Home / Animais / Urso-Andino: Características, Peso, Tamanho, Habitat e Fotos

Urso-Andino: Características, Peso, Tamanho, Habitat e Fotos

Tremarctos ornatus, o diminuto urso-andino, também conhecido como urso-de-óculos, faz seu habitat nas densas selvas andinas da América do Sul, e tem a distinção de ser o único urso vivendo abaixo da linha do Equador. É também o último membro da subfamília do urso de cara curta (Arctodus). Tem havido muito pouca informação sobre os ursos-andino. Eles são extremamente tímidos por natureza e evitam contato com humanos. Isso dificulta que as pesquisas os encontrem para estudo investigativo.

Urso-Andino: Características

O urso-andino possui pelagem desgrenhada, na cor preta, marrom ou às vezes avermelhado. Seu nome popular urso-de-óculos alude aos anéis com coloração entre esbranquiçadas a amareladas que envolvem seus olhos, lembrando grandes óculos, alguns indivíduos carecem totalmente das marcas oculares.

Possuem um pescoço curto e musculoso, pele preta com tons acastanhados no dorso e marcas brancas ao redor do focinho, do peito e do tórax. Pernas curtas e fortes, manifesta andar plantígrado. Esses ursos têm mandíbulas extremamente fortes e molares largos e planos (dentes) para mastigar partes de plantas duras, como bulbos de orquídeas e cascas de árvores. Seus membros anteriores mais longos lhes deram a capacidade de subir em árvores à vontade, uma vez que vivem nas densas florestas tropicais com grandes árvores.

Urso-Andino:Habitat

Seu reino biogeográfico é neotropical. Seus estados de abrangência se estendem pela Venezuela, Argentina, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. Eles são encontrados em toda a cordilheira dos Andes na América do Sul, do oeste da Venezuela ao noroeste da Argentina. Preferencialmente os ursos-andinos habitam as florestas de neblina e as altas charnecas dos Andes.

Urso Andino em seu Habitat

No entanto, algumas de suas últimas aparições foram registradas em diferentes habitat, desde as florestas tropicais até as terras das estepes, até mesmo os desertos costeiros. A população atualmente estimada na maioria de suas áreas habitadas diminuiu. Uma estimativa total para os Andes do Norte, compreende entre 6.000 e 10.000 indivíduos.

Urso-Andino:Tamanho

O urso-andino mede em torno de 1,5 mt. de comprimento, sendo uns 80 cm. até a altura dos ombros, apresentam dismorfismo sexual, apresentando machos uns 50 % maiores do que as fêmeas.

Urso-Andino: Peso

Os machos adultos pesam perto de 200 kg, enquanto as fêmeas atingem a metade deste peso.

Urso-Andino: Comportamento

Muito ocasionalmente, eles foram vistos alimentando-se em pequenos grupos. Embora solitária por escolha, a concentração relativamente alta de ursos pode ser encontrada em florestas onde há abundância de seus alimentos favoritos. Quando o alimento não é abundante nas regiões mais elevadas, eles freqüentemente descem em busca de comida. Eles possuem hábitos noturnos e alimentam-se principalmente de vegetais. Apenas cerca de 5% de sua dieta é composta de proteínas.

O urso-andino escala árvores na procura por alimentos nas florestas em meio as encostas da Cordilheira dos Andes usando suas longas e afiadas garras. Esses animais são alpinistas experientes. Evidências sugerem que, eles até se sentam no alto de galhos de árvores na plataforma, que eles fazem de galhos quebrados, e esperam que os frutos amadureçam, se alimentem e também durmam.

Como outros ursos, esses ursos são onívoros. No entanto, a vegetação natural compõe a maioria da dieta. Diferentes tipos de colheita de frutas, bagas, cactos e mel são os itens regulares da sua lista de dieta. Eles vivem principalmente em frutos de plantas, especialmente aqueles que pertencem à família das Bromélias. Às vezes, sua dieta é suplementada com carne de pequenos pássaros, insetos, roedores e até vacas pequenas, o que os torna os maiores carnívoros da América do Sul.

Urso-Andino: Reprodução e Ciclo de Vida

Os ursos-andinos são animais introvertidos, tímidos e solitários, e raramente convivem com outros indivíduos, exceto os filhotes que vivem com suas mães. Os indivíduos maduros geralmente são vistos juntos apenas durante o período de acasalamento. Como esses ursos vivem nos climas tropicais da América do Sul, eles não hibernam durante o inverno e são ativos durante todo o ano

Os ursos-andino não têm período específico para reprodução. Pode ocorrer em diferentes épocas do ano. O período de gestação da fêmea é de 5,5 a 8,5 meses. Entre dezembro e fevereiro, eles geralmente dão à luz de 1 a 3 filhotes, em um esconderijo protegido e isolado, um ninho feito sob rochas e raízes de árvores.

Os juvenis pesam de 284 a 510 gramas ao nascer, e abrem os olhos somente depois de terem cerca de 42 dias de idade. Os filhotes podem permanecer junto a fêmea por até um ano. Os filhotes começam a sair do covil na companhia de suas mães com cerca de três meses de idade.

Tem sido notado que os bebês são capazes de andar nas costas da mãe, ou a mãe pode carregar os filhotes agarrando-se ao peito com a pata dianteira. As fêmeas podem correr em três pernas ou até andar usando as duas patas traseiras. A idade em que os filhotes atingem a idade adulta ou a maturidade para deixar a companhia de suas mães ainda não é conhecida.

Nesse caso, supõe-se que os bebês deixam a companhia de suas mães depois de pelo menos um ano de idade. Eles atingem a idade de maturidade sexual quando têm 4 anos de idade. Os únicos predadores conhecidos dos filhotes de urso-andino incluem os pumas (Puma concolor), os jaguares ( Panthera onca ) e outros machos adultos. Expectativa de vida em torno de 40 anos em cativeiro, sendo desconhecido esta expectativa em estado natural.

Interação com Humanos

Na região onde se encontra  a arqueológica Cidade Perdida dos Incas de Machu Picchu, um destino muito atraente para os turistas do mundo inteiro, foram descobertas evidências de incursões de ursos-andinos em seus sítios. Pesquisadores fizeram uma varredura nos 368 km/² do parque e encontraram vários vestígios como fezes, pegadas e restos de alimento, encontrando abundantes indícios de sua presença.

As descobertas desse estudo, que serão possíveis graças a este achado, ajudarão as autoridades na conservação a determinar locais utilizado como novos habitats dos ursos e dos comportamentos dos próprios ursos, ao mesmo tempo que investigam seus hábitos de vida, ao qual pouco se sabe. Segundo os pesquisadores os ursos andinos embora sejam  inofensivos e nada agressivos na interação com seres humanos, podem ser bastante prejudicados  caso sejam incorretamente alimentados.

Veja também

Lindo Lírio Do Mar no Fundo da Água

Lírio Do Mar – Respiração: Como Funciona sua Respiração?

Quando você imagina um lírio do mar, flutuando lentamente pelo fundo do oceano, talvez não …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *