Home / Natureza / Ecofisiologia Animal e Vegetal

Ecofisiologia Animal e Vegetal

A biologia agrada e desagrada muitas pessoas ao mesmo tempo. É uma matéria na escola, faculdade e vida que trabalha com muitos termos e explica muita coisa para nós. Além é claro, de ser a principal forma de ajudar os seres humanos com curas de doenças, adaptação para tipos de climas e várias outras armanhas.

Um dos assuntos que trabalha com essas mudanças ambientais e os efeitos que isso causa nos animais e nas plantas é a ecofisiologia, tema que iremos abordar hoje. Apesar de não ser uma matéria muito estudada durante o ensino médio ou cobrada em muitos vestibulares, ela ainda é muito importante.

A ecofisiologia ajuda os cientistas e biólogos a entender como cada organismo reage em determinado ambiente, trabalhando então em conjunto com quase todas as outras áreas da biologia. Venha entender um pouco mais dessa área no post de hoje e suas diferenças.

O Que é Ecofisiologia?

Também conhecida como fisiologia ambiental, a ecofisiologia é um estudo que trabalha desde as membranas até os organismos como um todo quanto a mudanças dos ambientes. Ela é conectada com a ecologia, ao mostrar como o meio ambiente impacta na diversidade fisiológica de um organismo.

Quando um ambiente natural sofre uma mudança drástica ou mais lenta, seja ela causada pelo homem ou pela natureza, essa mudança acaba de uma forma ou de outra a biodiversidade do local. É aí que a fisiologia entra, para fazer comparações e perceber quais são as adaptações que os organismos realizam diante dessa mudança.

A ecofisiologia não trabalha sozinha nesse caso, pois é preciso observar aspectos de sua evolução, além de os comportamentos normais e anormais daquele organismo, que pode ser animal ou vegetal. Além de ver a adaptação individual, essa área também estuda de como um individuo depende do outro e como esse comportamento muda ao passar por transformações em seus meios. Olhando esse resultado no presente e de como seria no futuro.

Apesar de tudo isso, não é muito comum você encontrar uma explicação mais aprofundada sobre esse assunto, seja no colégio ou na internet, a não ser que você vá se formar em ciências biológicas, ou algo parecido. Talvez seja porque é uma área mais nova na biologia.

Ecofisiologia Animal

A primeira parte da ecofisiologia é a que trabalha no animal. Essa vai focar em como a mudança no meio ambiente afeta diretamente os animais. Nele você pode ver os estudos na toxicologia, que é uma ciência dos efeitos de substâncias químicas nos organismos. Um exemplo são os metais pesados ou pesticidas utilizados na agricultura. A toxicologia permite que encontremos uma forma de conseguir diminuir essas toxinas nos organismos.

Outro exemplo é a aclimatização, a aclimatação e adaptação. A aclimatização é quando um animal é exposto em novas condições em seu ambiente nativo. Na aclimatação é quando um animal é exposto a essas condições em um laboratório. Já quanto a adaptação, como já é de se imaginar, é ao poder dos animais de se adaptarem nessas condições não importa onde.

Na fisiologia ambiental animal, existe a conformação, que é quando um animal possui seu meio interno mudado devido a mudanças no meio externo. E depois a regulação, que é quando mesmo após a mudança, o meio interno continua constante, sem sofrer mudanças abruptas de qualquer forma.

Além disso, também estuda quanto ao metabolismo e de como ele sofre com determinadas ações realizadas pela natureza ou pelo homem. O Sistema de Controle de Feedback, que é a reação do organismo sobre alguma variável que aconteceu. Ele é uma grande parte para entender como o organismo consegue se recuperar e adaptar. Podemos dizer que a ecofisiologia animal vai muito além desse assunto, e aborda os mais diversos conteúdos de ciências biológicas.

Ecofisiologia Vegetal

Ecofisiologia Vegetal
Ecofisiologia Vegetal

Na ecofisiologia vegetal, nós vamos ver uma situação parecida com a animal, sendo então estudada a interação do meio com a planta. As plantas não simplesmente se alimentam de animais outras plantas (pelo menos, não a maioria). Elas precisam de energia vinda do sol e de matéria do meio ambiente.

Por isso, quando uma planta que está acostumada com determinado espaço, já faz aquelas trocas de uma forma, sofre alguma mudança em seu meio, isso pode mudar tudo. Uma mudança, por menor que achemos que seja, pode acarretar no potencial genético dessa população vegetal, além do funcionamento metabólico e natural de uma planta.

A fisiologia ambiental vegetal na realidade ajuda a saber como controlar o crescimento de uma planta, e como defende-la de diferentes problemas ambientais. Tudo que acontece dentro de uma planta, tem influência com o que está acontecendo ao seu redor, por isso é tão importante estudarmos e estarmos atentos nessa área das ciências biológicas.

É então fácil fácil de perceber como a biologia e a química andam de mãos dadas nessa matéria. Exemplo é o meio que está envolvido a temperatura, umidade do ar, nutrientes e outros. Tudo fazendo parte do dia a dia das plantas e de todo seu funcionamento e desenvolvimento. As condições físico-químicas (que estão sim ligadas na biologia) são: água, oxigênio e temperatura. Todas conectadas a planta e animal.

Fisiologia Ambiental
Fisiologia Ambiental

Lembrando que ambos na ecofisiologia vegetal e animal, existe uma diferença no estudo quanto o ser vivo é aquático, e quando ele é terrestre. São áreas diferentes que precisam ser estudadas de forma diferente, já que o meio em que esses seres estão inseridos são completamente diferentes.

Esperamos que o post tenha tirado todas as suas dúvidas sobre esse assunto e que você tenha gostado. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou, além de checar nossos outros posts parecidos com esses.

Veja também

Citoesqueleto

Principais Componentes do Citoesqueleto e Suas Funções

O corpo humano é muito rico em detalhes, que conferem às pessoas um nível de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *