Home / Natureza / Erupção Mista

Erupção Mista

A violenta erupção do vulcão Fuego, na Guatemala, matando pelo menos 62 pessoas , das quais nem 20 foram identificadas até agora, é a mais recente de uma série de eventos vulcânicos que ganharam as manchetes em todo o mundo.

O vulcão Kilauea, no Havaí, entrou em erupção no dia 4 de maio , forçando milhares de pessoas a fugirem de suas casas. Usuários de mídia social compartilharam fotos dramáticas de fluxos de lava que engolem partes de Big Island. E no domingo, o mesmo dia da erupção da Guatemala, um terremoto de magnitude 5,5 também abalou a ilha, enviando cinzas do cume do Kilauea que alcançou cerca de três quilômetros.

Casos assim sempre levantam questões comuns cujas informações merecem ser esclarecidas. Uma delas envolve a preocupação comum de acontecer erupções em cadeia, em vários edifícios vulcânicos relativamente próximos um do outro. Seria isso uma erupção mista? E existe a possibilidade de algo assim realmente acontecer?

Explicando Uma Erupção Mista

De fato, é uma preocupação válida e merece ser considerada. Primeiro precisamos entender como a ciência que estuda o comportamento tectônico dos continentes, explica ou define as erupções vulcânicas. Aqui vamos nos limitar a esclarecer apenas a erupção em si, em sua condição ativa, sem nos ater também aos mecanismos internos no interior do vulcão que desencadeiam as erupções.

Existem dois tipos de erupções em termos de atividade, erupções explosivas e erupções efusivas. Erupções explosivas são caracterizadas por explosões a gás que impulsionam magma e rochas vulcânicas para o alto. As explosões efusivas, por sua vez, são caracterizadas pelo derramamento de lava sem erupção explosiva significativa.

A explosão mista ocorre, portanto, quando ambas as atividades ocorrem ao mesmo tempo. Um vulcão pode apresentar as atividades explosivas e efusivas simultaneamente, tanto derramando lavas em córrego constante, quando lançando tephra pelo ar e uma concomitante profusão de magna em avalanche.

Vulcões não estão ligados a um estilo eruptivo. As erupções vulcânicas variam muito em força. Podem exibir muitos tipos diferentes de erupção, tanto passivos quanto explosivos ou ambos em conjunto, mesmo no período de um único ciclo eruptivo. Além disso, os vulcões nem sempre surgem com suas erupções somente em um único edifício vertical com cratera no topo. Alguns vulcões exibem erupções laterais e fissuras.

Pode Acontecer uma Reação em Cadeia?

Existem alguns exemplos históricos de erupções simultâneas de vulcões ou aberturas localizados próximos um do outro, mas é muito difícil determinar se uma erupção causou a outra. Na medida em que esses vulcões em erupção têm reservatórios de magma comuns ou sobrepostos e sistemas hidrotermais, o magma subindo para entrar em erupção em um vulcão pode afetar o sistema de “encanamento” do outro vulcão e causar alguma forma de agitação, incluindo erupções. Por exemplo, a enorme erupção explosiva de Novarupta no Alasca desencadeou o cume do monte nas proximidades, o vulcão Katmai a entrar em colapso, formando assim uma nova caldeira (mas o segundo não irrompeu em erupção).

Vulcão Katmai
Vulcão Katmai

Para alguns dos exemplos históricos de erupções simultâneas de vulcões próximos, os cientistas realmente consideram os vulcões ou aberturas individuais como parte de um complexo maior de vulcões consistindo de estratovulcões, cones de cinzas, fissuras, aberturas e até mesmo caldeiras. Em tais casos, as erupções (ou vulcões) são, na verdade, parte do mesmo complexo vulcânico. Por exemplo, os cones Tavurvur e Vulcan, que eclodiram quase ao mesmo tempo em setembro de 1994, são orifícios localizados em Rabaul Caldera, na Papua Nova Guiné. Em tais casos, uma erupção realmente não “dispara” uma abertura próxima para entrar em erupção; em vez disso, o magma em movimento “vaza” para a superfície em vários locais.

Em contraste com esses exemplos de erupções simultâneas em vulcões com magmas e sistemas hidrotermais sobrepostos ou relacionados, dois dos vulcões mais ativos da Terra que estão localizados próximos uns dos outros, Mauna Loa e Kilauea no Havaí, têm reservatórios separados de magma superficiais que não parecem afetar um ao outro. Embora o vulcão Kilauea esteja localizado no flanco sudeste de Mauna Loa (as caldeiras do cume estão a apenas 33 km de distância) e o magma que se ergue nos dois vulcões tem origem no mesmo manto, a química de seu magma é distinta um do outro. O momento das erupções históricas em Mauna Loa e Kilauea sugere fortemente que uma erupção em um vulcão não cause ou provoque uma erupção no outro vulcão.

Vulcões Compostos

Um vulcão complexo, também chamado de vulcão composto, é um terreno misto formado por centros vulcânicos relacionados e seus fluxos de lava associados e rochas piroclásticas. Eles podem se formar devido a mudanças no hábito eruptivo ou na localização da área de ventilação principal em um vulcão em particular. Os estratovulcões também podem formar uma grande caldeira que é preenchida por uma cúpula de lava, ou então vários pequenos cones de cinzas, cúpulas de lava e crateras podem se formar na borda da caldeira.

Os vulcões compostos são muito mais explosivos que os vulcões escudo, o outro tipo importante de vulcão. Os vulcões grandes e geralmente em forma de cone se formam ao longo dos limites das placas, denominadas zonas de subducção, onde uma das placas da Terra se move abaixo de outra. A placa de afundamento derrete quando cai de volta no manto da Terra. A água do mar aprisionada e o sedimento oceânico são adicionados a esta mistura derretida, que por sua vez funde a crosta continental sobrejacente. Essas plumas de magma sobem à superfície e formam correntes de vulcões.O vulcão composto de magma contém mais sílica do que o de um vulcão de escudo e, portanto, é mais viscoso. Essa viscosidade “conecta” o vulcão, causando pressão no acúmulo. O resultado é uma erupção explosiva e perigosa.

Quantos Vulcões Podem Entrar em Erupção de Uma Só vez?

Teoricamente, não há limite para o número de vulcões que poderiam explodir de uma só vez, além do número de vulcões ativos. Podemos afirmar teoricamente imaginamos que todos os 600 vulcões em terra (fora os submarinos) conhecidos por terem erupções durante a história gravada entrar em erupção de uma só vez, isso é tão improvável que pode ser excluído.

A qualquer momento, cerca de 10 a 20 vulcões estão em erupção, e pode-se imaginar que esse número às vezes chega a 30 a 50 vulcões em erupção. Muito mais do que isso é muito improvável. Incluindo vulcões submarinos, estes números provavelmente têm que ser multiplicados por um fator de pelo menos dois ou três, mas muito menos é conhecido sobre a atividade dos vulcões submarinos.

Na história anterior da Terra, houve ocasiões em que havia muito mais vulcões ativos do que hoje. A menos que o atual sistema geodinâmico da Terra mude drasticamente, do qual não há indicação de que aconteça em qualquer futuro previsível, tais níveis de atividade vulcânica nunca retornarão.

Veja também

Camelo Australiano: Características, Nome Cientifico, Extinção e fotos

Você sabia que a Austrália possui um grupo de imigrantes que estão no país desde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *