Home / Natureza / Como Fazer Muda De Cravina e Retirar a Semente Corretamente

Como Fazer Muda De Cravina e Retirar a Semente Corretamente

A cravina é uma flor de origem asiática, presente amplamente na China, Coréia e Mongólia, que vive em regiões arborizadas, e crescem em forma de arbusto, uma ao lado das outras.

As colorações da cravina variam entre os tons de rosa e vermelho, sempre na presença da coloração branca.

Suas variedades ultrapassam as 300 espécies, e muitas delas possuem variações híbridas, que por intermédio do homem se tornaram mais ornamentais do que silvestres.

A cravina é uma das principais requisições em jardins e decorações, pois a sua beleza estupenda enche os olhos de quem as vê e enche os jardins de cores e aromas.

Mesmo sendo uma planta muito ampla, a cravina não é tão resistente quanto outras flores, e por isso precisam de cuidados relativos à sua manutenção.

Um dos lados mais positivos da cravina, é o fato dela ser uma flor bienal e perene, significando que sua produção pode ocorrer em qualquer estação do ano, estando, dessa forma, presente ao longo do ano todo.

A estimativa de vida de uma cravina gira em torno dos dois anos, porém, nesse período, elas soltam bastante semente, fazendo com que muitas outras cravinas nasçam antes da mesma vir a definhar.

As cravinas são formas menores dos cravos, e menos rústicas e mais adaptáveis, podendo ser plantadas no solo ou em vasos.

Como Plantar Cravina Corretamente

As cravinas são plantas fáceis de florescer, mas também fáceis de definhar, pois agentes abióticos de regiões diferentes interferem bastante em seu desenvolvimento.

É bastante comum observar que as cravinas não se desenvolvem completamente se expostas em locais com muito sol ou com muita sombra, sendo necessário haver um intermédio entre esses dois fatores.

Como são flores menores em tamanho, são mais sensíveis, e por isso depreendem uma atenção exclusiva por parte de quem tem a intenção de tê-las em seu jardim.

O ideal é plantar as cravinas em vasos, pois dessa forma será possível removê-las de intempéries que podem atrapalhar em sua plenitude, tal como chuvas fortes e ventos fortes.

O principal motivo em se plantar cravina em um vaso, tem como objetivo a facilidade em transportá-la para sombra quando houver temperaturas elevadas, e transportá-la para o sol quando houver muito tempo de chuva ou tempo nublado.

Se a cravina for plantada no solo, espera-se que seja numa região arejada, e não exposta.

É importante saber que a cravina possui um aroma agradável, e esse motivo faz com que muitos animais e insetos façam parte do ambiente também.

Principais Tipos De Cravinas

A variedade de cravina é enorme, mas algumas espécies se sobressem devido a beleza e ao aspecto empregado aos ambientes inseridos.

Atualmente, as principais espécies de cravinas são:

Dianthus Alpinus

Dianthus Alpinus
Dianthus Alpinus

Dianthus Amurensis

Dianthus Amurensis
Dianthus Amurensis

Dianthus Anatolicus

Dianthus Anatolicus
Dianthus Anatolicus

Dianthus Arenarius

Dianthus Arenarius
Dianthus Arenarius

Dianthus Armeria

Dianthus Armeria
Dianthus Armeria

Dianthus Barbatus

Dianthus Barbatus
Dianthus Barbatus

Dianthus Biflorus

Dianthus Biflorus
Dianthus Biflorus

Dianthus Brevicaulis

Dianthus Brevicaulis
Dianthus Brevicaulis

Dianthus Callizonus

Dianthus Callizonus
Dianthus Callizonus

Dianthus Campestris

Dianthus Campestris
Dianthus Campestris

Dianthus Capitatus

Dianthus Capitatus
Dianthus Capitatus

Dianthus Carthusianorum

Dianthus Carthusianorum
Dianthus Carthusianorum

Dianthus Caryophyllus

Dianthus Caryophyllus
Dianthus Caryophyllus

Dianthus Chinensis

Dianthus Chinensis
Dianthus Chinensis

Dianthus Cruentus

Dianthus Cruentus
Dianthus Cruentus

Dianthus Freynii

Dianthus Freynii
Dianthus Freynii

Dianthus Fruticosus

Dianthus Fruticosus
Dianthus Fruticosus

Dianthus Furcatus

Dianthus Furcatus
Dianthus Furcatus

Dianthus Gallicus

Dianthus Gallicus
Dianthus Gallicus

Dianthus Giganteus

Dianthus Giganteus
Dianthus Giganteus

Dianthus Glacialis

Dianthus Glacialis
Dianthus Glacialis

Dianthus Gracilis

Dianthus Gracilis
Dianthus Gracilis

Dianthus Graniticus

Dianthus Graniticus
Dianthus Graniticus

Dianthus Gratianopolitanus

Dianthus Gratianopolitanus
Dianthus Gratianopolitanus

Dianthus Haematocalyx

Dianthus Haematocalyx
Dianthus Haematocalyx

Dianthus Knappii

Dianthus Knappii
Dianthus Knappii

Dianthus Lusitanus

Dianthus Lusitanus
Dianthus Lusitanus

Dianthus Microlepis

Dianthus Microlepis
Dianthus Microlepis

Dianthus Monspessulanus

Dianthus Monspessulanus
Dianthus Monspessulanus

Dianthus Myrtinervius

Dianthus Myrtinervius
Dianthus Myrtinervius

Dianthus Nardiformis

Dianthus Nardiformis
Dianthus Nardiformis

Dianthus Nitidus

Dianthus Nitidus
Dianthus Nitidus

Dianthus Pavonius

Dianthus Pavonius
Dianthus Pavonius

Dianthus Petraeus

Dianthus Petraeus
Dianthus Petraeus

Dianthus Pinifolius

Dianthus Pinifolius
Dianthus Pinifolius

Dianthus Plumarius

Dianthus Plumarius
Dianthus Plumarius

Dianthus Pungens

Dianthus Pungens
Dianthus Pungens

Dianthus Repens

Dianthus Repens
Dianthus Repens

Dianthus Scardicus

Dianthus Scardicus
Dianthus Scardicus

Dianthus Seguieri

Dianthus Seguieri
Dianthus Seguieri

Dianthus Simulans

Dianthus Simulans
Dianthus Simulans

Dianthus Spiculifolius

Dianthus Spiculifolius
Dianthus Spiculifolius

Dianthus Squarrosus

Dianthus Squarrosus
Dianthus Squarrosus

Dianthus Subacaulis

Dianthus Subacaulis
Dianthus Subacaulis

Dianthus Superbus

Dianthus Superbus
Dianthus Superbus

Dianthus Sylvestris

Dianthus Sylvestris
Dianthus Sylvestris

Dianthus Zonatus

Dianthus Zonatus
Dianthus Zonatus

Dessas espécies, a que possui mais renome e é mais comercializada de forma internacional, é a Dianthus chinensis, pois, diferentemente das outras, a Dianthus chinensis possui uma adaptação mais fácil e consegue resistir melhor aos agentes externos presentes nos variados ambientes.

Todas as espécies de cravinas, com exceções de algumas selvagens, nascem e crescem em forma de um buquê, uma das características principais da flor, que torna sua maleabilidade ainda mais fácil.

Aprenda A Fazer Uma Muda De Cravina E Retirar A Semente Corretamente

Como foi visto anteriormente, as mudas de cravina podem florescer tanto no solo, quanto em vasos, sendo o mais indicado em vasos, para facilitar a locomoção da mesma para ambientes diferentes.

As mudas de cravina são bastante sensíveis e não podem ficar expostas ao sol com frequência, pois o abafamento as fazem murchar com facilidade.

O solo para muda de cravina deve ser rico em nutrientes, por isso é importante alimentá-lo com material orgânico.

Por outro lado, os restos de frutas e verduras usadas para adubamento do solo para as cravinas, irão atrair lesmas, piolhos de cobra e caracóis, e nesse momento é necessário cuidar para que os mesmos não devorem a planta jovem.

Uma cravina irá viver plenamente por dois anos, começando a definhar depois desse período, entretanto, no decorrer desses dois anos, bastante sementes serão depositadas no solo. Não pense em em remover as sementes depositadas e acrescentá-las em recipientes diversificados, pois esse método irá danificar o solo.

Essa atividade da colheita das sementes de cravina é realizada por profissionais que trabalham com as vendas de cravina, sendo possível fazer dezenas de mudas de cravina a partir de uma cravina plena por dois anos, mas é possível para qualquer pessoa realizar a remoção das sementes.

As sementes de cravina devem ser removidas a partir do momento em que as cravinas morrem, ou seja, quando uma cravina morrer, é necessário deixar a planta intacta, pois logo abaixo da flor, uma capsula de sementes surgirá, e essa capsula de semente deve ser removida com cuidado para criar novas mudas.

Curiosidades Sobre As Cravinas

Vaso de Cravinas no Chão
Vaso de Cravinas no Chão

– A cravina precisa de luz solar, mas não pode ficar em ambientes abafados.

– Atualmente, a cravina supera o número de 300 espécies.

– A cravina atrai pássaros, abelhas e borboletas, pois possui um aroma e seiva agradável.

– Os principais predadores da cravina são as lesmas e caracóis.

– Para evitar a presença de predadores, é importante pulverizar venenos naturais feito de forma caseira ou comprados em lojas de jardinagem.

– A cravina é um tipo de flor ornamental que pode estar presente em jardins e em espaços internos da casa, para conferir beleza e requinte ao ambiente.

– Apesar de ser cultivada como uma planta ornamental, a cravina ainda é presente em vários Países em sua forma selvagem.

– A origem da cravina vem da China e outros países asiáticos, que possuem grande amor e respeito pela planta.

– Apesar de não sobreviverem a ambientes quentes, a cravina se desenvolve melhor no verão.

– Regiões com sombras são as ideias para as cravinas, conferindo longevidade a flor.

– A cravina irá florescer plenamente debaixo do sol, porém, não atingirá seus anos de vida completamente.

– Não é indicado regar a cravina com frequência, sendo necessário apenas duas vezes por dia.

Veja também

Camelo Australiano: Características, Nome Cientifico, Extinção e fotos

Você sabia que a Austrália possui um grupo de imigrantes que estão no país desde …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *