Home / Natureza / Lavanda Spike: Cultivo, Características e Fotos

Lavanda Spike: Cultivo, Características e Fotos

A Lavanda Spike ou Spike lavender, como é conhecida pelos falantes do inglês, é, na verdade, chamada oficialmente de Lavandula latifolia, e ela é mais uma das várias espécies de lavanda que existem no mundo.

Essa lavanda é uma das 5 espécies que existem de maneira natural (selvagem) em Portugal.

A lavanda Spike é conhecida em Portugal como alfazema-brava, e alfazema é o nome dado a algumas espécies de lavanda em Portugal.

A lavanda Spike tem muitas semelhanças com a Lavandula angustifolia que é conhecida como Lavanda verdadeira; a lavanda verdadeira possui o melhor óleo essencial e por isso é a mais conceituada das lavandas.

No entanto, o aroma da lavanda spike é bem mais forte que o da lavanda verdadeira, e diferente da lavanda verdadeira, a lavanda spike consegue sobreviver em altitudes acima de 700m, já a lavanda verdadeira se desenvolve apenas em altitudes acima de 2000m.

Existe uma espécie conhecida como Lavandin (Lavandula x intermedia) que é uma flor híbrida criada a partir do cruzamento da lavanda spike e a lavanda verdadeira.

Cultivo da Lavanda Spike

Por ser uma planta que vem do mediterrâneo, é necessário ter cuidados para reproduzir um clima similar ao de seu local de origem.

Dessa forma, separamos algumas dicas importantes:

Essa planta se reproduz principalmente por semente, ou seja, quando for plantar, é interessante que não enterre as sementes tão fundo no jarro ou vaso que estiver utilizando. Ela também pode ser plantada direto no solo dependendo do clima de sua região.

A lavanda prefere sol pleno, mas se sua região for muito quente, é aconselhável deixá-la no sol apenas parte do dia.

Essa planta prefere terrenos mais secos e arenosos, então é interessante a mistura de areia grossa no solo e também compostos orgânicos, um pouco de adubo ou esterco.

No caso do adubo, tente buscar um adubo com mais fósforo, pois é o ideal e quando a planta estiver bem desenvolvida é importante adubar duas vezes ao ano.

A lavanda precisa ser regada como qualquer outra planta, porém, essa planta gosta de climas mais secos, então evite rega-la em excesso, molhe a muda, espere a planta e a terra secar, então molhe um pouco mais e não deixe encharcar.

Uma garrafa de esguicho é recomendada, depois de desenvolvida basta regar a cada dois dias.

A floração dessa planta normalmente ocorre na primavera/verão, dependendo do clima da sua região e da espécie da lavanda, ela pode se estender até o outono.

Garota Regando Seu Jardim Com Lavanda Spike
Garota Regando Seu Jardim Com Lavanda Spike

Essa planta gosta de locais de altitude elevada, terrenos levemente ácidos ou alcalinos (pH 6.5~pH 8.0) e clima temperado.

As dicas dadas acima podem ser aplicadas na maioria das outras espécies.

Características Físicas da Lavanda

É uma planta arbustiva que pode ter de 30cm até 80cm, a Lavanda spike é a espécie com perfume mais forte entre as lavandas, tanto suas flores quanto suas folhas liberam perfume.

Possui inflorescência alongadas que lembram lanças por isso o nome spike e brava. Ela costuma crescer em terrenos calcários, possui flores de cor violeta pálido.

Suas folhas são mais largas que as das demais espécies, podem ter até 6cm e nunca perdem a coloração verde cinzento, suas flores crescem no final de uma haste fina que pode ter até 50 cm se afastando das folhas que cobrem a base da planta; as flores tem até 5 cm.

É uma planta caracterizada como vegetação perene, que é aquela que mantem sua estrutura aérea total ou parcialmente durante as épocas não propícias, isto é, suas folhas não caem e podem florescer todos os anos ou de dois em dois, mas no caso da lavanda é todos os anos.

Propriedade Dos Óleos de Lavanda

A lavanda mais famosa por seus óleos é a Lavandula angustifolia (lavanda verdadeira), pois possui efeitos calmantes e vários outros.

A lavanda spike não possui o “melhor” óleo como a angustifólia, porém é a mais indicada contra dores de cabeça.

Ela possui o perfume mais concentrado e seu composto químico a torna muito boa contra dores musculares devido a sua ação antiespasmódica e analgésica. Ela também possui ação expectorante, antibacteriana, antifúngica, anti-inflamatória, cicatrizantes e pode ser aplicada direto sobre queimaduras.

Seu óleo é composto principalmente por linalool (37-42%), 1,8-cineole (27-30%) e cânfora (11-14%)

· Linalool – tem efeito calmante, analgésico, anti-inflamatório e ansiolíticos.

· 1,8-Cineole (eucaliptol) – dá o aroma refrescante da lavanda, ajuda a controlar hipersecreção, relaxa musculatura dos brônquios aliviando a tosse, o chiado, aperto no peito e falta de ar.

· cânfora – estimula a regeneração de tecidos, antisséptica, repelente natural, afrodisíaco e possui diversos outros efeitos.

Pode ajudar no tratamento de doenças como: asma, dores de cabeça, bronquite, sinusite, rinite crônica, infecção de garganta, pessoas com mau-hálito crônico, dores e espasmos musculares, gases, dermatofitose (impingem), caspa, ansiedade e até casos de depressão. O óleo dela pode ajudar na regulagem do sono para quem possui problemas para dormir.

Sempre consulte com um médico antes do uso.

Não utilize em crianças menores de 7 anos, em mulheres grávidas ou em lactação, em pessoas alérgicas a algum dos componentes, pessoas com epilepsia ou histórico de convulsões nem pessoas com problemas cardíacos, hipertensão ou arritmia.

Uso oral apenas em pessoas acima de 15 anos.

Veja também

O Que São Fungos Tóxicos? O Que É Um Fungo Patogênico?

Além da possibilidade de estar em todos os lugares, os fungos crescem de maneira muito …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *