Home / Plantas / Características da Acerola: Vitaminas e Fotos

Características da Acerola: Vitaminas e Fotos

Ela pode ser a azerola, a cerejeira-de-barbados, a cerejeira-do-pará, a cerejeira-das-antilhas, entre outras inúmeras denominações que ela recebe por esses rincões mundo afora.

Mas uma coisa é praticamente um consenso: a acerola é uma das principais fontes de vitamina C da natureza; e como podemos ver nas fotos abaixo, ela possui as características típicas de uma espécie rústica, arbustiva e afeita a um clima tipicamente neotropical

A descoberta de que a acerola possui em torno de 20 vezes mais vitamina C do que a laranja e o limão, 10 vezes mais do que o caju e até 25 vezes mais do que a goiaba, catapultou a sua fama para as alturas!, tornando-a, de uma hora para outra, uma das mais procuradas em praticamente todos os estados brasileiros.

A história da acerola começa nas Antilhas (e em boa parte da América Central), de onde espalhou-se por toda a América do Sul, até desembarcar no Brasil, mais especificamente em Pernambuco, a partir de estudos promovidos pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, em meados dos anos 50.

A partir de então, tornou-se uma das principais referências quando o assunto é a ingestão de vitamina C, mas também do complexo B, cálcio, ferro, fósforo, entre outras substâncias importantes para a manutenção da súde de um indivíduo.

E o objetivo desse artigo é justamente listar, abaixo, todas as principais vitaminas contidas na acerola, além das características que as tornam tão importantes para o dia a dia de homens, mulheres e crianças.

1.Vitamina A

A vitamina A é uma daquelas vitaminas conhecidas por serem “lipossolúveis”, ou seja, que dissolve-se na gordura. Logo, precisa dela para que seja corretamente absorvida pelo organismo.

Visão, equilíbrio das funções executadas pelas células, manutenção da saúde da pele, além de ser uma das mais importantes para o desenvolvimento do bebê na sua fase embrionária, fazem da vitamina A uma presença obrigatória na rotina de todo e qualquer indivíduo que deseje manter o total equilíbrio do seu organismo.

2.Vitamina C (Ácido Ascórbico)

Entre as características da acerola, como vemos nessas fotos, está a de possuir níveis elevadíssimos de vitamina C (o ácido ascórbico), que exigiria um trabalho à parte só para enumerar os seus inúmeros benefícios.

Entre eles está uma ação antienvelhecimento (devido à ação dos seus antioxidantes), proteção do sistema imunológico, melhora do humor, nutrição da pele, prevenção contra problemas da visão, AVC, Mal de Alzheimer, entre outros inúmeros transtornos.

Com relação à sua ação antienvelhecimento, pequisas como a publicada pela Archives of Otolaryngology – Head, comprovaram a capacidade que tem a vitamina C de contribuir para a produção intensiva de colágeno – uma proteína que, com se sabe, é a responsável por garantir a firmeza da pele.

3.Vitamina B1 (Tiamina)

A vitamina B1 é conhecida por ser uma substância hidrossolúvel. Isso quer dizer que ela é eliminada facilmente pela a urina e pela transpiração. Por isso mesmo ela requer a sua reposição diária para que possa executar as suas funções adequadamente.

Funções como a prevenção contra problemas neurológicos (Mal de Parkinson, Mal de Alzheimer, AVC, entre outros); combate ao stress; proteção do fígado, visão e sistema imunológico, além de outros benefícios.

4.Vitamina B2

Possuir grandes quantidades de vitamina B2 (a Riboflavina), também é uma das características da acerola. E, como podemos ver nessas fotos, ela pode ser encontrada em várias outras espécies vegetais.

A Riboflavina é incomparável quando o assunto é a quebra das moléculas de açúcares, proteínas e gorduras; e por isso mesmo é considerada obrigatória para praticantes de dietas ou exercícios físicos intensos.

Além disso, a vitamina B2 protege os olhos, confere brilho à pele, evita lesões bucais (e da mucosa em geral) e contribui como coadjuvante no tratamento de distúrbios de ansiedade.

5.Vitamina B3

A importância da vitamina B3 para o organismo está, em boa medida, ligada à sua função de contribuir para o correto funcionamento das células.

Esta ação, por sua vez, inibe a formação de exemplares defeituosos, que é a base para a formação de tumores malignos.

Mas a vitamina B3 também atua durante a formação dos fetos, garantindo a preservação do seu material genético.

Ela é também um excelente vasodilatador; atua no combate às toxinas produzidas durante os processos metabólicos do organismo; e ainda contribui para a produção de hormônios, na regulação do humor, no combate à depressão, ansiedade, estresse, entre outros distúrbios dos tempos modernos.

6.Cálcio

O cálcio, como se sabe, é um verdadeiro sinônimo de ossos fortes; e isso porque cerca de 99% do cálcio do nosso organismo está acumulado nessa estrutura corporal.

E essa é um outra característica da acerola: possuir, além de diversas vitaminas, como vemos nessas das fotos, níveis elevados de cálcio – cerca de 12 mg para cada 100g, ou cerca de 1% das necessidades diárias de um indivíduo adulto.

O cálcio é o que garante a correta formação da estrutura óssea, mantém dentes fortes e saudáveis, preserva o aspecto saudável das unhas, entre outras funções geralmente relacionadas com a estrutura óssea.

7.Ferro

O ferro ajuda a enviar oxigênio para os músculos, garante o correto desenvolvimento das células, fornece energia, garante o equilíbrio das funções dos neurotransmissores, as condições para a síntese de DNA, ajuda o organismo a produzir colágeno e fortalece o sistema imunológico.

Sem contar que, para os atletas, ele é insubstituível, graças à sua capacidade de agregar oxigênio às fibras musculares durante os exercícios de força.

Cerejeira do Pará
Cerejeira do Pará

A carência de ferro é uma das principais causas de anemia em crianças no Brasil e no mundo – e consequentemente, do desenvolvimento intelectual das crianças.

8.Fósforo

Por fim, o fósforo, outra vitamina da acerola, cuja principal característica é a de contribuir para a boa formação molecular do organismo, especialmente na formação das moléculas de RNA e DNA.

Podemos atribuir, também ao fósforo, a função essencial de garantir a boa formação cerebral dos fetos, atuando na construção das moléculas que compõem todas as suas partes, ligações, neurotransmissores, entre outros componentes desse órgão vital.

Por meio da ingestão diária de fósforo – desde a mais tenra idade do indivíduo – , é possível prevenir distúrbios neurológicos, como o Mal de Parkinson, AVC, Mal de Alzheimer, Esclerose Múltipla, Doença de Huntington, entre outros transtornos que podem ter como agente desencadeador uma má formação molecular.

O fósforo ainda contribui para a formação de proteínas, fortalece o sistema endócrino, ajuda a evitar infartos, além de vários outros benefícios que possam estar direta ou indiretamente ligados a má formação cerebral.

Esse artigo foi útil? Tirou as suas dúvidas? Deixe a resposta na forma de um comentário. E continue acompanhando, questionando, discutindo, refletindo, compartilhando e aproveitando-se das nossas publicações.

Veja também

Tipo de Raiz da Acerola e a Sua Profundidade

A acerola é uma espécie que apresenta um tipo de raiz superficial, com uma profundidade …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *