Home / Natureza / Como o Caranguejo se Locomove

Como o Caranguejo se Locomove

Quanto a locomoção dos caranguejos, o estudo de um importante fenômeno tem, ao longo dos anos, chamado a atenção de naturalistas e cientistas de vários países, lançando uma forte e esclarecedora luz quanto a este assunto, objeto deste post.

No Hemisfério Norte, entre os meses de maio e junho, por conta do aumento de temperatura, milhares de caranguejos-ferradura (Limulus polyphemus) se locomovem em direção as praias costeiras do Novo México, a fim de acasalar-se e procriarem.

Durante esta locomoção os machos seguem a frente e cerca de duas semanas depois as fêmeas se locomovem liberando uma espécie de perfume que acende os desejos do macho.

Segundo os naturalistas e cientistas que acompanham esse processo há anos, todo o período de procriação e desova, desencadeia imensa movimentação de pássaros e outros peixes, que alimentam-se dos milhões de ovos gerados e de pequenos crustáceos beneficiados neste “simbiótico” processo.

Esta importante locomoção, ignorada por muitos que julgam, pejorativamente, que o caranguejo só se locomove “pro lado” ou “pra trás”, garante a preservação de muitas espécies.

A Locomoção dos Caranguejos

“De lado ou pra trás”, como dizem, os caranguejos sempre estão dando um jeitinho de se locomover como podemos ver nos exemplos abaixo:

Bastante popular o caranguejo-amarelo (Johngarthia lagostoma), também conhecido como carango, é uma espécie de hábitos terrestres, entretanto desova e procria no mar.

Johngarthia Lagostoma
Johngarthia Lagostoma

Foi verificado que algumas espécies de caranguejos (Libinia ferreirae) unem-se a esponjas e algas, estabelecendo uma parceria, com benefícios mútuos (simbiose).

Libinia Ferreirae
Libinia Ferreirae

O termo protocooperação ou mutualismo facultativo também se aplicam nos dois casos de relação ecológica acima.

O caranguejo eremita (Pagurus), em outra relação simbiótica, se apossa de carcaças vazias de caramujos, fixadas em anêmonas-do-mar, protegendo-se dos predadores por causa dos tentáculos da anêmona, que então aproveita-se dos restos da alimentação do caranguejo, nada bobo.

No Índico e no Pacífico encontramos o caranguejo-ladrão ou caranguejo dos coqueiros (Birgus latro), que estabelece uma noção curiosa de locomoção, diferente de sua popularmente estabelecida lateralidade, pois trepa até o alto dos coqueiros procurando cocos.

Os índios há muito ja observavam esta incrível criatividade de locomoção dos caranguejos, por isso chamavam de pitu os caranguejos de hábitos terrestres com patas terminadas em unhas e de siris as espécies aquáticas ou nadadoras com patas terminadas em remo, designações mantidas pelos pescadores ainda hoje e que determinam a diferença entre ambos.

Alguns santolas (Maja equinado) na fase migratória se locomovem por distâncias superiores a 160 km. ao longo de 8 meses.

Relevante igualmente em relação à locomoção dos caranguejos é sua capacidade enorme de adaptação em qualquer tipo de água, mesmo em águas sujas e poluídas.

Há incríveis 2.600 km. de profundidade, nas aguás congeladas da Antartida, pesquisadores encontraram uma improvável espécie de caranguejo, o yeti ( Kiwa tyleri), catalogado em 2010. E aí, ta bom, ou quer mais!!

Anatomia dos Caranguejos

Donde se origina esta impressionando capacidade de adaptação dos caranguejos??
Cientistas, interessados nesta investigação, utilizando um microscópio estereoscópico e com o auxílio do programa Adobe Illustrator, desenvolveram um desenho pormenorizado de todo o exoesqueleto (cobertura de quitina, rico em carbonato de cálcio, resistente, que protege os órgãos internos do corpo e impede a perda de líquidos) dos caranguejos.

Este estudo reiterou e sedimentou o conhecimento, até então adquirido, quanto a constituição do caranguejos onde cinco pares de pata (pereópodes) são originadas junto ao cefalotórax (pleópodes).

O primeiro par de fendas braquiais, durante sua evolução, desenvolveu-se em poderosas pinças (quelas), como instrumento de ataque e defesa, na busca de alimentos e para subjulgar fêmeas em épocas de acasalamento.

A disposição lateral dos olhos (visão), soma-se a lateralidade de sua locomoção, facilitando-lhe a fuga de predadores.

As funções de tato e olfato são realizadas por um par de antenas no cefalotórax.
Maxilas, quatro ao todo, direcionam seu alimento até a boca.

Dentro da boca a fim de processar os alimentos, há um par de mandíbulas.

Curiosidades dos Caranguejos

A rigidez da carapaça dos caranguejos os impedem de crescer, e em virtude de fatores como a temperatura ambiente e alimentação, estes “entram na muda”, como popularmente este fenômeno é conhecido (ecdise), em períodos curtos quando mais jovens e em períodos mais longos na fase adulta, o que lhes garante o crescimento.

Os caranguejos em média pesam cerca de 1 kg. , e medem entre 8 e 20 cm., entretanto algumas espécies como o Maja equinado (Herbst) cuja carne e bastante apreciada, também conhecido como santola chegam a medir até 20 cm. de largura com peso próximo dos 20 kg,

Os caranguejos pertencem ao filo dos artrópodes por possuírem patas articuladas (cinco pares) e a classe dos crustáceos, tal como os camarões.

Em virtude desta anatomia particular as fendas braquiais de ambos os lados empurram o animal no mesmo sentido emprestando-lhes sua peculiaridade de mover-se em sentido lateral, embora lentamente sejam capazes de locomover-se em linha reta.

A classe dos crustáceos, do qual faz parte, tem catalogado pela ciência mais 30.000 espécies. Tal como as estrelas do mar, algumas espécies de caranguejo, como o Límulos, tem seus membros regenerados em caso de perde-los.

O sangue azul de algumas especies (Lymulus poliphenus) tem sido testado pela ciência no combate a doenças causadas por bactérias (ensaio de LAL).

Quanto ao tipo de alimentação os caranguejos podem ser:

-herbívoros, como o caranguejo uça (Ucides cordatus), e o guaiamum (Cardisoma Guanhumi);

– ou carnívoros como o caranguejo-de-água-doce-de-malta (Potamon fluviatileA fim de sobreviverem por mais tempo fora do ambiente aquático algumas espécies de caranguejo como o maria-farinha (Ocypode albicans), “estoca” uma quantidade de água em sua câmaras branquiais.

A “dança do caranguejo”

Alguns engraçadinhos decidiram em anos atrás “pagar mico” na Internet aparecendo por detrás de repórteres de campo ou comemorando um gol performando uma estranha dancinha atribuída aos caranguejos.

Será que os caranguejos dançam???

De acordo com novos estudos, machos de algumas espécies elaboram danças de acasalamento cortejando suas prospectivas fêmeas, ou ainda comemorando seu triunfo contra outros adversários.

Nessa dança suas quelas (garras) superiores e inferiores se movimentam rapidamente, pra cima e pra baixo, enquanto o caranguejo se coloca de “pé”.

Analises realizadas com a espécie Perisesarma constataram que o macho derrotado, nas disputas por fêmeas, aceitava, resignado, esta condição, quando o vitorioso realizava sua ” dança”.

Caranguejo se locomove para os lados???

Sim, em sua maioria os caranguejos se movem em sentido lateral.

Metáforas pejorativas quanto a esta estranha locomoção, relacionando as possibilidades de sucesso na vida de indivíduos que, desditosos, vivem na “lama”, como os caranguejos nos manguezais, margem da sociedade, ignoram o fato de que, em virtude das variadas modalidades de sua locomoção e de sua incrível capacidade de adaptação ao meio ambiente, conforme vimos neste post, os caranguejos têm garantido sua existência no planeta desde milhões de anos antes de nossa existência , os mamíferos.

Veja também

Reprodução do Macaco: Filhotes e Período de Gestação

Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre a reprodução dos macacos, entender como funciona a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *