Home / Natureza / Como Cuidar da Flor Miosótis: Fazer Mudas e Podar

Como Cuidar da Flor Miosótis: Fazer Mudas e Podar

A myosotis, popularmente chamada e escrita como miosótis, é uma flor predominantemente de coloração azul adaptada a viver em locais com incidência de luz, mas também pode ser criada à meia-luz, e apesar da coloração azul, ainda existe algumas poucas variações para outras cores como a branca e a rosa. Essa planta é nativa da Europa, mas amplamente difundida na América do Norte.

A espécie mais comum da myosotis é a clássica Myosotis sylvatica, popularmente chamada no Brasil de não-me-esqueças, assim como na América do Norte e na Europa a mesma é chamada de forget-me-not (literalmente, não-me-esqueças). Porém, a miosótis chamada de miosótis-verdadeira  é da espécie Myosotis scorpioides, que pode atingir até mesmo 60 centímetros de comprimento, mas apresentar poucas flores.

A miosótis comum é uma planta de aspecto mediano, atingindo alturas com cerca de 20 ou 30 centímetros, podendo ser criada diretamente no solo, assim como em vasos, onde as mesmas facilmente se adaptam, pois seus cuidados não são exigentes e até mesmo pessoas com pouca experiência com flores podem ter as mesmas tanto fora quanto dentro de casa.

A miosótis é uma planta que pode ser plantada para crescer de forma expansiva ou simplesmente em mudas individuais, e isso dependerá do gosto e da vontade de quem for a plantar.

Essa planta é muito utilizada para ornamentação tanto de jardins e quintais assim como para ambientes internos, como uma sala, cozinha, área ou varanda, conferindo uma beleza única de uma planta exclusivamente azul-violeta, extremamente delicada, com um ponto dourado em seu centro.

Classificação Científica

  • Reino: Plantae
  • Ordem: Boragina
  • Família: Boraginaceae
  • Gênero: Myosotis
Flor Miosótis

Como Plantar e Cuidar da Flor Miosótis

A miosótis é uma planta que deve ser plantada, preferencialmente, em um local com luz incidente, ou seja, em um local onde a luz do sol sempre esteja presente, mas ela ainda floresce plenamente em locais com meia-sombra, que são aqueles locais onde exista uma intermitência entre luz e sombra, geralmente dentro das casas ou apartamentos, ou em regiões do quintal onde haja sombra de muros ou de outras plantas.

A miosótis é uma planta sensível e suas flores representam essa sensibilidade através da aparência, pois isso elas não podem ser plantadas em um solo muito adubado, pois o excesso de NPK pode queimar o rizoma.

Assim que a miosótis for plantada, a rega deve ser vasta, pois esse tipo de planta é um tipo que se adequa melhor à áreas encharcadas, onde são comumente encontradas em regiões lodosas e pantanosas, onde algumas espécies, inclusive, vivem submersas, vivendo plenamente na beira de rios e lagos.

A rega deve ser feita apenas uma vez por semana de forma intensa, onde o solo e raiz da planta devem ser molhados, e nunca as flores e nem as folhas, já que a luz solar pode aquecê-las e as gotas acabarem queimando essas partes mais sensíveis da planta.

Se a miosótis for plantada no solo, é necessário haver uma avaliação das plantas que vivem por perto, já que as mesmas podem perder nutrientes importantes e não conseguirem crescer e nem se desenvolver, assim como é necessário verificar se o solo não é muito seco.

Se a miosótis for plantada em vasos, opte por adubos que não apresentem grandes quantidades de potássio e nem de ureia, assim como será necessário usar substratos que auxiliem em uma absorção de água de pouca intensidade.

Como Fazer Mudas e Podar a Miosótis

A miosótis é uma espécie de planta que cresce facilmente por conta própria se estiver em um ambiente propício, onde a mesma também irá fazer sua auto reprodução através de pequenas sementes que irá liberar ao seu redor, e por isso é muito comum que as regiões onde haja a miosótis nunca apresentem apenas uma ou duas flores, mas um verdadeiro orquidário de flores azuis, pois elas crescem com muita facilidade, e por isso é importante estar atento para que as mesmas não cresçam demais nos quintais e jardins quando plantadas diretamente no solo.

Ou seja, fazer mudas da miosótis não é uma tarefa difícil, já que basta plantar um exemplar para que outras cresçam dentro de alguns meses.
Suas raízes são curtas, chegando a medir 10 centímetros, por isso são fáceis de serem transferidas de vasos menores para vasos maiores, assim como do solo para vasos e vice-versa.
A poda da miosótis é básica e geralmente é feita quando a planta apresenta aspectos negativos, como manchas em suas folhas e flores, que podem ser um excelente indicativo de que a planta não está recebendo luz solar o suficiente ou um indicativo de que a mesma esteja sofrendo com a presença de parasitas, que sempre têm uma preferência por plantas que gostam de água, já que seus ovos irão eclodir e os filhotes terão fácil acesso à água através de suas folhas e flores.
Geralmente a poda da miosótis é feita quando não se quer que a mesma cresça além de um tamanho específico, pois é possível controlar seu crescimento através da poda.
A poda deve ser feita com instrumentos próprios, principalmente a tesoura, que deve estar muito bem afiada, já que um corte impreciso pode amassar o caule da planta, impedindo as veias de transportar os nutrientes para as outras partes da planta, fazendo-a definhar naquela região e, possivelmente, espalhar para o resto da planta.

Curiosidades Sobre a Miosótis

A miosótis é uma planta originária da Europa que foi trazida por colonizadores ingleses e franceses para a América do Norte, onde acabou sendo difundida de forma plausível e hoje é uma das plantas mais comuns dos Estados Unidos e do Canadá.

Buquê de Miosótis

O fato da miosótis ter se tornada tão comum se deu pelo fato de que a mesma cresce muito rapidamente e também se espalha rapidamente, tanto que a mesma já foi considerada uma planta invasiva em algumas regiões americanas.

A miosótis também possui aspectos figurativos importantes em algumas culturas, que as consideram plantas sagradas e é usada para representar fidelidade e amor, onde uma muda ou um bouquet da mesma é considerada um presente de casal, tanto que é daí que originou seu nome coloquial não-me-esqueças.

Veja também

Ácido Linoleico

Quais os Benefícios do Ácido Linoleico Para a Saúde?

Quando se fala em ácido linoleico, se fala em ômega-6, e provavelmente você já ouviu …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *