Home / Plantas / Brassicaceae: Características Gerais

Brassicaceae: Características Gerais

Uma Ampla Família

Presentes nesta família estão cerca de 350 gêneros e 3.000 espécies de diferentes plantas, que estão distribuídas amplamente por todo o planeta. Estão em maior abundancia em regiões com clima temperado e seco, tanto do Hemisfério Norte quanto do Hemisfério Sul.

Nesta família estão presentes o repolho, a couve, o brócolis, agrião, rúcula, couve-flor, couve-de-Bruxelas, acelga, nabo, rabanete e mostarda, dentre outros. Estes estão muito presentes na alimentação diária de grande parte das pessoas. Os vegetais desta família também possuem o nome de vegetais crucíferos, devido ao formato característico que todos têm em comum, possuem o formato de cruz na sua superfície.

O Conselho Internacional de Nomenclatura Botânica, recentemente definiu que as famílias devem ter o nome iniciado pela espécie que mais é associada a tal família. Antigamente esta família recebia o nome de Cruciferae, que ainda é aceito, porém recebeu outro nome a partir destas indicações do conselho. Passou então a chamar-se Brassicaceae, pois o gênero mais associado a esta família é o das couves, conhecido por Brassica.

As diferentes espécies desta família caracterizam-se especialmente por possuírem porte herbáceo, existindo desde pequenos arbustos até trepadeiras. Ou são anuais ou perenes, ou seja, o tempo de seu ciclo biológico pode variar entre um ou dois anos, isso varia de espécie para espécie. Estão presentes nesta família vários tipos de vegetais, ervas e de diferentes plantas ornamentais.

Família Brassicaceae
Família Brassicaceae

Suas folhas podem variar a coloração, mas na maioria das vezes assumem a coloração verde. Já suas flores são bissexuais, ou seja, são hermafroditas, devido ao fato de apresentarem os dois sexos no mesmo individuo. As suas pétalas nascem no formato de uma cruz (daí o nome de vegetais crucíferos), sendo de coloração branca ou amarelada, porém pode ter variação da cor das flores dependendo da espécie, e elas agrupam-se em pequenos cachos. Seus frutos podem tanto ser finos e compridos, como também redondos e achatados, dependendo da espécie.

Origem e Consumo

O consumo do ser humano pelos vegetais destas famílias ocorreu a partir de uma profunda domesticação, de diferentes formas de cultivo, fazendo inclusive variações genéticas que resultam em outras espécies da mesma família, porém mais aptas ao consumo, tendo um tamanho, aroma, sabor e aparência diferenciados.

É importante destacarmos que os vegetais desta família estão presentes em grande parte do mundo, principalmente no Hemisfério Norte. Eles têm sua origem na Costa Norte do Mediterrâneo e na Ásia Menor, onde há registros que no século XII, já era consumido e cultivado pelos turcos e pelos egípcios. Foi introduzido na Europa a partir do século XVI, onde é cultivada com muito sucesso até os dias de hoje. A partir daí disseminou-se para o mundo todo, inclusive para o Brasil, vieram com os imigrantes italianos, que deixaram sua terra natal por causa das constantes guerras, mas que se recusaram a perder seus costumes, sua alimentação e sua cultura, introduzindo no Brasil estes ricos e deliciosos alimentos.

Mas eles não vieram somente para o Brasil, diferentes povos que migraram para outras regiões. Como os italianos, também não deixaram de lado sua alimentação, pois sabiam da importância do alimento na sua dieta, disseminando-os para todo o planeta.

Vale destacar que a facilidade que as sementes possuem para dispersarem-se e se reproduzirem contribuiu muito para isso, elas são capazes de ocupar diferentes lugares e ambientes. O que tem como consequência algumas espécies desta família serem consideradas ervas daninhas, ou plantas invasoras, com a capacidade de tomar o lugar de outras plantas e se reproduzir muito rápido.

Para o consumo destes vegetais o recomendado é que os cozinhe, para eles liberarem todo seu aroma e sabor, mas existem pessoas que preferem comê-los crus, em saladas ou suflês, o que também é possível. Uma receita muito usada por nós brasileiros é consumi-los em sopas e também em caldos.

Realmente são alimentos importantíssimos para o consumo humano, além de seu gosto e aroma serem deliciosos, os vegetais desta família também são poderosíssimas fontes de nutrientes, minerais, vitaminas e fibras. Trazem consigo uma gama muito grande benefícios, vamos ver alguns deles.

Brassicaceae: Características Gerais: Benefícios

Vitaminas

Compõem uma ampla fonte de vitaminas e minerais que nosso organismo necessita, estão presentes a vitamina C, B1, B6, o ácido fólico, que é a vitamina B9, e vitamina K. As vitaminas não são produzidas pelo nosso organismo, são compostos orgânicos que são absorvidos a partir da alimentação, sendo fundamentais para o funcionamento correto do nosso corpo.

Vegetais da Família Brassicaceae Com Vitamina C
Vegetais da Família Brassicaceae Com Vitamina C

Combate o Câncer

Pesquisas indicam que o consumo dos vegetais desta ampla família, reduzem as chances de diversos tipos de câncer. O que ocorre é que estes vegetais tem em sua composição um fitoquimico importantíssimo, é o sulforafano, que estimula as enzimas a combaterem e desintoxicarem os agentes cancerígenos antes mesmo que eles entrem em contato com as nossas células. O indicado é que um adulto consuma em média cinco porções por semana.

Alimentos que Combatem o Câncer
Alimentos que Combatem o Câncer

É importante destacar que também combatem os radicais livres, que causam o estresse oxidativo, que é o acumulo destas substancias maléficas ao nosso organismo, são capazes de causar câncer e o envelhecimento precoce.

Ótimos Antioxidantes

Alimentos Antioxidantes
Alimentos Antioxidantes

Nestes vegetais estão presente o indol-3-carbinol e os isioticianatos, que são de extrema importância quando falamos da limpeza do nosso organismo, eles tem o poder de desintoxica-lo a partir do fígado, transformando muitas substancias danosas para o nosso corpo em compostos que não fazem diferença alguma, que em seguida são eliminados.

Aumentam a Proteção do Organismo

Além de todos estes benefícios já citados, os vegetais desta família estimulam diretamente o sistema de proteção do nosso corpo, capazes de aumentar nossa imunidade, e diminuem os riscos de inflamações que podem nos ocorrer.

Dieta Anti-Inflamatória
Dieta Anti-Inflamatória

Economia

Além dos benefícios a nossa saúde e ao funcionamento do nosso organismo, as brassicaceaes também tem uma participação fundamental na economia, pois algumas de suas espécies são consideradas oleaginosas, ou seja, podem ser utilizada para extração óleo vegetal. Estes que podem ser utilizados como biocombustíveis e também para a alimentação, o que acontece com o óleo de canola, que parte da planta oleaginosa Colza.

Óleo de Canola
Óleo de Canola

Podemos citar também a mostarda como planta importante na produção de óleo vegetal, o óleo de mostarda é muito consumido em culinárias orientais, além de ser utilizado ainda na cosmética e também na medicina.

Veja também

Asessippi Lilas

Asessippi Lilás: Curiosidades e Fatos Interessantes Sobre a Flor

Asessippi Lilas O Asessippi lilás é um tipo de arbusto de grande tamanho com folhas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *