Home / Natureza / História do Vulcão Sakurajima

História do Vulcão Sakurajima

Quem arrisca ir ver um vulcão de perto? Sakurajima é um dos vulcões mais ativos do mundo e pode entrar em erupção mais de mil vezes por ano, expelindo cinzas acima do vulcão. Sakurajima éum estratovulcão, um dos 16 vulcões da década, e uma antiga ilha na província de Kagoshima em Kyushu, Japão. Em 1914, uma erupção causou a conexão da ilha com a península de Osumi. Sua cúpula é dividida em três picos, Kita-dake, Naka-dake e Minami-dake .Cerca de 5.000 pessoas vivem no vulcão, aproveitando o solo fértil. Cerca de 600.000 pessoas vivem em Kagoshima, uma cidade que fica a 8 km de Sakurajima.

Cenário Tectônico do Vulcão

Placas Tectônicas do Japão
Placas Tectônicas do Japão

Um vulcão é apenas uma abertura para magma e gases escaparem. Sakurajima fica na ilha do sul do Japão, conhecida como Kyushu. O Japão repousa ao longo da Placa Eurasiana, uma placa continental, entrando em contato com a placa filipina, uma placa oceânica. Essas placas ficam em uma zona de subducção, o que significa que é um limite convergente. As duas placas estão colidindo umas com as outras. Quando isso acontece, uma placa pode deslizar sob a outra. A crosta oceânica mais densa subducta-se sob a crosta continental menos densa. Isso faz com que o manto embaixo derreta. O magma sobe, derretendo mais rocha. O magma quente se acumula sob a crosta terrestre. Se a pressão for alta o suficiente ou se abrir uma rachadura na crosta, o magma cuspirá.

História do Sakurajima

A história eruptiva de Sakurajima foi registrada desde o século VIII. Freqüentemente depositou cinzas em Kagoshima, e devido ao seu potencial explosivo, considerado um vulcão muito perigoso e monitorado de perto. Acredita-se que a construção do vulcão tenha começado há cerca de 13.000 anos no perímetro sul da Caldeira de Aira, formada como resultado de uma erupção maciça de aproximadamente 22.000 anos atrás. O vulcão Sakurajima é um cone pós-caldeira da caldeira de Aira, localizada na parte norte da Baía de Kagoshima. O primeiro nascimento vulcânico na caldeira de Aira foi Kita-dake (pico norte). Ele entrou em erupção freqüentemente até aproximadamente 5.000 anos atrás, quando se tornou dormente… 500 anos depois disso, Minami-dake (pico sul) foi criado de forma superposta ao lado de Kita-dake. Minami-dake tem sido e continua a ser vigorosamente ativo até hoje.

Antes de 1955, o vulcão explodiu a cada poucas centenas de anos, explodindo em 1471, em 1779 e em 1914, por exemplo. Depois de 1955, Sakurajima começou a cuspir pequenas quantidades de lava e cinzas quase diariamente, com pausas ocasionais ou explosões maiores. Pesquisadores suspeitam que as erupções constantes do vulcão são devidas a um fluxo constante de magma alimentando suas fontes vulcânicas, como um tubo subterrâneo em constante funcionamento. Em outros vulcões, o magma pode chegar em pulsos, como uma torneira ligada e desligada.

No dia 18 de agosto de 2013, Sakurajima entrou em erupção pela 500ª vez este ano. Hoje o Sakurajima é um dos vulcões mais ativos do mundo, e um dos poucos que estão em atividade constante, persistente. Sua atividade típica contínua varia de fortes explosões strombolianas a grandes cinzas a cada 4-24 horas.

Erupção de Taisho

Em 12 de janeiro de 1914, Sakurajima entrou em erupção naquela que foi a mais poderosa erupção a atingir o Japão no século XX. No dia anterior à erupção, a maioria dos moradores havia fugido, devido a vários terremotos, avisando que o vulcão, que estava adormecido, estava prestes a entrar em erupção. Aproximadamente 10 bilhões de toneladas de lava fluíram, enchendo o setor diretamente entre a ilha e o continente, conectando-as e transformando a Ilha de Sakura em uma península. Cinza vulcânica cobria toda a área. Alguns moradores não conseguiram evacuar e alguns tentaram nadar no frio mar do meio do inverno, eventualmente congelando até a morte. Aproximadamente 8 horas após a grande erupção, ocorreu um terremoto de magnitude 7,1 na escala Richter. Isso causou grande dano na cidade de Kagoshima, destruindo casas e desmoronando paredes de barro. Surpreendentemente, apesar do tamanho da erupção, houve apenas 28 mortes (não incluindo as mortes causadas por terremotos) e US $ 40.000 em danos.

Quer Passear no Vulcão?

O vulcão Sakurajima, no Japão, é o melhor vulcão a ser visitado para explosões espetaculares do tipo vulcânico, muitas vezes com um belo relâmpago vulcânico. Além disso, é um dos vulcões mais bonitos e interessantes do Japão, quando se trata de sua geografia, história geológica, bem como a atividade atual. Se tiver interesse em conhecer bem de perto, é possível. Eis aqui uma sugestão de como isso pode funcionar: existe um tour especial acompanhado por um vulcanologista profissional e especialista em fotografia de vulcão e dirigido a pessoas ansiosas para conhecer, fotografar e filmar o vulcão Sakurajima.

O passeio envolve um pacote de cinco dias. No primeiro dia há uma pick-up no aeroporto de Kagoshima ou na cidade de Kagoshima. Que te leva para hospedagem no hotel na base do vulcão Sakurajima. Jantar em grupo e observação opcional do vulcão noturno. O hotel é confortável, com spa ao pé do vulcão Sakurajima.

Turistas Admirando a Beleza do Vulcão Sakurajima
Turistas Admirando a Beleza do Vulcão Sakurajima

Os próximos três dias serão dedicados ao turismo completo no vulcão Sakurajima. Todos os dias e noites para observação dos vulcões, visitando vários pontos de vários ângulos. O grupo terá um carro disponível para transferências individuais praticamente a qualquer momento, por exemplo, se uma parte do grupo quiser voltar ao hotel enquanto outras quiserem ficar mais tempo, etc.

Durante o dia, também faz-se visitas aos locais de interesse geológico, a cidade e as atrações próximas. E o pacote inclui boas refeições japonesas em restaurantes ou no hotel. O jantar é improvisado como um grupo (comida take-away), porque os horários típicos do jantar coincidem com os melhores momentos para a fotografia.

O último dia é dedicado as despedidas do grupo e transferências dos turistas pra seu respectivo destino. O passeio começa e termina no aeroporto de Kagoshima ou na estação de trem de alta velocidade em Kagoshima Chuo, para os turistas que já tiverem providenciado o embarque/desembarque no primeiro dia.

Na maioria dos casos, você voará em Fukuoka, Osaka ou em um dos aeroportos de Tóquio e, em seguida, fará um voo de conexão doméstica. Kagoshima também pode ser facilmente alcançado pelo trem Shinkansen. Escolha sua agência idônea de turismo e prepare as malas! Você não irá se arrepender!

Veja também

Cadeia Alimentar da Baleia e o Ecossistema Marinho

Cerca de 300.000 espécies marinhas são conhecidas pela ciência – cerca de 15% de todas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *