Home / Natureza / Para Que Serve o Boro nas Plantas? Qual a Sua Função?

Para Que Serve o Boro nas Plantas? Qual a Sua Função?

Muito se houve falar sobre substâncias nutritivas do solo. Elas possuem características peculiares e podem beneficiar uma planta de variadas formas. Assim sendo, você sabe para que serve o boro nas plantas?

Neste artigo vamos mostrar tudo sobre esse micronutriente, ensinando qual a sua função e como melhor utilizá-lo. Confira!

O Que é o Boro?

O boro (B) é um micronutriente crítico para o crescimento e a saúde de todas as culturas. É um componente das paredes celulares das plantas e estruturas reprodutivas.

É um nutriente móvel dentro do solo, o que significa que é propenso a se movimentar. Como é necessário em pequenas quantidades, é importante fornecer B o mais uniformemente possível em todo a área.

As misturas tradicionais de fertilizantes contendo boro lutam para obter uma distribuição uniforme de nutrientes. Apesar da necessidade desse micronutriente crítico, é o segundo problema de deficiência mais difundido no mundo depois do zinco.

Principais Funções do Boro nas Plantas

O B desempenha um papel fundamental em diversas funções vegetais, incluindo:

  • Formação e estabilidade da parede celular;
  • Manutenção da integridade estrutural e funcional das membranas biológicas;
  • Movimento de açúcar ou energia em partes crescentes das plantas;
  • Polinização das sementes.

Um B adequado também é necessário para a fixação efetiva do nitrogênio e a nodulação nas culturas de leguminosas.

A deficiência de boro geralmente resulta em grãos de pólen vazios, baixa vitalidade do pólen e um número reduzido de flores por planta. A baixa oferta de boro também pode atrapalhar o crescimento das raízes.

Análise das Plantas para a Utilização do Micronutriente

Funções do Boro nas Plantas
Funções do Boro nas Plantas

Para determinar o status de nutrientes B de uma planta, folhas mais jovens são recomendadas para amostragem e análise. Normalmente, os níveis adequados nos tecidos das folhas secas variam de 25 a 75 ppm, o que é uma quantidade considerável para muitas culturas.

Geralmente, recomenda-se uma aplicação de boro no solo quando as folhas contêm menos de 25 ppm. É preciso ter cuidado com o excesso em determinadas culturas, como:

  • Alfafa;
  • Beterraba;
  • Batata;
  • Girassol;
  • Soja;
  • Canola.

Sintomas de Deficiência

A maioria das culturas não é capaz de mobilizar B dos tecidos vegetativos para tecidos meristemáticos em crescimento ativo, como:

  • Brotos;
  • Pontas das raízes;
  • Flores;
  • Sementes;
  • Frutos.
Sintomas de Deficiência
Sintomas de Deficiência

Em vez disso, o transporte de boro ocorre principalmente no canal do xilema, resultante da transpiração. Por esse motivo, os sintomas de deficiência primeiro se desenvolvem em tecidos vegetais recém-desenvolvidos, como folhas jovens e estruturas reprodutivas.

Sob deficiência grave de B, o desenvolvimento atrofiado e a morte de pontos de crescimento meristemáticos são comuns. Outras reações comuns incluem:

  • Alongamento reduzido das raízes;
  • Falha das flores ao plantar sementes;
  • Aborto de frutas.

A baixa oferta de B também pode afetar adversamente a polinização e o conjunto de sementes, sem sintomas visíveis de deficiência foliar.

Fatores do Solo que Afetam a Deficiência nas Plantas

A deficiência de boro é altamente prevalente em solos ácidos arenosos com baixa matéria orgânica, devido ao potencial de lixiviação. Solos com alta capacidade de adsorção e retenção também são comumente afetados pela falta. Por exemplo, solos com pH alto e ricos em minerais de argila e óxidos de ferro ou alumínio.

Na maioria das culturas, o boro mostra uma mobilidade muito fraca do floema. Consequentemente, no tecido da folha não pode ser transportado suficientemente para os órgãos reprodutivos. Por exemplo, nos brotos, nas flores, nas sementes, etc.

Devido a essa baixa mobilidade, é fundamental manter o micronutriente solúvel na solução do solo. Faz-se isso durante todas as etapas do crescimento das plantas, particularmente durante o crescimento reprodutivo, tal durante o assentamento das sementes.

Fatores Ambientais que Afetam a Deficiência de Boro

Fatores ambientais que reduzem a transpiração, como alta umidade do ar e baixa umidade do solo, têm impactos adversos no transporte do xilema de B. Períodos prolongados de seca impedem sua absorção pela redução do crescimento radicular, limitando o suprimento do boro das reservas de matéria orgânica. Isso diminui a difusão e o transporte para superfícies radiculares.

Plantas com baixo suprimento são mais suscetíveis a danos devido à alta intensidade de luz associada a dias longos e quentes de sol. Sob deficiência de B, o uso de energia luminosa absorvida na fotossíntese é significativamente reduzido. Tal ação leva a uma quantidade excessiva de energia e potencial para danos às folhas.

Vamos a um exemplo clássico. O crescimento de plantas de girassol com suprimento suficiente e deficiente de boro em condições de baixa e alta luminosidade têm diferenças exorbitantes. O girassol sem o suplemento de B é rapidamente danificado quando exposto a alta intensidade de luz.

Boro Suficiente para uma Melhor Absorção de Fósforo e Potássio pelas Raízes

Raízes
Raízes

Estudos mostram que a nutrição B adequada melhora a absorção de fósforo (P) e potássio (K) pelas raízes. Isso mantém a função adequada (através da atividade da ATPase) e a estrutura das membranas celulares das raízes.

O boro tem um papel importante na colonização da raiz com fungos micorrízicos, o que contribui para a absorção de P. Em experimentos de curto prazo com plantas de milho, por exemplo, a absorção reduzida de P e K pela raiz e com baixo suprimento do micronutriente foi restaurada dentro de uma hora após sua adição para o meio de crescimento.

Evidências experimentais também sugerem que é a necessidade vem para mitigar a toxicidade do alumínio em plantas cultivadas em solos com pH baixo.

Dicas Para Prevenir a Deficiência do Micronutriente

Teste o solo a cada dois anos para obter uma compreensão completa dos níveis de nutrientes de toda a área. Certifique-se de comparar suas metas de rendimento com as necessidades das culturas.

Se achar necessário, procure orientação profissional de um engenheiro agrônomo. Como existe uma linha tênue entre deficiência e toxicidade, e é importante aplicar a quantidade correta de B na taxa correta, usando também a fonte correta.

Alguns suplementos acrescidos de boro garantem uma distribuição uniforme de nutrientes em cada uma das culturas. Agregando à utilização de tecnologias assertivas, esses suplementos combinam também o potássio em cada grânulo para ajudar a obter uma nutrição balanceada das plantações.

Veja também

Arminho Gigante Existe? Qual o Seu Tamanho? Onde Vive?

Você conhece ou já ouviu falar sobre o arminho? Pois bem, este animal é um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *