Home / Natureza / Parque Nacional dos Arcos

Parque Nacional dos Arcos

Se você é do tipo que gosta de caminhar por lugares ermos da natureza pra meditar ou apreciar, ou curtir esportes como mountain bike ou off road, então você precisa mesmo conhecer esse parque natural. Ele é famoso no mundo inteiro por sua extensão quilométrica de natureza inigualável, que convida mesmo a reflexão.

O Parque Nacional dos Arcos

Este parque contém mais de 2.000 arcos naturais, a maior concentração do país. Mas os números não têm significado além da grandeza da paisagem; os seus arcos, as gigantescas rochas equilibradas, os pináculos e as cúpulas contra o enorme céu.

Empoleirado acima do Rio Colorado, o parque faz parte do extenso cânion do sul de Utah, esculpido e moldado por eras de erosão e erosão. Há cerca de 300 milhões de anos, os mares interiores cobriam a grande bacia que formava esta região. Os mares foram reabastecidos e evaporados, 29 vezes ao todo, deixando para trás leitos de sal com milhares de metros de espessura. Mais tarde, areia e pedregulhos carregados pelos riachos das terras altas acabaram enterrando as camadas de sal sob grossas camadas de pedra. Como a camada de sal é menos densa que a manta de rocha sobrejacente, ela sobe através dela, formando-a em cúpulas e cordilheiras, com vales intermediários.

O parque consiste em mais de 300 km² de desertos altos localizados no platô do Colorado. A maior elevação no parque é de quase 1.800 metros em Elephant Butte, e a menor elevação é de pouco mais de 1.200 metros no centro de visitantes. O parque recebe uma média de menos de 250 mm cúbicos de chuva anualmente.

Administrada pelo National Park Service, a área foi originalmente nomeada monumento nacional em 12 de abril de 1929 e foi redesignada como parque nacional em 12 de novembro de 1971.

A Composição Territorial do Parque

A maioria das formações em Arcos são feitas de arenito vermelho macio depositado há 150 milhões de anos. Muito mais tarde, as águas subterrâneas começaram a dissolver os depósitos de sal subjacentes. As cúpulas de arenito desmoronaram e transformaram-se em um labirinto de lajes rochosas verticais chamadas “barbatanas”. Seções destas paredes delgadas eventualmente desgastaram, enquanto criavam as esculturas de pedra espetaculares que os visitantes do parque apreciam hoje.

A terra tem um olhar intemporal e indestrutível que é enganoso. Mais de 700.000 visitantes a cada ano ameaçam o frágil ecossistema do deserto. Uma preocupação é uma escala escura chamada crosta biológica do solo composta por cianobactérias, algas e fungos que crescem em áreas arenosas no parque.

Pegadas rastreadas por toda essa comunidade viva podem permanecer visíveis por anos. De fato, a aridez ajuda a preservar traços de atividades passadas durante séculos. Os visitantes são convidados a andar apenas em trilhas designadas de um modo geral.

Existem mais de 2.000 arcos no parque. Para ser classificada como um arco, a abertura deve medir pelo menos três pés de diâmetro. O maior arco do parque, o Landscape Arch, se estende por uma extensão maior do que um campo de futebol.

Landscape Arch
Landscape Arch

Novos arcos estão constantemente se formando, enquanto os antigos entram em colapso, como aconteceu mais recentemente com o Wall Arch, que caiu em 2008.

Wall Arch
Wall Arch

O parque nacional dos arcos contém piscinas efêmeras, de alguns centímetros a vários metros de profundidade, que são essencialmente mini ecossistemas, lar de girinos, camarões e insetos. As piscinas se formam entre as bacias de arenito, dentro de buracos que coletam a rara água da chuva e sedimentos.

Cerca de 300 milhões de anos atrás, um mar interior cobria o que hoje é o parque nacional de arcos. O mar evaporou e se reformou mais de 30 vezes, deixando para trás salinas com milhares de metros de espessura.

Outro aspecto único do parque é a sua cobertura de solo preta nodosa, que está realmente viva. Uma crosta biológica do solo, é composta de algas, liquens e cianobactérias, uma das primeiras formas de vida da Terra, e fornece uma base segura para as plantas do deserto.

Características Notáveis do Parque

Eis algumas das construções naturais que certamente te deixarão deslumbrados no parque:
Arco Delicado – um arco solitário que se tornou um símbolo de Utah.

Arco Delicado
Arco Delicado

Balanced Rock – uma grande rocha de equilíbrio, do tamanho de três ônibus escolares.

Balanced Rock
Balanced Rock

Arco Duplo – dois arcos, um em cima do outro.

Arco Duplo
Arco Duplo

Arco da paisagem – um arco muito fino e muito comprido com mais de 100 metros, o maior do parque.

Arco da Paisagem
Arco da Paisagem

Fiery Furnace – uma área de passagens estreitas e colunas de pedra.

Fiery Furnace
Fiery Furnace

Jardim do Diabo – com muitos arcos e colunas espalhadas ao longo de uma crista.

Jardim do Diabo
Jardim do Diabo

Anjo das Trevas – uma coluna independente de pedra escura no final da trilha do Jardim do Diabo.

Anjo das Trevas
Anjo das Trevas

Torres do tribunal – uma coleção de colunas altas de pedra.

Torres do Tribunal
Torres do Tribunal

Dunas petrificadas – restos petrificados de dunas de areia sopradas dos antigos lagos que cobriam a área.

Dunas Petrificadas
Dunas Petrificadas

O parque tem um clima árido marcado por flutuações de temperatura diurnas, muitas vezes consideráveis. Os verões são quentes, com máximas diurnas freqüentemente excedendo 38°C, e os invernos são frios, já que os baixos noturnos geralmente estão bem abaixo de zero. A precipitação é escassa e, muitas vezes, ocorre em breves e pesadas chuvas que podem provocar inundações repentinas em arroios e canyons. Os solos rochosos suportam principalmente arbustos, gramíneas, várias espécies de cactos e uma grande variedade de flores silvestres, particularmente na primavera. Além disso, florestas de pinheiros espalhados cobrem cerca de metade da área, e choupos, tamargueiras, etc. Essa vegetação cresce ao longo dos riachos. Coelhos, raposas, uma variedade de répteis e anfíbios, dezenas de espécies de aves, e outras espécies de animais admiráveis complementam o espetáculo do lugar.

O Turismo pelo Parque

As partes centrais do parque nacional dos arcos são acessíveis por estradas pavimentadas a partir do sul, e estradas de terra levam a áreas mais remotas do parque, especialmente Klondike Bluffs, no noroeste. A sede do parque e um centro de visitantes estão localizados perto da entrada do parque. O parque nacional dos arcos é um destino turístico popular. Muitos dos visitantes dirigem-se para as diversas vistas em mirantes ao longo da estrada principal ou fazem caminhadas curtas de um dia nas várias formações rochosas.

A escalada de arcos dentro do parque há muito é proibida pelos regulamentos do parque. A redação dos regulamentos do parque, válido desde maio de 2006, rege as regras da seguinte forma: “Todas as escaladas em rocha ou atividades semelhantes em qualquer arco ou ponte natural nomeado no United States Geological Survey mapas topográficos de 7,5 minutos abrangendo o parque nacional dos arcos são proibidos.”

Escalada de outras características no parque é permitida, mas regulada. Os regulamentos nesta redação ​​também proíbem o slacklining (esporte de equilíbrio em fita ou corda) em todo o parque. As atividades recreativas aprovadas incluem auto touring, mochila, ciclismo, camping e caminhadas, alguns dos quais exigem licenças. Há também visitas comerciais guiadas e programas de guardas florestais.

Veja também

Camelo Australiano: Características, Nome Cientifico, Extinção e fotos

Você sabia que a Austrália possui um grupo de imigrantes que estão no país desde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *