convulsões.

Aqui no Brasil, inclusive, essa toxina foi catalogada com o nome de caramboxina pela Universidade de São Paulo. Estudos da instituição comprovam os sintomas de intoxicação por carambola, portanto, pessoas com problemas renais e ósseos precisam passar longe da carambola, ou, pelo menos, comer o mínimo possível dela.

Como Consumir Corretamente a Fruta?

Além de comê-la em doses moderadas (até para quem é plenamente saudável em todos os sentidos), você pode optar por consumir frutas que sejam oriundas de fazendas orgânicas, ou de outras localidades que, comprovadamente, façam um cultivo sustentável da fruta. Isso porque os agrotóxicos usados em outras plantações são bem difíceis de serem retirados das carambolas, o que potencializa ainda mais uma possível intoxicação por esse alimento.

Evidentemente que é recomendável lavar a fruta assim que chegar em casa, mesmo que ela seja proveniente de lugares seguros. Depois, é deixar a carambola na geladeira por um período de 5 dias, e na fruteira, por mais dois dias, no máximo.

Para o consumo propriamente dito, essa é uma fruta bastante versátil, podendo ser ingerida pura, ou por meio de sucos, geleias, bolos e tortas. Existe até mesmo o chá da carambola, cujos benefícios incluem o fortalecimento do sistema imunológico e a regulação do sistema digestivo.

Trata-se também de uma fruta muito apreciada também em drinks, não apenas por conta do seu delicioso sabor, como também devido ao seu formato pra lá de exótico, que pode servir como um belo enfeite para qualquer tipo de bebida.

Mas, além de receitas doces e em bebidas, a carambola também é ótima para compor saladas, ou mesmo para dar aquele toque especial em molhos para assados, o que traz um sabor meio agridoce ao prato.

Ah, e só pra constar: a quantidade de carambolas recomendadas para uma pessoa saudável é apenas de uma unidade por dia. Não há necessariamente uma quantidade considerada prejudicial para a saúde, porque isso vai depender bastante de pessoas para pessoa, pois alguém pode comer apenas metade de uma carambola, e passar mal com relação aos rins.

É justamente por isso, que o ideal é procurar sempre um médico, especialmente, um nutricionista, que irá fazer os exames necessários, e descobrir se a pessoa pode ou não comer essa fruta.

Veja também

Foto da Flor Dália Peony-Florescido Vermelha

Tudo Sobre a Flor Dália: Características, Nome Científico E Fotos

Pra quem é fã de flores, certamente já deve ter ouvido falar de uma muito …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *