Home / Animais / Tudo Sobre o Jerboa: Características, Nome Científico e Fotos

Tudo Sobre o Jerboa: Características, Nome Científico e Fotos

Os jerboas são roedores do deserto, que se destacam pela postura bípede e locomoção através de pulos. Sua distribuição geográfica envolve as regiões desérticas e semiáridas da África e Ásia.

Possuem uma audição e olfato apuradíssimos, assim como uma capacidade de percorrer longas distâncias diariamente, assim como de alcançar grandes velocidades e atingir grande altura de pulo. Tais habilidades são possíveis mesmo com o seu diminuto tamanho, uma vez que apresentam patas traseiras bem desenvolvidas- as quais o auxiliam neste processo.

A expectativa de vida de um jerboa é estimada em 6 anos. Infelizmente, são animais ameaçados de extinção.

Neste artigo, você conhecerá tudo sobre esses roedores, ou seja, quais as suas características, nome científico/ distribuição taxonômica, comportamento, hábitos alimentares e padrão de reprodução.

Então venha conosco e boa leitura.

Tudo Sobre o Jerboa: Classificação Taxonômica

Conheça Mais Sobre o Jerboa
Conheça Mais Sobre o Jerboa

A classificação científica das jerboas obedece à estruturação citada abaixo:

Reino: Animalia;

Filo: Chordata;

Classe: Mammalia;

Ordem: Rodentia;

Superfamília: Dipodoidea;

Família: Dipodidae.

A ordem dos roedores corresponde à ordem de mamíferos mais numerosa, uma vez que totaliza mais de 2.000 espécies, ou seja, quantitativo de quase 40% da classe dos mamíferos. A maior parte dos roedores possui pequenas proporções, todavia, também é possível encontrar roedores de grande porte, como é o caso das capivaras.

Em relação à família Dipodidae, nem todos os membros são jerboas, porém os jerboas representam um total de 5 subfamílias e 10 gêneros. Algumas dessas subfamílias são Allactaginae, Dipodinae, Cardiocraniinae e Euchoreutinae.

Tudo Sobre a Jerboa: Família Dipodidae

A Família Dipodidae
A Família Dipodidae

Como mencionado acima, nem todos os membros da família Dipodinae são jerboas. Apesar disso, todos esses membros também adotam uma postura bípede e locomovem-se através de saltos (grandes ou pequenos).

Ao todo, são mais de 50 espécies distribuídas em quase 16 gêneros. Todas as espécies estão distribuídas no hemisfério Norte.

As espécies conhecidas como “ratos-saltadores”, por exemplo, são encontrados na América do Norte e na China e, diferentemente, das jerboas não possuem o deserto como hábitat natural. Vivem em campos gramados, áreas arborizadas e prados subalpinos. Possuem 5 dedos em todas as patas. Além dos saltos e da postura bípede, apresenta outra semelhança em relação às jerboas: a cauda incrivelmente longa (a qual pode representar até 60% do comprimento corporal). Estas espécies estão agrupadas dentro da subfamília Zapodinae.

Ainda em relação ao rato saltador, existem 5 espécies listadas, são elas o rato chinês saltador (nome científico Eozapus setchuanus), o rato saltador da floresta (nome científico Napaeozapus insignis), o rato saltador ocidental (nome científico Zapus princeps), o rato saltador do Pacífico (nome científico Zapus trinotatus) e o rato saltador do prado (nome científico Zapus hudsonius).

Outras espécies da família Dipodidae são os “ratos-bétula” e “ratos de vidoeiro” (ambos os termos em tradução livre). Estas espécies estão distribuídas dentro do gênero Sicista e possuem distribuição geográfica nas florestas e estepes da Eurásia. O comprimento corporal médio varia entre 50 a 90 milímetros, sendo que o comprimento da cauda é incrivelmente superior (uma vez que está compreendido entre 65 a 110 milímetros).O pé traseiro também é bastante grande, possuindo extensão entre 14 a 18 milímetros. A coloração da pelagem pode variar entre marrom claro a marrom escuro ou amarelo-acastanhado.

Tudo Sobre o Jerboa: Características, Nome Científico e Fotos

Grande parte dos jerboas possui menos de 10 centímetros de comprimento, contudo, também é possível encontrar espécies com quase 15 centímetros.

As patas traseiras podem ser até 4 vezes maiores do que as dianteiras, e também contam com almofadas nas solas, de modo a facilitar a locomoção no deserto.

A cauda é muito longa e pode chegar aos 20 centímetros. Tal comprimento auxilia a estabilizar o animal durante a realização de saltos. Não há muitos pelos na extensão da cauda, no entanto, na sua ponta há partes com concentração de pelos preto e branco (os quais são dispostos separadamente).

Os números de dedos nas patas traseiras podem variar de acordo com a espécie, entre as quantidades de 3 a 5.

As orelhas e olhos são grandes e destacados; contudo, há espécies com orelhas longas e outras espécies com orelhas curtas. A coloração da pelagem pode variar entre os tons de bege claro a médio.

Em relação ao nome científico, há vários deles (uma vez que não há uma única espécie representativa para o animal). Alguns desses nomes são o Jaculus jaculus (o qual corresponde à espécie jerboa egípcio menor), Salpingotus pallidus (o qual corresponde à espécie jerboa pigmeu pálido) e  muitos outros.

Tudo Sobre o Jerboa: Alimentação, Hábitos e Reprodução

Na dieta dos jerboas, estão inclusos insetos, gramíneas do deserto (no caso, apenas a porção considerada ‘suculenta’) e fungos. Para sobreviver às condições de aridez do deserto, os jerboas são capazes de extrair a água necessária á sobrevivência dos alimentos.

Os hábitos são noturnos. Para evitar que se tornem presa fácil durante este período, utilizam-se da audição.

Durante o dia, mantem-se abrigados em tocas subterrâneas, as quais contam como uma estruturação sofisticada e inteligentes. Estas tocas são vedadas na entrada com um tampão de areia, de modo a proteger os jerboas contra as  elevadíssimas temperaturas. Também possuem muitas entradas e saídas, assim como câmaras de hibernação, câmaras de armazenamento e câmaras de nidificação. O ideal é que as tocas estejam bem escondidas de modo a dificultar o acesso de predadores.

Em relação aos hábitos reprodutivos, há poucas informações sobre grande parte das espécies. Fator que pode ser justificado pelos hábitos noturnos e, muitas vezes, solitário. Contudo, acredita-se que a reprodução ocorra pelo menos 2 vezes durante o ano.

A estratégia que o macho utiliza para atrair as fêmeas é, no mínimo, curiosa, uma vez que consiste em colocar-se de pé diante delas e começar a bater (em intervalos regulares) nas mesmas usando as patas dianteiras.

Após cada gestação, é possível obter uma ninhada entre 4 a 5 filhotes.

Os filhotes ‘conquistam’ sua independência entre 8 a 10 semanas de vida.. No caso da maturidade sexual, está é alcançada meses depois (entre 8 a 10 meses, aproximadamente).

*

Depois de conhecer tudo o que você precisa saber a jerboa, que tal continuar por aqui para visitar também outros artigos do site.

Sua visita será sempre bem-vinda.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Animal Diversity Web. Euchoreutes naso long-eared jerboa. Disponível em: < https://animaldiversity.org/site/accounts/information/Euchoreutes_naso.html>;

Wikipedia in English. Jerboa. Disponível em: < https://en.wikipedia.org/wiki/Jerboa>;

Wilson & Reeder’s. Mammal Species of the World- Third Edition. Family Dipodidae. Disponível em: < http://www.departments.bucknell.edu/biology/resources/msw3/browse.asp?id=12900003>;

Veja também

Perfil do Mandril

Hábitat do Mandril: Onde Eles Vivem ?

O mandril (nome científico Mandrillus sphinx) é considerado nada mais nada mesmo do que o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *