Home / Animais / Tipo de Habitats dos Animais

Tipo de Habitats dos Animais

Os tipos de habitats onde vivem os animais diferenciam-se pelas características físicas, químicas e biológicas adequadas às suas sobrevivências. É a morada das espécies! É o conjunto de fatores bióticos (vivos) e abióticos (não vivos: água, ar, solo, rochas, etc) capaz de abrigar determinados seres.

Tanto a atmosfera quanto a litosfera e a hidrosfera representam formas de habitats para o abrigo de seres animais. Isso porque todas essas camadas, juntas, formam a Biosfera – uma estrutura que possui características de temperatura, pressão, luminosidade, composição de gases, umidade e recursos suficientes para produzir energia e fontes de alimento.

Mais especificamente ainda, podemos dizer que são tipos de habitats para animais: os campos, savanas, cerrados, lagos, mares, rios, oceanos, subterrâneos, a troposfera, entre outras regiões capazes de abrigar alguma forma de vida – seja ela macro ou microscópica, mas desde que possua algum tipo de organização.

Logo, o objetivo desse artigo é fazer uma lista com alguns dos principais habitats dos mais diversos tipos de espécies animais existentes no planeta. Ressaltando ainda que eles podem ser “Naturais” (quando são escolhidos naturalmente pelas espécies) e “Artificiais”, como no caso das reservas ecológicas, que são construídas por algum motivo especial.

Tipos de Habitats dos Animais

1.Florestas Tropicais

As Florestas Tropicais são aquelas localizadas entre os trópicos de Capricórnio e de Câncer. Entre as suas principais características, estão o fato de serem os biomas com a maior diversidade de espécies no mundo, além de apresentarem chuvas e taxas de umidade incomparáveis em relação a outras florestas.

A grande “celebridade” entre as Florestas Tropicais é a Floresta Amazônica, um tipo específico, que é o habitat da maior diversidade animal e vegetal do planeta, a maior em extensão e responsável por liberar entre 6 e 8 trilhões de toneladas de água por ano na atmosfera – além de absorver as maiores quantidades de CO2 e liberar as maiores quantidades de oxigênio.

Não há outra floresta tropical no mundo com a sua diversidade de plantas – muitas delas endêmicas -, sendo que 1km2 da Floresta Amazônica é capaz de abrigar nada mais nada menos do que algumas centenas de espécies vegetais.

2.Savanas Africanas

As savanas também são alguns dos tipos mais originais de habitats para espécies animais no planeta.

Elas caracterizam-se por serem imensos campos, geralmente repletos de uma formação herbácea, rasteira, na forma de gramínea, com vegetação arbustiva, árvores a pequenas distâncias, em um clima tipicamente tropical, úmido, quente, seco – algumas vezes até desolado -, mas que não deixam de receber uma boa incidência de chuvas (entre 800 e 1000 mm/ano) em determinados períodos.

Apesar de o Cerrado Brasileiro, por exemplo, ser uma espécie de savana – assim como outras que espalham-se pela Oceania e continente americano – , é na África que podemos encontrar a sua mais perfeita expressão. É lá que estão as maiores, mais exóticas e selvagens espécies de todo o planeta.

É lá que está o vertiginoso Syncerus caffer (o búfalo-africano), o assustador Lexodonta (o elefante-africano), algumas variedades de antílopes, cervos, gazelas, tigres, leopardos, cães-selvagens, além de répteis e anfíbios.

E como não poderia deixar de ser, é lá que estão os famigerados Leões-africanos – sem dúvida o maior símbolo entre as espécies animais que habitam aquelas paragens tão distantes.

3.Rios

Os rios também são tipos de habitats dos animais. E não é possível falar deles sem falar do maior e mais imponente: o Rio Amazonas – um organismo vivo com mais de 6.990 km, além dos seus inúmeros afluentes (Negro, Madeira, Japurá, Solimões, etc).

Mas se isso não bastasse, o Rio Amazonas ainda faz parte da monumental Bacia Amazônica que, com mais de 7.000.000 km2, é considerada a maior bacia hidrográfica do planeta.

Lá é possível esbarrar, inadvertidamente, com vários exemplares de golfinhos, o peixes-boi-da-amazônia, as ariranhas, as variedades de piranhas, o Symphysodon discus (o acará-disco), o tubarão-touro, o pirarucu, o assustador candiru, o aruanã e a temida Electrophorus eletrics (ou simplesmente enguia-elétrica).

Espécies que são apenas algumas das incontáveis que habitam as profundeza do Rio Amazonas, e que possuem histórias e lendas que as tonam verdadeiros entes místicos em plena selva amazônica.

4.Manguezais

Uma região que aproxima o mar salgado, um rio ou uma baía a uma terra firme, com as características de um ambiente úmido, repleto de uma vegetação única (onde destacam-se as variedades de crustáceos), como um solo que acredita-se ter incríveis poderes medicinais, com características de região costeira, na forma de uma espécie de reentrância sujeita ao ritmo das marés.

Isso é o manguezal! Um dos ecossistemas mais originais do planeta, e que abriga diversas espécies de camarões, caranguejos, siris, lameirões, além de incontáveis variedades impossíveis de serem descritas em tão poucas linhas.

Todas elas convivendo em relações harmônicas e desarmônicas, em uma região formada por bancos de lama, arenosos, brejos, pântanos, entre outras constituições.

Sobre as suas propriedades medicinais, o que se sabe é que os mangues possuem uma fama internacional, graças à suas supostas propriedades curativas contra doenças como: artrite, artrite reumatoide, artrose, dores generalizadas, além de outros transtornos – todos eles relacionados com algum tipo de inflamação.

5.Florestas Temperadas

As florestas temperadas, bastante comuns na América do Norte, Europa, África do Sul, Chile, trechos da Argentina, Ásia Ocidental e Oriental, Oceania, entre outras regiões, têm como algumas das suas principais características as estações muito bem definidas.

Além disso, uma vegetação baseada em imensas árvores caducifólias (que perdem as suas folhas no outono), repleta de belíssimos exemplares de carvalhos, pinheiros, arbustos, plátanos, bordos, ciprestes, nogueiras, eucaliptos, entre outras inúmeras espécies de beleza incontestável, completa a sua exuberância.

Esse tipo de habitat animal costuma abrigar diversas variedades de veados, roedores (texugos, esquilos, marmotas, etc), ursos, alces, renas, lebres, coelhos, canídeos (raposas, coiotes, chacais, etc), salamandras, cascavéis-chifrudas, a anolis-carolinensis (uma espécie de lagarto), a tartaruga-de-couro, além de várias outras que tornam esse bioma um dos mais exóticos da América do Norte.

6.Desertos

Por fim, os desertos! Para muitos (erroneamente) um verdadeiro sinônimo de ausência de vida!

Eles são famosos por alguns representantes quase míticos, com o lendário Deserto do Saara, ou o mais escaldantes de todos, o Deserto do Atacama, ou mesmo um dos mais envoltos em lendas e mistérios, o enigmático Deserto de Gobi (entre a China e a Mongólia).

No entanto, muitos costumam surpreender-se ao descobrir a exuberância da fauna que espalha-se por essas regiões, como as originais raposinhas-do-deserto, variedades de répteis, cobras, lagartos, roedores, cascáveis; o camelo bactriano (de Gobi), dromedários, cabras, antílopes, lhamas, o temido escorpião-do-deserto, entre várias outras feras da natureza.

Todas elas bastante famosas pela resistência, capacidade de suportar longos dias sem água e comida, além de possuírem inúmeras substância utilizadas na área da medicina.

Agora fique à vontade para nos dizer o que achou desse artigo. E aguardem as próximas publicações do blog.

Veja também

Top 10 Raças de Cachorros Mais Cheirosos Que Existem?

Há ocasiões em que os cães amados emitem odores desagradáveis, e isso é especialmente verdadeiro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *