Home / Animais / Texugo do Mel: Por que ele é Tão Agressivo?

Texugo do Mel: Por que ele é Tão Agressivo?

O texugo do mel, ou simplesmente ratel, é um animal bem “invocado”. Tanto é que até mesmo os imponentes leões têm medo de enfrentá-lo. Mas, por que, afinal, esse animal é tão agressivo? Descubra a seguir.

Características Marcantes do Texugo do Mel

Um dos atributos mais evidentes desse animal é que se trata de bicho bastante, digamos assim, impetuoso. Na verdade, podemos até mesmo dizer que o instinto de um ratel é tão aguerrido que ele praticamente não tem medo de nada, seja para lutar pela sua comida, seja para se defender de predadores.

Inclusive, em termos de alimentação, trata-se de um animal onívoro. Já o seu nome popular vem justamente do fato dele gostar bastante de mel, e comê-lo em grandes quantidades. Nisso, ele não precisa se preocupar com as abelhas, visto que a sua pele é bastante grossa, e aguenta as ferruadas desse inseto.

Por sinal, a pele do texugo mel é tão dura que aguenta também os ferrões de escorpiões, e até mesmo os dentes de uma cobra (dois outros alimentos que o ratel adora colocar em seu cardápio). Isso sem contar que o animal ainda possui imunidade ao veneno desses outros.

O melhor de tudo é que essa mesma pele grossa também serve de proteção contra predadores bem maiores do que ele, como é o caso dos lobos, dos leopardos e até dos leões. Esses grandes felinos, algumas vezes, até tentam, mas rapidamente desistem de atacar esse texugo, cujo único predador que realmente consegue lhe fazer mal é o homem.

Estrategista Fora do Comum

Mas por que, no final das contas, um animal tão pequeno (ele mede, no máximo, 77 cm de comprimento) consegue ser tão temido em praticamente todo o habitat onde ele vive? Talvez a resposta seja o fato dele ser bastante inteligente e estrategista, geralmente, buscando o ponto fraco de seus inimigos para atacar.

Ou seja, podem ser suas presas habituais, podem ser predadores vorazes querendo devorá-lo, não importa. O texugo do mel sempre acha um jeito de encontrar o ponto fraco de seu adversário. Inclusive, quando ele enfrenta outro macho da mesma espécie, a tendência é tentarem atacar primeiro os testículos um do outro.

Texugo do Mel ou Mellivora Capensis

O ratel, portanto, não faz distinção de seus oponentes. Estando em seu alcance visual, ele vai lá, e ataca sem dó, nem piedade. E, esse tipo de atitude tão carniceira é até justificável, já que o habitat onde esse animal vive é bastante perigoso e cheio de outros animais loucos para pegar o texugo do mel.

É o tipo de animal que tem a filosofia de que a melhor defesa é o ataque.

Cardápio Favorito do Texugo do Mel: as Cobras

As cobras são bastante apreciadas pelo ratel, tanto é que elas representam e torno de 60% da sua alimentação total. Eles são bem diversificados, caçando vários tipos de cobras, entre elas, a tão temida naja. Eventualmente ele sai picado da contenda, mas vitorioso por ter conseguido um belo banquete.

Inclusive, a tolerância do texugo do mel ao veneno das cobras é impressionante. Mesmo sendo picado diversas vezes, ele consegue abatê-las com certa facilidade. No entanto, não se sabe ao certo como os rateis conseguiram desenvolver esse tipo de tolerância em seu organismo. O mais certo é que esse processo comece na infância e se desenvolva até a fase adulta.

Por sinal, os texugos do mel são ensinados a caçar e a serem agressivos desde filhotes pelas próprias mães. Em geral, estas começam ensinando a pegar animais menos peçonhentos, como escorpiões, até eles pegarem o jeito, e passem a caçar animais venenosos que oferecem um desafio maior (como é o caso das cobras).

E, é a partir dessa prática na infância que eles vão criando a imunidade necessária para se tornarem texugos do mel verdadeiramente temidos.

Táticas de Guerra

Podemos dizer com tranquilidade que a principal arma do texugo do mel, e o que o torna tão agressivo é a sua inteligência. Um bom exemplo disso é quando resolvem caçar o seu alimento preferido: as cobras. Eles, simplesmente, estudam e procuram ângulos desfavoráveis de suas adversárias. Dessa forma, elas ficam encurraladas, e não conseguem reagir ao ataque deles.

O texugo do mel é tão astuto e insistente que pode perseguir as suas presas onde elas forem (inclusive, em cima de árvores). Por sinal, são excelentes escaladores, devido às suas longas e potentes garras. Garras, essas que podem ser usadas também para pegar presas que estejam debaixo de rochas. E, claro, outra de suas funções é servirem como eficientes escavadeiras para que esse animal possa pegar presas que estejam subterrâneas.

Ah, e ainda tem a questão de que o olfato desses animais é bem forte, podendo superar o nosso em até 100 vezes mais. E, por fim, esses bichinhos danados ainda conseguem ser exímios nadadores. Em suma, praticamente não tem escapatória para as suas vítimas.

Já quando é atacado por algum predador, o primeiro dos impulsos é encarar o seu opositor de maneira bastante hostil, mostrando seus dentes, e dando passos para frente e para trás (tido em tom bem ameaçador). Inclusive, quando essa tática parece falhar, os rateis usam uma glândula anal para liberarem uma secreção de odor bem insuportável.

E, se, mesmo assim, tido isso não der certo, ele ainda conta com sua pele extremamente grossa, que geralmente o protege até das mordidas mais fortes.

Carniceiro até Dizer Basta

E, além de tudo isso, os texugos do mel são muito carniceiros. Pra se ter uma ideia, eles fazem questão de comer todas (repetindo: TODAS!) as partes do corpo de suas presas, incluindo ossos, cabelo e pelo. Sem contar que eles são “ladrões de presas alheias”, podendo, facilmente, pegar presas de outros predadores que estejam dando sopa por aí.

Texugo do Mel Farejando uma Presa

Como se vê, é um animal fascinante em todos os aspectos esse tal de texugo do mel. Um bicho extremamente voraz, que é ensinando desde filhote a ser intrépido, até mesmo porque as suas presas, no geral, são bem perigosas (as cobras). E, claro, ainda tem a “audácia” de enfrentar grandes predadores como os leões.

Literalmente, o texugo do mel não leva desaforo para casa.

Veja também

Cisne: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Subfamília e Gênero

Cygnus é o gênero taxonômico com o qual as maiores aves aquáticas da família anatidae …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *