Home / Natureza / Mel: Benefícios e Malefícios

Mel: Benefícios e Malefícios

Os alimentos que podemos encontrar na natureza são bastante variados, e da mesma forma que existem muitas substâncias que podem nos fazer bem, há outras tantas que podem nos fazer mal. Peguemos o mel, por exemplo. Ele, em geral, é um alimento que pode fazer um bem enorme à nossa saúde, mas também pode, de alguma forma, ser prejudicial.

Quer descobrir por quê? Então, acompanhe a leitura.

Consumir Mel é Bom Ou Ruim?

Antes de falarmos dessa questão, é importante saber como essa substância é produzida. Tudo começa quando as abelhas (que recentemente foram consideradas os seres vivos ais importantes da Terra por especialista renomados), coletam o néctar das flores, que se trata de um líquido que é bastante rico em açúcar. Já, a produção do mel em si como o conhecemos é feito dentro da colmeia, através de um processo que envolve várias etapas, desde o consumo desse néctar, até a regurgitação deste.

Somente após o término desses ciclos é que o mel propriamente dito é feito, servindo para alimentar a colônia inteira. No entanto, é bom ressaltar que tanto a sua composição, quanto as suas propriedades nutricionais, vão depender bastante de onde as abelhas coletam o néctar, ou seja, qual o tipo de flor que elas polinizam. E, isso sem contar que a espécie de abelha também contribui para a composição desse produto. Porém, no geral, todo e qualquer mel terá os mesmos benefícios (e alguns poucos malefícios também).

O Consumo De Mel Pode Causar Doenças?

Há alguns fatores intrínsecos em nosso sangue que podem determinar em que nível está a nossa saúde, e quais doenças podemos desenvolver. Alguns desses indicadores são o colesterol, os triglicerídeos e a glicose do sangue. São fatores que, acima de tudo, podem auxiliar no combate a doenças, algumas muito graves.

Um bom exemplo disso são pessoas diabéticas, que possuem sérios problemas com os indicadores citados acima. E, foram justamente com pessoas que possuíam essa enfermidade que foram feitas algumas experiências recentes a partir do consumo continuado de mel. Descobriu-se que quem se alimentou dele por algumas semanas seguidas, diminuíram os níveis de triglicerídeos e de colesterol do organismo, além de ter havido um aumento considerável de colesterol HDL. Ainda assim, a HbA1c (que registra os níveis de glucose no sangue) também aumentou.

Contudo, consumir mel, para essas pessoas, continua sendo bem melhor do que açúcar refinado ou adoçante artificial.

Propriedades Gerais e Benefícios Do Mel

No Brasil, o tipo de mel mais comum é o silvestre, que possui uma forte ação antimicrobiana e antioxidante. Entre outras coisas, as propriedades existentes nessa variação de mel são a presença de carboidratos, cálcio, ferro e vitamina C. E, é justamente por causa desse conjunto de substâncias que o produto é indicado para o tratamento e prevenção de muitas doenças.

Pra iniciar, podemos dizer que ele é ótimo para combater problemas de ordem respiratória. Isso ocorre porque ele possui um pH bem baixo, o que é ideal, entre outras coisas, para impedir o crescimento de micro-organismos que causam dores e inflamações na garganta. Além disso, a ação antibiótica do mel é ótima para agir diretamente contra bactérias causadores de inúmeras doenças respiratórias, como gripe e sinusite.

Outro benefício claro que o mel pode proporcionar é em favor da pele, pois os antioxidantes presentes nele evitam o envelhecimento precoce, dando à cútis um aspecto bem mais saudável. Inclusive, não é à toa que muitos cosméticos faciais são feitos à base de mel. Isso sem contar que esse produto também ajuda na cicatrização e até na recuperação de queimaduras, entre outras feridas do tipo que podem atingir a pele como um todo.

Fora isso, já se sabe que o mel faz muito bem pra quem deseja ter uma melhor noite de sono. Isso se deve ao fato dele ter, entre as suas propriedades nutritivas, o triptofano, que se trata de uma substância que estimula a produção de serotonina, o hormônio do bem-estar. O mel também reduz os níveis de estresse, o que faz com que o corpo fique relaxado, e você possa dormir melhor.

Mel: Alguns Ricos e Certos Malefícios

Em geral, não se tem grandes contraindicações para o consumo de mel, mas são necessários alguns cuidados, em especial, quanto à sua procedência, para que certos problemas não ocorram. Um deles é com relação ao botulismo, e por isso mesmo não é recomendável que crianças com menos de 1 ano de idade consumam mel, já que ele pode conter a bactéria que causa essa enfermidade. Depois de 1 ano, a microbiota intestinal já está formada, e o consumo do produto pode ser feito.

Outra questão que pode ser uma complicadora é com relação ao ganho de peso. Claro, ele é um ótimo substituto para o açúcar, mas, comê-lo em excesso pode fazer com que a pessoa engorde bastante, visto que o mel é um alimento bastante calórico. Pra quem tem facilidade de ganhar peso, a coisa pode ser um pouco mais complicada.

E, evidentemente que pessoas que possuam diabetes precisam ter muita atenção no consumo desse tipo de alimento, já que ele pode agravar a resistência de insulina pra quem possui tal enfermidade.

Mas, Então, Como Consumir Mel Sem Prejudicar A Saúde?

Na verdade, existem várias formas de usar o mel como alimento. Ele tanto pode ser consumido sozinho, ou com acompanhamentos diversos, como, por exemplo, frutas. Ele também pode servir como cobertura do seu cereal matinal, ou mesmo como um ingrediente complementar junto ao leite em qualquer receita.

Uma boa dica é consumir mel junto a frutas que sejam ricas em potássio, tipo a banana. Essa receita simples, inclusive, é ótima para aqueles que fazem academia, e pode ser consumida antes do treino, já que dá energia, e, ao mesmo tempo, evita cãibras musculares.

Pra complementar as dicas, podemos dizer que ele é ótimo para adoçar molhos de saladas, café, leite e chá. E, claro: tudo com bastante moderação. Afinal, até as substâncias mais puras da natureza podem fazer mal caso sejam consumidas de maneira desenfreada.

Aproveite essas dicas deliciosas, e, ao mesmo tempo, lembrem-se de que as abelhas que produzem esse mel tão delicioso são de vital importância para o ecossistema. Portanto, vamos cobrar a preservação delas também. A natureza agradece.

Veja também

Reprodução do Macaco: Filhotes e Período de Gestação

Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre a reprodução dos macacos, entender como funciona a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *