Home / Natureza / Qual é a Pérola Mais Rara e Valiosa do Mundo?

Qual é a Pérola Mais Rara e Valiosa do Mundo?

As pérolas são consideradas umas das joias mais caras e desejadas em todo o mundo. Porém, é normal que as pessoas fiquem em dúvida quanto a seu processo de fabricação ou até mesmo, se existem diferenças entre pérolas de água doce e pérolas de água salgada. Mas para além dessas questões, como é afinal o processo dessa joia? Qual é a pérola mais rara e valiosa do mundo? É o que você irá descobrir no seguinte artigo!

Processo de Formação e Cultivo da Pérola

Pérola na Concha
Pérola na Concha

Como é Formada?

As pérolas podem ser formadas por processos espontâneos ou por interferência humana – no cultivo de moluscos. Ainda assim, seu formato (esféricas ou não) e coloração dependem do local onde o molusco está, sua idade e formato do organismo invasor. 

Espontâneo

De maneira bastante rara, o processo espontâneo ocorre quando um corpo estranho (como uma toxina, sujeira, ou até mesmo um grão de areia) se insere no interior da concha de um molusco (seja ostra ou mexilhão). 

O molusco, como forma de proteção, produz ao redor deste agente camadas de uma substância chamada nácar (composto de cálcio carbonado), formando assim a pérola, propriamente dita. Não há um tempo exato para este fenômeno, podendo durar meses ou até anos.

Induzido

Já com a interferência humana, para que haja a criação induzida da pérola, o produtor insere no interior do molusco parte de outro molusco (como a casca de uma concha, por exemplo) e assim, automaticamente, a ostra ou o mexilhão irão envolver este item com camadas de nácar. 

A olho nu, é impossível saber a diferença de uma pérola confeccionada de maneira natural, de uma pérola de criação induzida. Para isso, é preciso realizar a análise por meio de um raio-X: através do aparelho, é possível identificar os núcleos das camadas de nácar – e quando produzidos de maneira natural, apresentam anéis que crescem de maneira concêntrica.

Como é Cultivada?

Para que haja este processo, o produtor de pérolas deve esperar por volta de 3 a 4 anos para que a concha esteja madura o suficiente. O processo induzido pode levar de 2 a 8 anos para a formação da pérola (dependendo da forma como o produtor queira o tamanho da joia). 

Na etapa de colheita das pérolas, ostras ou mexilhões cultivados são retiradas da água para que sequem e assim, se abram de maneira natural. Os criadores, para manterem as conchas abertas, colocam um instrumento como um calço) para que estas permaneçam abertas e facilite o processo de colheita. 

Caso o molusco não abra naturalmente, é devolvido à água, para que a pérola seja recolhida na próxima colheita. É importante que a abertura das conchas seja feita com extremo cuidado, pois uma mesma concha poderá ser utilizada diversas vezes para produção de pérolas. Do contrário, o molusco morrerá. Após a colheita, os produtores inserem um novo material no interior da concha, devolvendo-as a água novamente.

O maior produtor de pérolas do mundo – principalmente de água doce – é a China. Isso se deve pelas condições favoráveis para seu cultivo: como o clima, o pH da água, dentre outros fatores.

Diferenças entre Pérolas de Água Doce e Água Salgada

Evidentemente, pérolas de água doce provém de rios, lagos e baías; enquanto pérolas de água salgada, se originam do mar. O processo cultivo de pérolas tanto de água doce, quanto de água salgada é similar, porém, existem algumas diferenças específicas: desde a cor, formação e resistência.

Água Salgada

O cultivo da pérola marinha, é realizado dentro do mar; logo, a maturação é longa e se necessita de mergulhadores e uma equipe específica, para que haja a colheita. a camada de nácar das pérolas marinhas variam entre 2mm a 6mm. O interior das conchas de uma pérola de água salgada tem coloração negra, dourada e branca; e produz uma quantidade limitada de pérolas, em média são 5 gemas por molusco.

Existem três tipos de pérola de água salgada: South Sea, Akoya e Tahiti. 

South Sea

South Sea
South Sea

São as mais conhecidas e receberam esse nome, pois foram encontradas em uma região bastante específica que fica entre Austrália, Filipinas e Indonésia. Estas têm a coloração branca, prata, champagne ou dourada. Essa região apresenta uma água muito limpa e pura, devido a isso, as pérolas South Sea são muito valorizadas, pois têm um lustro e brilhos melhores.

Akoya

Pérolas do tipo Akoya, são originárias do Japão. São consideradas as primeiras pérolas de origem do cultivo. Costumam ter mais lustro e brilho do que outras pérolas e também, têm o tamanho menor.

Tahiti

Originadas nos mares do pacífico sul (Tahiti, Polinésia Francesa, dentre outros) são pérolas de coloração exclusivamente mais escura e de tamanho avantajado, por serem produzidas em ostras gigantes. Dentre elas, podemos destacar a famosa pérola negra.

Água Doce

Já as pérolas cultivadas em água doce tem a camada de nácar variando entre 0,3 a 0,7 mm. O interior de suas conchas é colorido, não apresentando o negro e o dourado das marinhas. As pérolas de água doce produzem mais pérolas (em média 30 gemas por molusco), são mais fáceis de serem recolhidas (pois, ficam alojadas próximo à superfície) e tem uma durabilidade maior.

O molusco de água doce irá produzir pérolas de coloração rosada (seja rosé ou pêssego), branca ou em tons de lilás.

A Pérola Mais Rara e Valiosa do Mundo

Em todo o mundo, é de consenso que pérolas marinhas são as mais valiosas devido a seu grau de raridade e processo de formação. 

Em 2018, a pérola considerada a mais cara – e rara – faz parte das joias de Maria Antonieta, que foi rainha da França no séc 16. A joia, é um chamativo pingente de diamantes com uma pérola em formato de pera. Ela foi arrematada na casa de leilões Sotheby’s na Suíça por 320 milhões de euros.

Para além do valor, existem pérolas que são valiosas pelo seu processo de formação. 

A maior pérola do mundo, por exemplo, foi descoberta na China, com 1,6 metros de diâmetro e pesando seis toneladas. A formação dessa curiosa pérola se deve a junção de minerais fluoritas que são formados por fluoreto de cálcio – que apesar de não ser um composto raro, foi valorizada pelo surpreendente resultado de seu tamanho. Seu valor chega a 300 milhões de euros. Além disso, quando exposta à luz, a pérola gigante consegue brilhar no escuro.

Pérola Mais Rara e Valiosa do Mundo
Pérola Mais Rara e Valiosa do Mundo

Em 2016, um pescador filipino encontrou uma pérola de produção natural que tem 30 cm de largura, 1,10 de comprimento e pesa 34 kg. Durante 10 anos, o pescador a guardou embaixo de sua cama, como um amuleto da sorte. A peça vale mais de100 milhões de dolares.

Em Manihi – uma ilha na Polinésia Francesa – se produz uma das mais famosa pérolas do mundo: a pérola negra, considerada também uma das mais raras. Ela nasce através da inseminação artificial das ostras – que sempre são gigantes – pelo nacre (uma espécie de embrião da pérola) e deve ser colocado o mais próximo possível da coloração escura localizada no interior da ostra. Estas gemas levam de 3 a 7 anos para se formarem e podem chegar a 5 mil euros cada.

Veja também

Quanto Tempo é Necessário Para o Solo se Formar?

O solo é composto de camadas aproximadamente paralelas à superfície da Terra, em resposta a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *