Home / Animais / Tudo Sobre A Borboleta: Características, Nome Científico E Fotos

Tudo Sobre A Borboleta: Características, Nome Científico E Fotos

As borboletas estão tão presentes em nossa rotina que sequer lidamos conta de que se trata de uma criatura bastante curiosa. Ela figura músicas infantis, desenhos animados, fotografias, decorações etc.

Apesar de estarmos bastante familiarizados com essa criaturinha voadora, inegavelmente guardamos algumas curiosidades, e até mesmo alguns medos a respeito dela. Mas será que a borboleta apresenta alguma ameaça?

Conhecê-la é a melhor forma de entender como se comporta, quais são seus hábitos e até mesmo qual é o seu papel na natureza. Afinal de contas, assim como outros animais e insetos, a borboleta cumpre uma função importantíssima em seu meio de existência.

Num aspecto religioso e espiritual a borboleta está associada diretamente ao processo de renovação. O seu ciclo de vida é composto por uma impressionante metamorfose, e por isso carrega essa simbologia.

Fato é que, seja por acreditar que ela realmente tem essa representação ou por simplesmente curiosidade, conhecer a borboleta e suas peculiaridades é muito importante.

Afinal, O Que São As Borboletas?

As borboletas são insetos. Isso pode surpreender muitas pessoas, afinal de contas, temos a impressão de que os insetos são animais asquerosos, feios e carregados de doenças – e aqui está a bela e imponente borboleta para provar o contrário.

O nome científico dado a elas é Lepidoptera. Estima-se que as borboletas estejam na terra há mais de 50 milhões de anos. Outras pesquisas sugerem uma existência com mais de 200 milhões de anos. Em qualquer uma das hipóteses, e qualquer forma, estamos certamente falando de uma criaturinha no mínimo pré-histórica.

Uma grande curiosidade a respeito desse inseto é que existe uma variedade verdadeiramente muito grande de tipos de borboletas. Atualmente são quase 20 mil espécies catalogadas!

Muitos estudos buscam esclarecer como, exatamente, as borboletas conseguiram alcançar tamanha diversidade e como evoluíram tão rapidamente com o passar dos anos. Não se sabe ao certo quais são os aspectos climáticos, terrestres e etc que podem, de alguma forma, ter contribuído com toda essa evolução.

No entanto, ter uma estimativa a respeito de quando as borboletas surgiram com certeza é uma indicação de caminho de pesquisa a ser seguido para que consigamos obter maiores informações a respeito dessas eximias voadoras.

A grande dificuldade dos pesquisadores é realmente encontrar fósseis em condições boas o suficiente para que se determinem a idade. Por se tratar de um inseto pequeno e sensível, muito material natural se perdeu com o passar dos tempos.

• Fósseis de Borboletas:

Talvez você esteja se perguntando: mas como se formam os fósseis de borboletas?

Esse processo é muito específico, e isso também dificulta para que o material seja encontrado. A borboleta precisa ser de alguma forma “petrificada”, para que o seu corpo permaneça enrijecido durante anos e possa ser encontrado por um pesquisador.

Duas possibilidades para isso acontecer são as seguintes: ou a borboleta fica aprisionada na resina de uma árvore, ou ela morre em um terreno lamacento, e seja solidificada, de modo que seu corpo seja preservado.

Essas condições tão particulares para a formação de fósseis é um dos motivos pelos quais existe uma escassez de material em bom estado o suficiente para que a idade da borboleta seja definida com precisão.

Ciclo De Vida De Uma Borboleta

Ciclo De Vida De Uma Borboleta
Ciclo De Vida De Uma Borboleta

As borboletas passam por um processo chamado de holometabolismo – ou, metamorfose completa. Isso significa que todo o seu ciclo de vida se completará em 4 diferentes – absolutamente diferentes! – fases. São elas:

• Ovo ou Larva;

• Lagarta;

• Pupa;

• Imago.

Tudo começa na fase adulta. Quando estão em idade sexual, as borboletas do sexo masculino liberam um odor que acaba excitando as fêmeas, deixando-as prontas para a reprodução.

Então, o macho se junta a fêmea para depositar o esperma em uma pequena bolsa que fica localizada na lateral na parte interna do abdômen dela. A fêmea deverá comprimir essa bolsa, e se dará início ao processo de oviposição.

Ela então buscará por um lugar seguro onde possa depositar os seus ovos. Pensando em absolutamente tudo, a mamãe borboleta depositará os ovos em uma planta que posteriormente poderá servir de alimento para a lagarta.

• Planta Hospedeira:

A planta ideal para receber os ovos de borboleta varia de acordo com cada espécie.
As borboletas escolhem com atenção aquela que poderá não somente garantir a segurança, mas também o sustento dos filhotes tão logo eles nasçam. É muito comum que as borboletas coloquem os seus ovos na parte debaixo da folha, para evitar que sejam encontrados com facilidade por predadores.

• Ovos:

Ovos de Borboleta
Ovos de Borboleta

Uma vez encontrado o local ideal para colocação dos ovos, a fêmea começará o processo. Uma mesma borboleta pode colocar de 100 a 500 ovos de uma vez. Eles são muito pequenos e brancos, com um aspecto gelatinoso.

Apesar da quantidade parecer exorbitante, apenas 2% irá de fato chegar à vida adulta. Afinal, ainda existe outras duas etapas a serem enfrentadas antes disso acontecer. Os ovos demoram de 5 a 10 dias para eclodirem.

• Lagarta:

Lagarta
Lagarta

A próxima fase é a de lagarta. Uma vez que os ovos eclodem, então surgirá uma lagarta que deverá se alimentar o suficiente para que haja nutrientes para a próxima etapa da metamorfose.

As próximas mudança serão radicais, e por isso requerem mais tempo. Por isso as lagartas permanecem nesse corpo por um período que poderá variar de 1 a 8 meses. Nesse período ela apenas se alimenta e garante a nutrição para a transformação impressionante que está por vir.

De Lagarta À Borboleta

Existem muitas metáforas e analogias que utilizam o ciclo da borboleta para exemplificar experiências diversas. Não é para menos: temos aqui uma das evoluções mais impressionantes, de uma criatura que começa como uma larva e ao final se torna um dos insetos mais bonitos – e símbolo de beleza e delicadeza.

A lagarta é composta por um corpo alongado em formato cilíndrico. Ela possui cores variadas, e pode ser muito bonita – mas, assustadora para algumas pessoas.

Sua pele é revestida por pelos que podem causar alergias diversas ou queimaduras em seres humanos e animais. Mas o grande problema associado as lagartas é mesmo a devastação que elas causam.

Lagarta À Borboleta
Lagarta À Borboleta

Como explicamos, durante essa fase o animal deverá se alimentar com frequência e com intensidade, de modo que garanta a energia para a transformação em borboleta.

Lagartas comem folhas, frutas etc. Com isso, elas acabam destruindo plantações, e se tornam uma verdadeira praga em jardins e cultivos variados. Dessa forma ela consegue obter nutrientes e hidratação suficiente para se transformar novamente.

• Crisálida x Casulo:

Ao final do ciclo de lagarta é hora de se envolver em sua crisálida. Muitas pessoas confundem isso com o famoso casulo, mas vamos explicar a diferença.

Durante a fase de pupa, os insetos se confinam dentro de uma espécie de bolsa, onde ocorrerá uma metamorfose muito delicada e intensa, passando de lagarta a borboleta. Nesse período o inseto está praticamente imóvel e indefeso.

Alterações climáticas e predadores diversos podem ser ameaças muito maiores nesse momento. Então, algumas borboletas e mariposas se protegem em seus casulos, tecendo uma proteção ao redor da crisálida para se manterem seguras.

Mas isso não é uma regra! Existem muitas borboletas que não fazem isso, e que apenas ficam ali na crisálida sem revestimento ao redor.

O que não podemos ver é a fascinante transformação que acontece ali dentro. Aquele corpo vermiforme dará lugar as belíssimas asas, e essas ganharão pequenos vasos – muito semelhantes aos vasos sanguíneos – por onde será bobeado a chamada “hemolinfa”.

Borboleta Tem Sangue?

Enfim a borboleta está pronta para sair. Então, a crisálida irá se partir aos poucos, de onde sairá uma borboleta belíssima. Ela abrirá as asas e, sem grandes dificuldades, sairá voando. É dado início a fase adulta e a última etapa do ciclo de vida desse animal.

• Borboleta tem sangue?

Como você pode ver, dissemos ali acima que as borboletas ganham vasos que se assemelham muito aos nossos vasos e veias sanguíneos. Mas, o que vai correr por ali é um líquido chamado de hemolinfa.

Embora a estrutura da palavra faça referência ao sangue, as funções dos dois líquidos são bem diferentes. Então, não podemos dizer que borboletas têm sangue, mas que elas possuem um fluído próprio, possuem.

A hemolinfa carrega os sais minerais, causa uma sustentação hidrostática e circula os hormônios essenciais do inseto. Diferentemente do sangue dos animais vertebrados – que é composto essencialmente por ferro – a hemolinfa possui uma coloração azulada por ser composta por cobre (e em contato com o oxigênio ganha uma cor mais fria).

Alimentação E Comportamento Das Borboletas

Prontinho! Agora a borboleta está fora do casulo e pronta para viver suas aventuras. Essa fase da vida é focada especialmente em reprodução. Lembre-se que embora ela tenha “acabado de nascer” enquanto borboleta, essa é a fase adulta do inseto.

Ou seja, ela agora precisa procurar um parceiro ou parceira e gerar descendentes. Durante a fase de pupa ocorre a diferenciação sexual. Isso significa que somente nessa etapa é que é definido qual é o gênero do indivíduo.

Borboleta se Alimentando
Borboleta se Alimentando

• Comportamento das Borboletas:

As borboletas são essencialmente diurnas. Isso significa que terão atividade durante o dia e repousarão durante a noite.

Elas passeiam de flor em flor durante o dia buscando por alimento, o néctar. Por isso mesmo são importantes polinizadoras. Enquanto se deliciam com o néctar, elas capturam o pólen com as patas.

No momento em que posam em outra flor acabam levando de uma para a outra, contribuindo com a diversidade e manutenção das espécies.

• Alimentação:

O néctar é a principal fonte de energia das borboletas. Para consumi-lo elas utilizam o seu aparelho sugador, uma espécie de tubo que se chama tromba, e que é inserida no centro das flores, de onde obtêm o líquido

O Bater De Asas De Uma Borboleta Realmente Pode Causar Um Tufão Do Outro Lado Do Mundo?

Uma das teorias mais interessantes envolvendo as borboletas é a chamada “teoria do caos”. O que ela diz é que “o bater de asas de uma borboleta pode causar um tufão do outro lado do mundo”.

Mas, essa é apenas uma alegoria, um exemplo usado para provar a teoria criada por Edward Lorenz em 1963. O que ele queria dizer é que pequenos eventos em um determinado ponto podem causar efeitos desastrosos em locais mais distantes.

Cientistas chegaram a pesquisar a respeito dos efeitos causados especificamente pelo voo da borboleta. No entanto, as conclusões são de que a densidade do ar é muito maior, embora a borboleta de caso cause certa mudança atmosférica. No entanto isso é rapidamente anulado.

A teoria do caos como um todo, portanto, indica que eventos podem desencadear eventos – mas não necessariamente significa que uma borboleta pode causar catástrofes simplesmente por voar.

Borboleta x Mariposa – Quais São As Diferenças Entre Elas?

Borboletas e mariposas são frequentemente confundidas. Não é para menos: elas realmente possuem um aspecto muito parecido, o que justifica tal confusão. Mas, agora que você se dispôs a conhecer um pouco mais sobre esses insetos vamos lhe explicar quais são as diferenças essenciais entre elas.

Até mesmo historicamente o surgimento desses dois insetos se misturam e fundem. Sabemos que mariposas já estavam na terra na época dos dinossauros. provavelmente elas sobrevoaram aqueles gigantes animais. Isso data a cerca de 140 milhões de anos.

Já sobre as borboletas os dados são mais confusos. Como já explicamos anteriormente, encontrar fósseis de borboletas ainda é uma tarefa árdua, e nem sempre é possível extrair informações precisas sobre as datas.

Mariposa
Mariposa

Então, existem pesquisas que falam em 40 milhões de anos de seu surgimento. Outras falam de 200 milhões. Existe esse grande intervalo entre as datas, e as borboletas se encaixam em algum lugar por aí.

• Borboletas x mariposas:

A semelhança física entre elas é inegável. Apesar de borboletas serem verdadeiramente mais graciosas, e as mariposas mais rústicas, existem, sim, pontos muito parecidos em suas estruturas.

Ambas, porém, compõem a família cientificamente chamada de lepidópteros. Esse grupo reúne mais de 150 mil espécies – entre borboletas e mariposas.

A principal diferença entre essas primas é que ao tempo que as borboletas possuem hábitos diurnos, você terá maior facilidade em encontrar uma mariposa durante a noite.

Olhando com atenção, além das cores, existem também diferenças essenciais na estrutura físicas das duas. Por exemplo, se você reparar na forma como elas param.

As mariposas mantêm suas asas abertas ao lado do corpo. Já as borboletas sempre param com as asas levantadas. As antenas também são diferentes.

Cada espécie possui um par delas, mas as das mariposas possuem cerdas, como se fossem pequenos pelinhos. Elas servem como um sensor para que a mariposa identifica parceiros em período de reprodução.

Já as antenas das borboletas são. na verdade, mais lisas, finas, e possuem uma “bolinha” na ponta. Bem característica, exatamente como você costumava desenhar na sua infância.

• Mariposas que parecem borboletas:

Citamos anteriormente que as cores de uma borboleta costumam ser mais vívidas e os padrões de desenhos são mais atraentes aos olhos, ao tempo em que as mariposas parecem ter cores mais sobreas.

Porém, não existe exatidão sem exceção na natureza. Existem raras mariposas que podem adquirir aspectos mais coloridos, e serão facilmente confundidas com as adoráveis borboletas.

É o caso da espécie Campylotes kotzchi, endêmica da índia. Mas, atenção: essas mariposas com cores mais fortes e vívidas tendem a serem extremamente venenosas. Não caia no encanto de sua beleza!

Borboletas Em Extinção

Infelizmente as borboletas também entram em extinção. Existem diversas espécies desse inseto que já estão em quantidade preocupantemente reduzida.

O número de espécies vem diminuindo desenfreadamente por todo o mundo. E isso é absolutamente preocupante. Insetos polinizadores são fundamentais para o equilíbrio ambiental e para a manutenção de diversos outros tipos de vida.

As borboletas não somente contribuem para polinização, como também são alimento de muitos outros seres vivos. Por exemplo, existem moscas que comem borboletas.

Essa mosca, por sua vez, é alimento para diferentes espécies de aves. Quando a borboleta desaparece, diminui o alimento do seu predador, que diminui o alimento das aves, causando um efeito em cadeia.

• Indicadores de Qualidade:

Borboleta na Mão de uma Pessoa
Borboleta na Mão de uma Pessoa

Outra questão a se analisar com atenção é o fato de que as borboletas representam um importante indicador a respeito da qualidade do ecossistema. Sabendo que esses animais não vivem em situações precárias, e sempre buscam pelos “melhores jardins”, a presença delas é essencial para nos mostrar que o ambiente está saudável.

Há ainda que se considerar que existem plantas que são polinizadas exclusivamente por determinadas espécies de borboletas e abelhas. Conforme essas espécies desaparecem, a polinização diminui, ameaçando também a extinção da flora.

A melhor – e talvez única – forma de preservar esses animais é a informação. Pesquisar e entender quais são as ameaças e encontrar soluções para preservar as borboletas é a melhor opção. Ou seja, a solução é através da educação.

• O Que Está Acabando Com as Borboletas?

Diversos fatores podem contribuir para tal situação, mas sem dúvidas o processo de urbanização é o x da questão. Ao tempo em que precisamos nos modernizar e buscamos por cada vez mais espaço, estamos também destruindo de maneira muito rápida o habitat de diferentes tipos de vida. Dentre os quais, a própria borboleta.

Com menos vegetação elas possuem menos espaço. Com menos espaço a menor quantidade de alimentos, o que compromete a sua reprodução, saúde e qualidade de vida.

Predadores Das Borboletas

O fato de serem lindas e extremamente importantes para o meio ambiente não livra as borboletas dos riscos que a natureza lhes reserva. Assim como acontece com outros insetos, a borboleta também tem seus predadores.

As tarântulas representam uma grande ameaça para as borboletas. De fato, elas podem causar muito mal a borboleta, pois, se alimentam delas.

Tarântulas
Tarântulas

Mas, lagartos e aves também comem borboletas. A verdade é que estamos falando de um inseto muito frágil, e que realmente corre muitos perigos em sua fase adulta. No entanto, as ameaças não são o suficiente para que a borboleta desista de seu grande propósito: a procriação.

Mesmo sabendo as ameaças e de todos os predadores que as cercam, existem espécies de borboletas que percorrem muitos quilômetros a fim de conseguirem encontrar um lugar seguro para se manterem a salvo.

Por isso mesmo ela também se tornou um símbolo de perseverança. O ciclo de vida dessa criaturinha e todos os desafios que ela enfrenta simplesmente para cumprir com a sua missão podem nos servir de lição.

Elas Podem Causar Cegueira?

Na infância muitas pessoas escutaram uma história a respeito das borboletas. os pais nos diziam para não mexer com elas, e nem mesmo chegar muito perto, pois essas pequenas voadoras poderiam causar cegueira. Será que isso é verdade ou mito?

Segundo a crendice, as borboletas soltam um pó durante o voo que, se entrar em contato com os olhos de uma pessoa, é capaz de causar cegueira. Para entendermos melhor essa afirmação, vamos entender mais sobre as asas e o voo da borboleta.

As borboletas possuem no total 4 asas. Duas são menores e duas são maiores, que são mais utilizadas durante o voo. A asa da borboleta, no entanto, não é utilizada apenas com a função de permitir que ela se locomova. Ela também cumpre outros papeis.

As asas ajudam a manter a temperatura agradável no corpo das borboletas. Por isso uma asa é fundamental para a sobrevivência dessa criaturinha.

Borboleta Voando
Borboleta Voando

Mas, o mais importante é entender que existem diversas escamas na asa. Elas variam bastante de formato e até mesmo textura de acordo com cada espécie.

Nas asas ainda existem glândulas que liberam um odor usado durante o acasalamento. Através desse cheiro as borboletas podem encontrar parceiros para procriação.

É justamente a existência dessas escamas que faz com que a asa possua uma espécie de pó. Esse pó muitas vezes possui sinais de pigmento, pois as asas coloridas também possuem membranas pigmentares que possibilitam a grande variedade de cores.

Se você tocar ou segurar uma borboleta – ou mariposa – perceberá que a sua mão pode ficar com alguns fragmentos disso. Ao entrar em contato direto com os seus olhos, o máximo que vai lhe acontecer é uma irritação ocular.

Para cegar uma pessoa ou um animal, a substância teria que entrar em contato com uma camada muito profunda dos olhos, danificando o globo ocular ou a retina. Isso é impossível!

Ainda que você não higienize as suas mãos após tocar uma borboleta, e leve essa mesma mão até os olhos, o máximo de problema que você terá provavelmente será uma irritação e vermelhidão.

• Como Evitar?

Existe duas dicas fundamentais para evitar esse problema: não pegue uma borboleta em necessidade – isso estressa e maltrata o animal – e, caso precise realmente pegar por alguma razão, lave as mãos em seguida, evitando assim que haja qualquer problema.

Mas é importante entender que não, o pó da asa de borboleta não causa cegueira. Lesões mais graves na região ocular acontecerão apenas se não houver cuidados e higiene de sua parte.

Borboletas Congeladas Para Casamentos – Tendência Ou Crueldade?

As borboletas são criaturas lindas e encantadoras. Elas realmente mexem com o nosso imaginário, e são quase criaturas mitológicas. O seu voar belíssimo, a diversidade de cores e a atmosfera mágica e feérica a qual são inseridas são apenas alguns dos detalhes a respeito desse inseto…

Não é de se espantar, portanto, que elas sejam frequentemente tema de decoração de festas. Borboletas no jardim, nas roupas, nos bolos…é bem fácil encontrar borboletas compondo decorações por aí.

Mas, uma prática que virou moda recentemente tem chamado a atenção dos estudiosos desse bichinho. Algumas pessoas têm adotado a técnica de soltar borboletas vivas durante o “sim” de uma cerimônia de casamento.

De fato, o efeito pode ser bem bonito, e pode fazer com que renda belas fotos. Mas entender o que está por trás dessa prática é importantíssimo para que você decida se realmente quer fazer isso durante a sua cerimônia.

Borboletas no Casamento
Borboletas no Casamento

• Diapausa:

As borboletas, assim como muitos outros insetos, passam por um processo chamado diapausa. Basicamente, o corpo do animal entra em estado de hibernação, desligando todas as suas funções corporais.

Essa é uma reação natural da borboleta aos períodos de baixa temperatura. Diante de um frio extremo, o animal se mantém desacordado, e apenas volta a atividade quando existir alguma condição de se manter vivo.

É importante entender isso para que você compreenda melhor o que ocorre com uma borboleta quando é utilizada como forma decorativa ainda viva, como essas que são liberadas no momento de um casório.

Existem muitos problemas envolvendo essa atividade. As borboletas, para serem transportadas e entregues aos clientes, passam por um processo chamado de diapausa induzida.

Lembra que falamos que o corpo da borboleta entra nesse estado quando é submetido a baixas temperaturas? Pois, bem, é justamente isso o que acontece nesse caso também.

Ela tem a sua temperatura reduzida até um estado de quase morte, quando entra em diapausa. Então a borboleta é enfiada em um saquinho com furinhos ou um pote minúsculo, e enviada por longos trajetos – as vezes até internacionais – para quem comprou o serviço.

Muitos clientes reclamam que as borboletas chegam mortas ao local. Elas são esmagadas, sufocadas, ou simplesmente não retornam do congelamento.

No Brasil esse tipo e prática é considerado um crime ambiental. Além de ser uma imensa crueldade com a borboleta, existem outros problemas que envolvem essa prática, e que não podem ser ignorados.

Uma das coisas que os especialistas apontam é que liberar borboletas que foram transportadas de uma região para a outra coloca o ambiente em risco.

Isso porque outros animais e até mesmo plantas podem não reagir bem a presença de um inseto novo, podem ser infectados com doenças as quais o seu metabolismo não está acostumado etc.

Borboletas nas Flores
Borboletas nas Flores

Será que vale a pena tudo isso apenas por estética? O casamento é uma atividade que deve trazer um clima romântico e de celebração à vida do casal, e uma prática tão cruel não se encaixa bem a esse ambiente.

Além de tudo o que dissemos, ainda existe o fato de que essas borboletas são criadas em cativeiro e repentinamente liberadas, já adultas, para viverem livres no momento da cerimônia. As chances de que consigam sobreviver a essa mudança são mínimas.

Essa prática foi importada de outros países. Nos Estados Unidos a utilização de borboletas em cerimônias é muito frequente, e acabou caindo no gosto dos brasileiros.

No entanto, é importante ponderar até que ponto realmente vale a pena fazer isso em busca de uma questão estética, quando estamos causando tanto mal a uma criatura fundamental para o equilíbrio ambiental.

A Incrível Evolução E As Técnicas De Sobrevivência Desconhecidas Das Borboletas!

Uma das coisas que podemos observar quando pesquisamos a respeito das borboletas é que elas evoluíram bastante com o passar do tempo. Isso aconteceu para que as borboletas tivessem maiores chances de sobrevivência contra seus predadores.

• Gosto Amargo:

Uma das coisas que aconteceu foi que algumas espécies de borboletas se tornaram mais amargas com o passar dos anos. Com isso diminui a caça de seus predadores.

As cores também mudaram. Elas funcionam mais ou menos como um indicativo de gosto. É como se algumas borboletas já avisassem que o sabor é ruim, e já afastassem os predadores apenas com as cores de suas asas.

• Velocidade:

Você talvez esteja se perguntando: mas e aquelas que não são muito coloridas, ou que não são amargas? Como elas afastam o perigo?

Borboleta Verde
Borboleta Verde

Elas se tornaram mais rápidas! Os padrões de cores e desenhos de suas asas também indicam isso, e os predadores sabem que aquelas são mais difíceis de serem capturadas, e acabam desistindo.

• Toxicidade:

Por fim, existem aquelas que se tornaram “indigestas”. Elas podem expelir algum tipo de veneno, e causam mau estar em seus caçadores. Se dão ao luxo de voar mais lentamente pois sabem que não são o prato preferido de outras espécies.

  • Confundindo o Predador:

Outra coisa que foi descoberta pelos pesquisadores é que existem algumas borboletas que podem “confundir” seus predadores. Elas utilizaram técnicas de evolução de outras espécies para isso.

Por exemplo, borboletas que não são venenosas, mas adquiriram cores fortes como se fossem. Ou aquelas mais palatáveis que exalam cheiro ruim para afugentar seus inimigos, como se elas realmente fossem venenosas e perigosas.

É o caso da H. anchisiades. É uma borboleta que se tornou muito veloz com o passar dos tempos. Ela também assemelha a sua coloração a de borboletas toxicas. Sendo assim, tem dois fatores a seu favor na hora da sobrevivência.

Dicas Para Atrair Borboletas Para O Seu Jardim

Agora que você já sabe muitas coisas sobre as borboletas chegou a hora de finalmente falarmos sobre algumas técnicas interessantes que podem ser utilizadas para que você atraia esses importantes insetos para o seu jardim!

• Plantas Hospedeiras:

Uma das coisas importantes é que você mantenha em seu jardim uma boa quantidade de plantas hospedeiras. Elas servem de casa para as borboletas, e é o local onde elas vão depositar seus ovinhos.

Elas devem ser plantas com néctar, pois assim estimulam também a sobrevivência das borboletas na fase adulta, já que esse é o seu principal alimento. Veja uma lista com plantas que você pode usar:

• Funcho;

• Margaridas;

• Malmequer;

• Estrelícias;

• Sálvia;

• Girassol;

• Petúnias;

• Girassol.

Todas essas são ricas em néctar e atraem muitas borboletas. Esse pode ser um chamariz interessante para que você consiga não somente manter um belo jardim, mas também repleto de lindas borboletas.

• pesquise as Espécies Da Sua Região:

Para facilitar o processo de atração das borboletas você deve pesquisar amplamente quais são as espécies mais comuns na sua região, e quais são as plantas preferidas delas.

• Fontes Com Água:

Manter um espaço com água e sombra é importante para que as borboletas se sintam acolhidas e bem recebidas, e por isso voltem ao local. embora gostem do sol, elas buscam por refúgios em alguns momentos.

• Frutas E Ervas:

As flores são as queridinhas das borboletas, mas elas não recusam também um espaço com frutas e com ervas. Então, não deixe de cultivar também esses elementos em seu jardim!

Uma ideia é manter um comedouro com frutas para que elas sintam o aroma e se aproximem. Isso também atrairá pássaros, mas é comum que eles dividam bem o espaço.

Borboleta na Fruta
Borboleta na Fruta

Lembre-se de trocar diariamente as frutas e limpar o recipiente para que não acumule moscas, mosquitos e outros insetos. As borboletas gostam de frutas frescas.

• Evite O Uso De Pesticidas:

Sabemos que as vezes a quantidade excessiva de lagartas prejudica a beleza do jardim. mas você deve sempre priorizar o cultivo natural e orgânico, sem o uso de pesticidas e agrotóxicos diversos.

Esse tipo de produto prejudica o desenvolvimento das borboletas e também podem levá-las a morte. Se você quer aumentar o número de borboletas em seu jardim, então precisa ter cuidado com isso.

Borboletas Em Cativeiro E Tempo De Vida

Hoje em dia é muito comum que as borboletas sejam criadas em cativeiro. Muitas vezes essa técnica é utilizada para que as espécies sejam mantidas, quando é percebido um declínio em algum tipo de borboleta.

• Posso Criar Uma Em Casa?

Sim, você pode ter a sua própria borboleta. Mas, uma das coisas mais importantes é que você não retire esse inseto da natureza já adulto eleve para dentro de um aquário.

Para criar uma borboleta o mais indicado é que você pegue ainda em forma de ovos ou lagarta. Assim ela se adaptará ao ambiente, e não sofrerá com a mudança brusca de local.

Uma das coisas importantes é que você alimente a lagarta o tempo inteiro. Nessa fase ela precisa consumir muita energia para que consiga posteriormente passar pela metamorfose, transformando-se em borboleta finalmente.

• Aquário:

Existem duas opções: ou você cria um ambiente amplo e arborizado para que sua borboleta fique solta ou mantém em um aquário. Nessa segunda opção é importante que o aquário seja grande, que ele tenha espaço para que ela voe.

O aquário deve ser mantido em local fresco, iluminado, mas sem incidência de sol direto – a borboleta não terá onde se esconder e morrerá com o calor excessivo.

Tempo Estimado De Vida De Uma Borboleta

O tempo de vida de uma borboleta varia bastante de acordo com sua espécie. A Danaus plexippus ou Borboleta Monarca é uma das que costuma atingir o maior tempo de vida, e pode chegar até 9 meses.

No entanto, é mentira dizer que borboletas vivem apenas 24 horas. Existem algumas espécies de mariposas que realmente duram apenas o decorrer de um dia desde que ganham asas, mas as borboletas costumam viver um pouco mais.

Elas chegam a 4 semanas com facilidade. Claro que isso também depende muito dos fatores externos, ou seja, daquilo que está acontecendo ao redor, e que pode prejudicar ou estimular o bem-estar da borboleta.

Os predadores são um dos fatores que podem prejudicar a sobrevivência das borboletas. Locais com muitos pássaros ou ainda anfíbios e repteis, por exemplo, tendem a ser os mais perigosos para borboletas.

Mas, a interferência humana também acaba tendo impacto na vida desse inseto. Isso porque a forma como o homem vem destruindo a natureza acaba prejudicando e diminuindo a existência desse importante inseto.

Termômetro Natural Para Qualidade Do Ambiente – As Borboletas São Fundamentais!

As borboletas cumprem diversos papeis importantes na natureza. Uma das coisas que elas fazem é servir como um termômetro de qualidade do ambiente. Um local arborizado e natural sem borboletas provavelmente não está amplamente saudável.

Preservar as espécies e cuidar das borboletas é muito importante. Mais do que isso! É essencial! Elas ajudam não somente na polinização, mas também são um importantíssimo indicativo de que o local está bem e saudável.

Além disso, as borboletas atraem outras formas de vida, e torna o jardim ou floresta um ambiente apto a receber diversos animais e insetos.

Sendo assim, a preservação delas é um ponto essencial para manter uma vegetação saudável e diversificada. E é por isso que é importante conhecer as borboletas e estimular a sua procriação oferecendo a elas um ambiente seguro e aconchegante.

As borboletas compõem a fauna mundial e são fundamentais para o meio ambiente. Além disso, são criaturinhas lindas de olhar, e que trazem consigo a simbologia de perseverança, renovação e liberdade – valores que devem ser preservados por todos os seres humanos.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *