Home / Natureza / Imagens do Vulcão Krakatoa

Imagens do Vulcão Krakatoa

Krakatoa é uma ilha formada por um vulcão e fica no Estreito de Sunda, vizinha  das ilhas de Java e Sumatra, na região provinciana de Lampung. O nome krakatoa também é usado para o grupo de ilhas vizinhas. Na verdade todas eram uma ilha só que se romperam depois de três grandes erupções vulcânicas, sendo a mais devastadora ocorrida em 1883.

Configurações Geográficas

Sua geografia foi perturbada pelo menos duas vezes, durante as duas maiores erupções dos anos 416 (ou 535) AC e em 1883. Apesar destes acontecimentos, o arquipélago abriga uma rica vida animal e vegetal, graças ao clima tropical de que goza. O arquipélago faz parte do Parque Nacional Ujung Kulon, classificada como Património Mundial da UNESCO.

As ilhas formadas por Krakatoa estão localizadas no meio do Estreito de Sunda, a meio caminho entre as costas de Sumatra, a noroeste, e Java, a sudeste, na Indonésia. O litoral mais próximo, perto da cidade de Serang, fica a 42 quilômetros a leste e a capital Jacarta a 160 quilômetros na mesma direção. Administrativamente, o arquipélago depende da província de Lampung em Sumatra.

No século 20, bem no meio do vulcão surgiu uma nova ilha, conhecida como criança de krakatoa, oferecendo um campo de estudo científico numeroso. O local do vulcão ainda está ativo, mas o risco de um novo evento de grande escala parece relativamente limitado.

Destacando a Histórica Erupção do Século

O “apocalipse” cataclísmico de 1883 começou com uma violenta explosão ouvida a mais de cinquenta quilômetros do vulcão, seguida de outra, ainda mais forte. Abundantes projeções de cinzas foram impulsionadas a mais de vinte e sete quilômetros de altura cobrindo tudo em um raio de 160 quilômetros ao redor do Krakatoa, mergulhando a região em um breu tipicamente noturno.

Outra explosão ainda mais potente ocorreu no dia seguinte, o som mais alto ouvido que ouvidos humanos puderam conceber, audível em todas as Índias Orientais Holandesas mas também em Alice Springs, na Austrália central, e na Ilha Rodrigues, no sudoeste do oceano Índico respectivamente 3.500 e 4.800 quilômetros de Krakatoa. O som da explosão tornou-se o fenômeno sonoro mais importante da história da humanidade. Muitas pessoas ficaram total ou parcialmente surdas ao longo de um raio de várias dezenas de quilômetros.

Foi uma erupção considerada de classificação de risco nível 6, desenvolvendo uma energia correspondente a 13.000 bombas de Hiroshima e expeliu entre 10 e 20 quilômetros cúbicos de matéria no ar. Em Batavia, estourou janelas.

Ondas colossais após o colapso da cratera atingiram as costas de Java e Sumatra. Em Merak, uma onda de quarenta e seis metros varreu a cidade. Em Teluk Betung, um importante porto na região de Sumatra, a água subiu vinte e dois metros. Uma oscilação anormal das águas foi registada pelos indicadores até ao golfo da Biscaia e no canal a 18.000 quilómetros do local da catástrofe.

Uma chuva quente cinzas em Sumatra matou milhares de pessoas, sem contar as vítimas de tsunamis sucessivos. Erupções menores aconteceram por mais de quatro meses subsequentes.

A Ilha e o Vulcão de Krakatoa Hoje

No campo da biologia, o “problema Krakatoa” é se as ilhas foram completamente esterilizadas pela erupção de 1883 ou se os vestígios de vida sobreviveram. Quando os primeiros pesquisadores chegaram ao local um ano depois da erupção, a única espécie que encontraram foi uma aranha em uma fenda na encosta sul de Rakata. No entanto, a vida rapidamente recolonizou as ilhas. A encosta oriental fôra naturalmente arborizada, ou provavelmente transportada na forma de sementes por correntes marítimas ou liberada em excrementos de pássaros. O ambiente permaneceu frágil e a vegetação de diferentes ilhas foi severamente afetada, por diversas vezes, por erupções recentes no século 20.

Vulcão de Krakatoa Hoje
Vulcão de Krakatoa Hoje

A anã da krakatoa cresceu a uma taxa média de 13 cm por semana desde os anos 50. Isso equivale a um crescimento médio de 6,8 metros por ano. A ilha ainda está ativa, com seu mais recente episódio eruptivo tendo começado em 1994. Períodos de poucos dias alternados alternaram-se com erupções estrombolianas quase contínuas desde então. Gases quentes, rochas e lava foram liberados em uma erupção de 2008. Cientistas que monitoram o vulcão alertaram as pessoas para ficarem fora de uma zona de 3 km ao redor da ilha.

Vários vídeos de Krakatoa mostram imagens recentes de erupções e do interior da cratera como visto da borda do vulcão. Em 2009, o Levantamento Vulcânico da Indonésia elevou o status de alerta de erupção da criança do krakatoa ao nível 3. Uma recente expedição ao vulcão revelou que uma cúpula de lava de 100 metros de largura estaria crescendo em sua cratera. A cúpula tem duas aberturas ativas que ejetam gás incandescente.

Área de Preservação Ambiental e Turismo

Em 1980, a ilha com o vulcão krakatoa foi elevada ao status de Parque Nacional, espalhando-se por uma área de 1206 km², dos quais 443 km² é área marinha. Uma disputa, baseada no fato de que o arquipélago não poderia ser administrado pelas autoridades da província de Lampung, em Sumatra, levou à criação em 1990 de uma reserva separada dentro do parque. Finalmente, em 1992, o parque é classificado como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Essa ilha vulcânica na Indonésia, localizada no Estreito de Sundra, possui áreas verdejantes verdes com belas paisagens hoje, com uma fauna e flora diversificada e que desperta a curiosidades até no mundo científico ainda. Independente de como toda essa vegetação e vida animal, surgiu, hoje você pode ir e apreciar pessoalmente tudo, inclusive os resquícios minerais do vulcão foram lançados através de sua cratera.

A costa oeste de Java tornou-se uma área litorânea popular entre os ricos de Jacarta, que vão passar o fim de semana lá. Krakatoa é uma excursão que faz parte de suas atividades. O ponto de partida é o porto de Labuan , mas você também pode chegar lá pelos balneários de Anyer e Carita. As Ilhas Krakatau são um lugar para praticar mergulho.

A ilha com o vulcão krakatoa é uma das áreas mais fascinantes do mundo. A erupção cataclísmica de 1883 captura a imaginação e a atividade vulcânica espetacular continua até o presente. Para aqueles interessados em biologia e a forma como as ilhas são colonizadas por plantas e animais, a área tem uma atração única e nenhuma visita à Indonésia pode ser completa sem uma visita a essa região, com o vulcão que abalou o mundo. Krakatoa é um dos vulcões ainda ativos hoje. Mas o potencial turístico da região em seu entorno é bastante interessante. O que surgiu na ilha após o evento histórico, deixou de herança uma beleza ao Monte Krakatoa que lhe conferiu um charme notável.

Veja também

Cadeia Alimentar da Baleia e o Ecossistema Marinho

Cerca de 300.000 espécies marinhas são conhecidas pela ciência – cerca de 15% de todas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *