Home / Animais / Zebra De Burchell

Zebra De Burchell

Fenômeno e sucesso de bilheteria em 2005, o filme Madagascar da DreamWork Pictures inicia sua trama a partir do descontentamento de Marty que, apesar dos amigos o felicitarem e o induzirem a comemorar seu décimo aniversário, a zebra Marty está entediado e, como espírito livre que é, quer abandonar a monotonia do zoológico e empreender liberdade na vida selvagem. Já viu esse desenho repleto de aventuras e humor transgressor? Será que as zebras são mesmo assim como o Marty?

Conhecendo as Zebras

Zebra é o nome conhecido para qualquer uma das três espécies de mamíferos listrados surpreendentemente em preto-e-branco da família dos cavalos equidae (gênero equus). Estão intimamente relacionadas com cavalos domésticos. São grandes ungulados de casco único construídos para migrações de velocidade e de longa distância. As zebras geralmente ficam tem altura média abaixo de um metro e meio, dos pés ao ombro.

Uma cena muito hilária em que o leão Alex finge contar as listras da zebra Marty para disfarçar a mordida que quase deu no amigo, levantou a questão: afinal, as zebras são animais brancos de listras pretas ou animais pretos de listras brancas?

Leão Alex e a Zebra Marty
Leão Alex e a Zebra Marty

Respondendo a pergunta em definitivo, todas as zebras são animais de pele escura. As listras da zebra surgem dos melanócitos (células especializadas da pele) que determinam seletivamente a pigmentação da pele do animal. Estas células transferem a melanina (um pigmento que escurece a pele produzido pelos melanócitos) para uma parte do crescimento do animal, a pelagem. Assim sendo, a pelagem que contêm melanina aparecem em preto, enquanto aqueles sem melanina aparecem brancos.

As três espécies são facilmente distinguidas pelo padrão de suas listras. E as três espécies de zebra são: a zebra das planícies (equus quagga), que é encontrada em pastagens ricas em grande parte da África Oriental e Austral; a zebra de grevy (equus grevyi), que vive em áreas áridas e escassamente arborizadas no Quênia e em algumas pequenas áreas na Etiópia; e azebra montanhosa (equus zebra), que habita planícies de semi áridas da Namíbia e algumas áreas dispersas no oeste da África do Sul.

A zebra da montanha é composta por duas subespécies: equus zebra hartmannae e zebra zebra equus. A zebra das planícies é composta por seis subespécies: equus quagga crawshaii, equus quagga borensis, equus quagga boehmi, equus quagga chapmani, o quagga do equus (que é extinto) e o equus quagga burchellii, o personagem de nosso artigo.

A Zebra de Burchell

Também conhecida como zebra damara ou zebra zuzuland, a zebra de burchell é a única da espécie que serve para alimentação humana. Diferente das outras zebras, as listras corporais da zebra de burchell são menos numerosas e mais largas. A faixa das pernas é menos proeminente. A zebra de burchell mede 1,3 a 1,4 metros no ombro e pesa 300-320 kg e quase não há diferença nessas proporções entre machos e fêmeas da espécie. Eles têm orelhas arredondadas de aproximadamente 160-170 mm de comprimento. Parte frontal da juba forma um tufo preto entre as orelhas. Sua dieta consiste basicamente de gramíneos. A zebra de burchell tem um lábio superior sensível e forte, com o qual reúne as ervas coletando a grama entre o lábio e os incisivos inferiores para conseguir arrancar a quantidade que deseja da colheita.

Zebra De Burchell se Alimentando de Grama
Zebra De Burchell se Alimentando de Grama

As zebras de burchell tem seu habitat natural concentrado na África do Sul atualmente. Vivem em áreas de pastagem curtas dentro da floresta de savana e planícies de pastagem nas extremidades noroeste e sudeste. Sua dependência da água é uma das razões que leva a zebra de burchell a migrar grandes distãncias, as vezes até mais de 150 quilômetros. Elas podem ir do rio chobe na Namíbia até o Parque Nacional Nxai Pan, em Botsuana. Há um grande respeito de distanciamento entre os territórios da zebra de burchell e a zebra da montanha do cabo, onde cada espécie mantém uma demarcação exclusiva. A zebra da montanha do cabo está confinada às regiões montanhosas do Cabo, enquanto a área da zebra de burchell coincide com as planícies florestais e gramíneas da região.

Comportamentos e Reprodução

A zebra de burchell vive em pequenas unidades familiares, que consistem tipicamente em um garanhão e uma égua com seus potros. Garanhões não reprodutores ocorrem em grupos de bacharel. Garanhões de rebanho têm entre quatro e doze anos de idade. Fontes de água em conjunto com áreas favorecidas de pastoreio atraem grupos familiares que coletivamente se reúnem em grande número. As zebras de burchell são freqüentemente vistos em íntima associação com gnus, antílopes e babuínos.

Criador não sazonal, os potros de zebra de burchell podem nascer em qualquer mês. No entanto, sob condições ideais, nascem mais potros durante o verão. Após um período de gestação que dura 360 dias, nasce um potro que geralmente pesa entre 30 e 35 Kg. A amamentação dos potros costuma durar pouco. Os filhotes são desmamados aos 11 meses de idade.

Finalizando Com Curiosidades

A Zebra de Burchell é a parente mais próxima do extinto quagga quagga equus que percorria as planícies do sul da África do Sul até o século 19. As características são tão semelhantes que cientistas estão usando o DNA da zebra de burchell para tentar trazer o quagga de volta.

 O Extinto Quagga Quagga Equus
O Extinto Quagga Quagga Equus

Cada indivíduo zebra tem marcações únicas, algo parecido com as impressões digitais em humanos. Diz-se que a zebra quando é recém-nascida fica perto da mãe para imprimir seus padrões. Uma distinção única na zebra de burchell do sul é uma distinta listra marrom sombreada nas suas listras brancas.

Igual as outras espécies de zebras, as zebras de burchell devem ter sido muito numerosas em todas as planícies africanas, com certeza mais de milhão. Um fato curioso sobre a zebra de burchell é que acreditava-se que essa espécie havia se extinguido em 1910, tendo seu último indivíduo vivo preso em cativeiro até morrer no zoológico de Berlim em 1918. Pesquisadores imaginaram que a colonização européia que se alastrou desde o norte do Cabo até a Rodésia colonial do sul haviam caçado essa subespécie até sua extinção.

No entanto, pesquisas mais recentes indicaram um fato novo. Um estudo científico mais minucioso das populações originais de zebras através de peles colhidas em fazendas de caça de Zululand e Natal , revelaram que havia uma certa população pequena de zebras cuja composição genética indicava ser a subespécie burchellii típico.  A confusão se deu porque a composição genética das subespécies equus quagga burchelli e equus quagga antiquorum, a subespécie extinta são tão similares uns dos outros que chega a supor serem os dois de fato um e, sendo assim, estabeleceu-se que o mais antigo dos dois nomes deve ter precedência sobre o mais novo. Ou seja, ficou determinado que o nome correto para as subespécies mais ao sul deve ser burchelli e não antiquorum. A subespécie equus quagga burchelli, portanto, ainda existe.

Veja também

Lagartixa na Parede

Dá Azar Matar Lagartixa? Ela Sente Dor? Como Espantar?

O surgimento de lagartixas nas casas é considerado um presságio de muito boa sorte no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *