Home / Natureza / Tipo de Erupção Vulcânica Que Forma um Lago no Local da Caldeira

Tipo de Erupção Vulcânica Que Forma um Lago no Local da Caldeira

Os tipos de erupções vulcânicas que costumam formar um lago no local da caldeira são as “erupções vulcânicas explosivas intraplacas”, pois, a depender da intensidade e da constância do evento, é possível que toda a estrutura da montanha venha abaixo, e no local só reste mesmo uma imensa área na forma de uma depressão.

Agora o que teremos é tão somente uma imensa área circular no topo de um vulcão extinto, ladeada por paredões ou escarpas, e que pode medir vários quilômetros de diâmetro – como a assustadora caldeira do vulcão Ngorongoro, no norte da Tanzânia, com seus impressionantes 19 km.

Tecnicamente o que ocorre é que, após uma erupção, ou sequência de explosões, toda a lava presente na câmara magmática do vulcão é esgotada. Isso faz com que, ao longo dos anos, a sua estrutura vá cedendo aos poucos (por falta de sustentação), até que reduza-se a apenas uma enorme depressão.

Dessa forma, todas as partes do vulcão transformam-se em uma única área circular, que um olhar mais criativo poderá comparar a uma imensa área atingida por um meteoro com dimensões assustadoras.

Esse tipo de erupção vulcânica, que costuma formar um lago no local da caldeira, é um evento de tal forma importante, que até mesmo o clima da região onde ele encontra-se pode ser comprometido.

Poderá surgir uma nova vegetação no local, um lago com grandes dimensões, ou mesmo alterações climáticas, devido aos diversos gases e substâncias resultantes dessa espécie de dissolução da sua estrutura.

Tipo de Erupção Vulcânica que Forma um Lago no Local da Caldeira

Como vimos, o tipo de erupção vulcânica capaz de formar um lago no local da caldeira é a “explosiva intraplacas”- um evento agressivo e extremamente danoso ao meio ambiente.

A erupção explosiva é aquela que, como o próprio nome diz, manifesta-se por meio de uma grande emissão de partículas, na forma de fluxos piroclásticos, nuvens vulcânicas e lava, basicamente.

Erupção Explosiva
Erupção Explosiva

O motivo de tamanha agressividade é a constituição do magma contido no interior do vulcão e a quantidade de gases ali existentes.

Quanto mais sílica e gases ele contiver, maior será a viscosidade da lava expelida pela cone; e, quando combinados com algumas características físicas do próprio vulcão, o resultado será uma saída bem mais agressiva de fragmentos e substâncias do seu interior.

É comum, por exemplo, que as primeiras erupções não demonstrem o verdadeiro potencial de um vulcão.

Isso porque, na maioria das vezes, os gases (que acabam sendo sufocados por essa viscosidade) e a sílica juntam-se a enormes quantidades de vapor, o que faz com que o drama mesmo só comece a surgir nas próximas erupções – bem mais devastadoras e agressivas do que as primeiras.

Tipos de Erupção
Tipos de Erupção

O curioso é que, diferentemente da erupção efusiva, na qual a lava flui mais rapidamente e em grandes quantidades, nas erupções vulcânicas desse tipo a lava escorre com menor intensidade e volume.

O problema mesmo é a violência dos impactos, a grande carga de materiais e fragmentos que são expelidos do seu interior, entre outras características que fazem com que se esgote a reserva de magma da câmara.

Por que esse Tipo de Erupção Vulcânica Forma Lagos nos Locais da Caldeira?

Em primeiro lugar é preciso entender o funcionamento das placas tectônicas no interior da terra. Elas, como sabemos, são as estruturas que formam a crosta terrestre. A sua principal singularidade é ser móvel e deslocar-se constantemente sobre o manto terrestre repleto de magma.

A depender da intensidade dessa movimentação, ocorrem fissuras que permitem que quantidades consideráveis de lava sejam expelidas pela abertura superior do vulcão – são as famigeradas erupções vulcânicas. Um fenômeno que, em algumas regiões, é considerado um verdadeiro tormento, com um potencial incalculável de dano à natureza.

Mas o problema é quando tais erupções não dependem, necessariamente, dessas movimentações das placas tectônicas. São os casos em que na base do vulcão existe um espécie de reservatório de magma (os “pontos quentes”), capaz de fazer com que essas erupções sejam imprevisíveis, devastadoras e quase que inevitáveis.

Agora temos, portanto, um vulcão que possui um reservatório de magma “intraplacas” (entre as placas tectônicas sobre as quais está assentado). E esse magma, por sua vez, está repleto de sílica, gases e vapor de água.

Para completar, uma pressão lenta e gradual vai se formando no interior da terra. Logo, o resultado disso parece óbvio:

Certamente teremos um tipo de erupção vulcânica capaz, até mesmo, de formar lagos nos locais da sua caldeira, devido à violência e agressividade desse evento, suficiente para esgotar toda essa reserva de magma da sua base.

Esgotadas essas reservas, o destino do vulcão agora é ir cedendo aos poucos sobre si mesmo, até que nada mais reste do que uma imensa cratera, em forma de depressão, com até vários quilômetros de diâmetro, e que poderá servir de espaço para uma vegetação, formação de uma comunidade de indivíduos, ou, o que é mais comum, a formação de um imenso lago no local.

Algumas das Principais Caldeiras Formadas Por Lago no Mundo

1.Caldeira Ngorongoro

A Caldeira de Ngorongoro Surgiu há Mais de 2,5 milhões de anos, Quando o vulcão Que Existia No Local Desabou
A Caldeira de Ngorongoro Surgiu há Mais de 2,5 milhões de anos, Quando o vulcão Que Existia No Local Desabou

Ela é, simplesmente, a maior caldeira vulcânica que deu lugar a um lago no mundo.

Está localizada no norte da Tanzânia, próxima ao lendário Monte Kilimanjaro, e pertence ao Parque Nacional de Conservação Ambiental Ngorongoro – um santuário em plena savana africana, criado especialmente para salvar da extinção inúmeras espécies da fauna silvestre.

Ngorongoro possui cerca de 19 km de diâmetro e uma área total de cerca de 262km2, suficiente para colocá-la na posição de maior caldeira de um vulcão inativo do planeta.

2.Caldeira de Santorini, na Grécia

Caldeira de Santorini, na Grécia
Caldeira de Santorini, na Grécia

O vulcão da lha de Santorini, às margens do Mar Egeu, na Grécia, é outra celebridade entre as caldeiras onde se formaram lagos resultantes de determinados tipo de erupções vulcânicas.

Pesquisadores afirmam que essa erupção ocorreu por volta de 1629 a.C., e tal foi a agressividade do evento, que toda uma civilização (a minoica) foi simplesmente varrida do local para dar lugar a um dos acidentes geográficos mais importantes da Grécia.

3.Caldeira de Toba

Caldeira de Toba
Caldeira de Toba

Por fim, a caldeira de toba. Ela está localizada na Indonésia, na ilha de Sumatra. Foi o resultado da erupção do vulcão de mesmo nome, supostamente ocorrida há cerca de 70 mil anos.

O resultado foi a formação de uma caldeira com cerca de 90km de comprimento por 30km de largura, onde existe hoje um dos lagos mais famosos da Indonésia.

Para se ter uma ideia da importância desse evento, estudiosos renomados garantem que essa erupção foi uma das responsáveis diretas por algumas das transformações que alteraram, sensivelmente, a evolução de algumas espécies na natureza.

Caso queira deixar um comentário sobre esse artigo, fique à vontade para deixá-lo logo abaixo. E aguardem as próximas publicações do blog.

Veja também

O Que Quer Dizer IVAS? Como Ela Acontece?

Elas estão presentes na vida de todas as pessoas, entretanto, poucos sabem o que significa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *