Home / Natureza / Grand Canyon Curiosidades

Grand Canyon Curiosidades

10 entre 10 indivíduos que já tiveram contato com a imponência, majestade e até mesmo com algumas das singulares curiosidades do Grand Canyon, são categóricos ao afirmar que, definitivamente, não estão diante de uma obra de engenharia humana.

Não é por outro motivo que ele consta em diversas listas e concursos de sites importantes como uma das Maravilhas Modernas — muito por conta do ar de mistério que envolve as suas originais formações geológicas.

O Grand Canyon está localizado no norte do Arizona, um dos 50 estados norte-americanos. Ele é o resultado de milhões de anos de um trabalho lento e paciente do Rio Colorado, que atravessa, entre outras localidades, o norte do Arizona, a fronteira com o estado de Nevada, além das imensas formações rochosas do Grand Wash.

O resultado são cerca de 450 km de comprimento e uma área total com quase 5.000 km² de magníficas escarpas, morros, fendas, grutas, cavernas, rios, paredões íngremes, entre outras exuberâncias naturais, que compõem uma imensa garganta que se abre, assustadoramente, diante dos olhos incrédulos dos milhões de visitantes anuais do parque.

Um show à parte é proporcionado pelas suas camadas de rochas em cores vivas, que vão dos tons em vermelho, passando por expressivos tons de laranja e violeta, até completar as suas formas com discretos tons de cinza e branco, como a compor uma obra produzida intencionalmente por algum grande artista.

E para coroar tamanho esplendor, uma flora e fauna características, constituídas por belos exemplares de pinheiros, carvalhos, cactos, salgueiros e arbustos, que disputam as paragens escaldantes do sudoeste dos EUA com algumas espécies de coiotes, raposas, cervos, coelhos selvagens, linces, esquilos, texugos, entre outras inúmeras variedades típicas de uma vegetação árida.

Mas também existem algumas curiosidades importantes sobre o Grand Canyon. Entre as quais, podemos destacar:

1.O lado norte do Grand Canyon

Isso é praticamente uma tradição e um mal que acomete todos os pontos turísticos existentes no planeta: apenas um reduzido trecho é valorizado (o mais famoso) e eleito como a única parte do roteiro digna de ser apreciada. E com o Grand Canyon não poderia ser diferente.

A sua famosa borda sul, por ter toda a infraestrutura necessária (além de estar a poucos quilômetros de Las Vegas), para a maioria absoluta das pessoas, representa tudo o que interessa no parque.

Grand Canyon, Borda Sul
Grand Canyon, Borda Sul

No entanto, de acordo com os mais audaciosos, é na região Norte que o visitante poderá encontrar o verdadeiro, autêntico, selvagem, rústico e desafiador Grand Canyon.

2.A Cidade de Page

Algo que também costuma chamar a atenção dos mais aventureiros, é o completo desprezo que os turistas dão à pequena cidade de Page.

De acordo com alguns estudiosos do lugar, Page é, na verdade, o berço de onde originou-se o magnífico parque. É lá que, segundo eles, estão as histórias, lendas e curiosidades sobre o Grand Canyon.

Mas se não bastasse o fato de ser ela (e não Las Vegas) a cidade que representa a história do Canyon, Page ainda pode ser apreciada por ser um verdadeiro paraíso na terra, com os seus belíssimos contrastes entre a rigidez das suas escarpas, os belos lagos que a circundam, além de uma mata exuberante, que muitos não acreditam existir na região.

3.Antiga Morada Para Outros Povos

Uma das descobertas que vem sendo considerada, por muitos, a mais importante das Américas, é a de uma caverna subterrânea, a cerca de 500m de profundidade, e que, misteriosamente, possui conexões para inúmeras câmaras — como numa espécie de labirinto.

Sob o comando do arqueólogo e pesquisador, S.A Jordan, do Instituto Smithsonian, uma audaciosa equipe de pesquisadores vem se debruçando sobre esse inacreditável achado, que, de acordo com as suas conclusões mais recentes, supostamente teria sido a morada de povos orientais, especialmente de egípcios que, também supostamente, teriam fugido das mãos do poderoso faraó Ramsés (1200a.C.).

4.Uma Origem Bem Distante!

Diferentemente do que se imagina, não foi com a colonização inglesa da América do Norte, que regiões como a do Grand Canyon foram descobertas. Pesquisadores afirmam que entre 1530 e 1540 os espanhóis, em diversas expedições pelo continente, já haviam tido a oportunidade de deslumbrarem-se com a beleza e imponência dessa força da natureza.

Quando imaginamos paisagens grandiosas e impressionantes é impossível deixar de pensar em “Grand Canyon”, tanto pela beleza, como pelas suas proporções, ...
Quando Imaginamos Paisagens Grandiosas e Exuberantes, é Impossível Não mencionar o Majestoso Grand Canyon, Tanto pela Beleza Impressionante, quanto Por sua Proporção Territorial

Mas outra curiosidade — dessa vez não tão digna— sobre o Grand Canyon, é que, antes ainda da descoberta pelos espanhóis, diversas tribos autóctones já faziam do parque o quintal da sua casa. No entanto, foram dizimados ou expulsos, só lhes restando mesmo um pequeno trecho de não mais do que 3,2km no lado norte do parque.

5.O Grand Canyon Não é o Maior do Mundo

Uma das principais curiosidades sobre o Grand Canyon é, justamente, o fato de ele não ser, diferentemente do que se imagina, o maior Canyon do mundo. Longe disso!

Na verdade, apesar da sua incrível geografia, uma coloração quase mística, uma história que atravessa milhões e milhões de anos e uma fauna e flora bastante singulares, à sua frente estão pelo menos três monumentos da natureza selvagem.

O Yarlung Tsangpo Grand Canyon, no Tibete (como os seus inacreditáveis 5.000m de produndidade), o Kali Gandaki Gorge, no Nepal, e o Capertee Valley, localizado em Nova Gales do Sul, Austrália.

6.Sim, há Vida Selvagem no Grand Canyon!

Tudo bem que quando se está diante de tamanho esplendor da natureza, torna-se realmente difícil olhar para os lados. Mas se estiver interessado em pelos menos fazer uma pequena investigação ao seu redor, irá extasiar-se diante da presença de curiosas espécies da flora e da fauna típicas da região sudoeste dos Estados Unidos.

É possível, por exemplo, perceber a presença dos temíveis linces do planalto do Arizona; as surreais cascavéis rosas; os espertos e ariscos esquilos, texugos e coelhos selvagens; os misteriosos e lendários lobos e coiotes americanos, entre outros.

Todos eles competindo em beleza com as diversas variedades de pinheiros, cactos, salgueiros, carvalhos, entre outras espécies vegetais típicas de ambientes áridos e selvagens.

7.As Cores do Gran Canyon

Sem dúvida, algo bastante curioso no Grand Canyon, são as suas formas que, em contraste com cores intensas e expressivas, como o laranja, violeta, marrom, vermelho, cinza, branco, entre outras, dão o tom de originalidade do local.

De acordo com estudiosos, essas camadas de cores, que podem ser observadas em boa parte do Canyon, são, na verdade, a constituição de 13 camadas diferentes de rochas que foram constantemente assediadas por vulcões, alterações climáticas, avanços e retrocessos do mar, ações do vento, chuvas, rios, entre outras atividades.

As Cores do Grand Canyon
As Cores do Grand Canyon

Mas, para muitos, a verdade mesmo é que o processo que deu origem ao parque é semelhante a um processo criativo. Pois, para eles, algum artista superior certamente está por trás de tamanha obra da natureza, que, sem dúvida, é um presente oferecido por forças de outras dimensões.

Tem algo que queira acrescentar a esse artigo? Então deixe-o, em forma de um comentário. E dessa forma ajude-nos a aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.

Veja também

Quais Cogumelos Podem Comer? Cogumelos Comestiveis

Olá, tudo bem com você? Espero que sim. Durante o texto de hoje você conhecerá …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *