Home / Natureza / Quais são as Fases da Meiose e suas Características?

Quais são as Fases da Meiose e suas Características?

Para entender quais são as fases da meiose, será necessário, principalmente, entender o que de fato é a meiose, correto? A primeira parte desse post irá elucidar para você o que é a meiose através de uma explicação sucinta para que qualquer pessoa possa entender esse processo que, de início, pode parecer complicado, mas que com determinado esforço de compreensão se torna um assunto fácil.

Nosso intuito no site Mundo Ecologia é explicar de maneira prática tudo o que existe na natureza, assim como os processos pelos quais os organismos passam para compor o quadro de seres presentes em nosso Planeta Terra.

Portanto, preste bastante atenção nesse artigo e aprenda de forma objetiva mais sobre a meiose e as principais informações e características que gira em torno da mesma.

O que é a Meiose?

Todas as células existentes tem origem de outras células, e elas passam a existir através de um processo chamado de divisão celular. A meiose é uma forma mais especializada em realizar divisão celular, pois a mesma divide células que irão se reproduzir, tal como acontece como os fungos que se reproduzem por conta própria.

A meiose pode ser considerada uma célula “mãe”, que dará origem a duas ou mais células “filhas”, e dessa forma a célula originadora das demais passará seu conteúdo genético por várias gerações.

Mitose x Meiose

A mitose permite que as células reproduzam cópias idênticas de si próprias, o que significa que a célula “mãe” se  duplicará para formas as células “filhas”, enquanto a mitose produz duas células individuais de uma única célula “mãe”. Basicamente, a mitose é utilizada por células que querem aumentar a sua população se reproduzindo de forma assexuada, enquanto a mitose se reproduz para, por exemplo, se combinarem e agirem no tratamento de ferimentos no organismo.

A meiose acontece e se reproduz apenas em organismo sexuais, isto é, ela só existe em organismos que se reproduzem, pois a função da mesma é essa: se reproduzir, por isso elas criam células de esperma e células ovárias.

É nesse contexto que se fala sobre os 46 cromossomos que dão origem à vida, onde 23 dos mesmos são de origem da mãe e os outros 23 são de origem do pai. Essas células carregam as informações com o material genético dos reprodutores, para então se combinarem e formarem a fecundação.

Para entender melhor o processo pelo qual a meiose passa, será necessário entender suas fases, portanto, continue lendo para entender melhor tais processos.

Fases da Meiose

A meiose é divida em duas fases, denominadas Meiose 1 e Meiose 2, e algumas dessas fases possuem uma subdivisão, devido a complexidade dos processos pelos quais passam.

  • Meiose 1

Essa fase é dividida em 4 fases:

  • Prófase 1
    Dividida em cinco fases: leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno e diacinese.
Prófase
Prófase

Nessa fase os cromossomos se tornam compactos, e nesse momento, as células filhas dividem cromossomos de DNA
umas com as outras, criando variações genéticas, processo esse chamado de recombinação ou cruzamento.

  • Metáfase 1

O fuso mitótico, um filamento de proteínas, emerge de estruturas chamadas de centríolo. No final da metáfase 1, todas as células filhas são fundidas e se posicionam no meio dos filamentos em forma de X.

Metáfase 1
Metáfase 1
  • Anáfase 1

Na anáfase, os fusos mitóticos começam a se contrair, esticando cada um de suas pontas, pois é onde estão localizados (fusos mitóticos se encontram nos polos das células). O formato de X começa a se desfazer para os lados formando filamentos um pouco mais retilíneos.

Anáfase 1
Anáfase 1
  • Telófase 1
Na telófase os filamentos se somam e a célula finalmente se divide em duas células haploides mediante a divisão do citoplasma.
Telófase 1
Telófase 1

Cada fase da Meiose 1 é responsável para que o resultado final seja a criação de cromossomos geneticamente únicos, onde filamentos cromatídios irão trocar material genético para formar células “mães” que então irão produzir células “filhas”, onde cada uma dessas carregará informações únicas dos filamentos cromatídias usados para originarem a célula que as originou.

  • Meiose 2

Essa fase também é dividida em 4 fases:

  • Prófase 2

Nessa fase, a membrana nuclear se desintegra e fusos mitóticos começam novamente a aparecer para formar o fuso acromático.

Prófase 2
Prófase 2
  • Metáfase 2

Nesse período, o fuso mitótico se organiza no centro da célula, unido pelo centrômero, diretamente ligado pelas fibras mitóticas.

Metáfase 2
Metáfase 2
  • Anáfase 2

Assim como na fase de anáfase 1, os fusos mitóticos começam a se contrair e desmanchar o formato dos filamentos de DNA, cada um indo para um polo da célula.

Anáfase 2
Anáfase 2
  • Telófase 2

Aqui os cromossomos chegam aos polos da célula assumindo suas posições opostas, onde a membrana nuclear novamente é formada e o corpo da célula, novamente, se divide em dois.

Anafáse e Telófase 2
Anafáse e Telófase 2

O processo pelo qual a célula passa na meiose 2 é muito parecido com o da meiose 1, por isso as fases possuem as mesmas denominações. A diferença consiste no fato de já estarem evoluídas. Nesse processo, as células “filhas” começam a se desenvolver por conta própria sem a necessidade de mudanças, e é nesse processo que os filamentos cromatídios se separam em células que irão tanto se tornar espermas quanto óvulos.

Concluindo: Afinal, Por que a Meiose é Importante?

Há um termo chamado de segregação cromossômica, que é o processo pelo qual a célula é obrigada a passar durante as fases de meiose 1 e meiose 2 para gerarem espermas saudáveis e ovos mais saudáveis ainda, consequentemente os embriões também serão saudáveis. Se essa segregação não ocorre de forma adequada, haverá uma disfunção genética que afetará o número de cromossomos na célula, seja para um nível abaixo ou no excesso de cromossomos, ambos sendo considerados resultados negativos.

Importância da Meiose
Importância da Meiose

Quando embriões com números alterados de cromossomos são gerados, a possibilidade de sobrevivência é quase nula, mas ainda assim não é absolutamente fatal, porém, consequências são geradas a partir disso.

Para se ter uma ideia, a Síndrome de Down, por exemplo, ocorre quando há uma cópia extra do cromossomo 21.

A importância da meiose está no fato de que a mesma é responsável por gerar diversidade genética, sendo a principal característica que releva a sobrevivência de todas as espécies existentes no mundo.

Veja também

Qual é a Melhor Gordura Para Fritura?

Ao escolher o melhor óleo para fritar, pense nos atributos de cada item, incluindo como …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *