Home / Animais / Tudo Sobre o Monstro-de-Gila: Características e Nome Científico

Tudo Sobre o Monstro-de-Gila: Características e Nome Científico

Nas histórias mitológicas de contos de fadas ou fantasia, os Dragões são seres fantásticos que impõem medo a seus inimigos, por sua aparência assustadora e seu poder de soltar fogo “pelas ventas”. Sabemos que, na realidade, o mais próximo a um dragão são os dinossauros, animais já extintos da terra.

Mas atualmente há parentes desses grandes répteis – que podem não ser grandes em altura ou soltar fogo -, são tão perigosos quanto. Um deles, com certeza, é o Monstro-de-Gila. 

Características do Monstro-de-Gila

O Monstro-de-Gila, conhecido cientificamente por Heloderma suspectrum, é um réptil da ordem dos Sáurios (Sauria), da família dos Helodermatídeos (Helodermatidae) e do gênero Heloderma. O seu nome é referência ao local onde foi identificado pela primeira vez, que é no Rio Gila, localizado no estado do Arizona, nos Estados Unidos.

Estrutura Corporal Monstro-de-Gila

Os Monstros-de-Gila são répteis medianos, que podem atingir um metro de comprimento e pesar até 2,3 kg. Sua estrutura corporal é formada por cabeça, quatro patas (pequenas) e rabo (grosso); e devido ao tamanho das patas, seu movimento é bastante lento. É coberto de escamas e têm a coloração preta com manchas – que variam em rosa, amarelo e laranja-, espalhadas por todo o corpo.

Seus tímpanos funcionam como pequenos sensores, que identificam movimentos ao seu redor. Apresentam visão e olfato excelentes. Sua língua tem o formato bifendido, tal qual as serpentes e as cobras. 

O Físico do Monstro-de-Gila
O Físico do Monstro-de-Gila

O Monstro-de-Gila é uma das três espécie de lagartos peçonhentos (os outros são o Dragão de Komodo e o Lagarto de Contas). Eles produzem seu veneno nos dentes incisivos, logo, ao morderem a presa, o efeito do veneno é rápido e letal. Uma única mordida pode ser letal ao ser humano.

Como todo réptil, têm o sangue-frio e, não conseguem controlar a temperatura corporal. Logo, precisam de sol para sobreviver. Apesar desta necessidade, não apreciam permanecer muito tempo debaixo do sol e estão sempre à procura de um local com sombra para que esfriem.

Habitat: Onde Vivem os Monstros-de-Gila?

Podem ser encontrados em desertos arbustivos e montanhas de geografia rochosa. Por isso, normalmente, esses animais ocorrem em regiões áridas ou semi-áridas do noroeste do México e sudoeste dos Estados Unidos.

Habitat do Monstro-de-Gila
Habitat do Monstro-de-Gila

Por necessitarem de sol e serem animais terrestres, costumam viver em ambientes de clima seco. Suas escamas, como todos os répteis, são ricas em queratina. Esta substância evita a perda do líquido deste répteis nos momentos de banho de sol.

Comportamento do Monstro-de-Gila

Normalmente vivem em bando, sendo sempre um macho e uma fêmea os alfas do grupo. Durante a maior parte de suas vidas, costumam viver dentro de tocas feitas por eles, localizadas próximas a cactos, pedras ou, raramente, entre raízes de plantas. Só saem delas para se aquecer ou se alimentarem.

Têm o costume de hibernar durante períodos mais gelados. No verão, costumam sair da toca a noite e se recolher durante o dia. No restante do ano vivem normalmente, se recolhendo durante a noite e em atividade durante o dia. Nos momentos de hibernação e recolhimento, procuram poupar energia, armazenando-a em sua cauda.

São animais tranquilos e só atacam quando se sentem ameaçados ou estão com algum tipo de ferimento. Caso haja algum predador, utilizam de sua única defesa: a forte mordida venenosa para atacar. 

Reprodução do Monstro-de-Gila

Diferente de outros animais, a fêmea do Monstro-de-Gila só cópula quando está com o nível energético alto, ou seja, quando há a reserva de alimentos e sais minerais em seu corpo. Caso esteja nas devidas condições, a fêmea atrai o macho levantando sua cauda.

Filhote do Monstro-de-Gila
Filhote do Monstro-de-Gila

São animais ovíparos. Após a cópula, a fêmea espera de duas a três semanas para depositar cerca de 12 ovos em uma cavidade dentro de sua toca. Demora cerca de três a quatro semanas para que os filhotes saiam de seus ovos. Todos medem aproximadamente 10 cm de comprimento e já nascem prontos para obter o próprio alimento, sem o auxílio da mãe.

Esses répteis podem viver até os 20 anos de idade.

Alimentação do Monstro-de-Gila

Por ser um animal de movimentos letárgicos, não é considerado um caçador. Ele se alimenta de animais de pequeno porte (como pequenos répteis, aves e roedores) e, normalmente, espera que a presa se aproxime para realizar o bote. 

No momento da mordida, o Monstro-de-Gila mantém a boca cerrada para que o veneno se infiltre no corpo da presa.

Apesar de sua lentidão, é um ótimo escalador. Por isso, consegue subir em árvores na busca de ninhos de aves para se alimentar de seus ovos. 

Curiosidades do Monstro-de-Gila

Efeitos do seu Veneno

Não há muitas ocorrências de mordidas desse animal em humanos, pois como já mencionamos, é um animal tranquilo e só ataca quando é ameaçado. Porém, nos casos existentes, alguns humanos ficam a mercê de seu bote: seja pela caça, ou por estarem no lugar errado e na hora errada. 

De seu veneno, são provocadas queda de pressão e fraqueza, edemas e uma dor muito forte no local da mordida. Mesmo assim, não há risco mortal para seres humanos.

Caso seja mordida, é aconselhável que a vítima mergulhe o réptil na água para que este solte o local mordido. 

Ainda não existem antídotos para o veneno deste animal.

Remédio

Apesar de seu veneno ser fatal para muitas espécies – inclusive os humanos-, um de seus fluidos contêm componentes que podem ser a cura para diversas doenças. 

Através de muitas pesquisas, foi comprovado que a substância exenatida (ou exentina-4) extraída de sua saliva, pode ser um potente medicamento para o tratamento da diabetes.

Semelhante a incretina (substância responsável pela produção da insulina), ela tem ação direta no pâncreas para o controle da glicose no sangue, após a deglutição de certos alimentos.

O Veneno do Monstro-de-Gila
O Veneno do Monstro-de-Gila

Recentemente, em uma pesquisa realizada pela Universidade de Gotemburgo, foi comprovada que esta mesma substância também reduz o apetite. Segundo os pesquisadores, esta substância está relacionada a regiões cerebrais que controlam à recompensa e motivação. 

Logo, é possível que com a exenatida, seja possível tratar doenças como distúrbios alimentares (anorexia e bulimia) e a obesidade mórbida.

Conservação da Espécie

De acordo com a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) o Monstro-de-Gila é considerado ameaçado de extinção.

Dentre os principais fatores deste status estão: a venda ilegal de sua pele a preços altos e o desenvolvimento de áreas urbanas e agrícolas em seu habitat.

Nos EUA, o animal é protegido por lei federal e sua caça é proibida.

União entre Répteis e Aves

Como já sabemos, o Monstro-de-Gila faz parte da ordem dos Sáurios. Antigamente, eram considerados uma sub-ordem dos Escamados.

Curiosidades da Espécie Monstro-de-Gila
Curiosidades da Espécie Monstro-de-Gila

Mas após diversas análises por parte de arqueólogos e pesquisadores, os desmembraram pois as espécies desse grupo têm ancestrais comuns aos dinossauros e algumas aves.

Veja também

Meu Cachorro Está Estranhando Todo Mundo. E Agora?

Os cachorros ganharam enorme importância na vida das famílias brasileiras. Esses animais se tornaram tão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *