Home / Animais / Tarântula É Venenosa? Ela Pode Matar? É Perigosa?

Tarântula É Venenosa? Ela Pode Matar? É Perigosa?

Não são raros os animais que possuem uma aparência assustadora, e que por isso mesmo causam bastante medo nas pessoas. É o caso de algumas das maiores aranhas que existem, como as tarântulas. Porém, a despeito de sua aparência (aos olhos de muitos) nada agradável, ela é venenosa, ou, pelo menos, oferece algum perigo às pessoas?

É o que vamos descobrir a seguir.

As Tarântulas, Afinal De Contas, São Venenosas Ou Não?

Quanto a isso, não tem porque se preocupar. Toda e qualquer espécie de tarântula, de fato, tem um pouco de veneno em suas presas, com o intuito de paralisar as suas vítimas (que são, em sua maioria, pequenos insetos). Contudo, para nós, seres humanos, o veneno da tarântula está longe de ser letal.

Porém, é preciso ficar atento a uma coisa: realmente, a peçonha desse tipo de aranha não causa nada de grave nas pessoas, mas, além de sua picada doer bastante, muitas pessoas acabam tendo reações alérgicas na pele onde ocorreu a picada. Mesmo que o veneno dessas aranhas seja até bem mais fraco do que o de uma abelha comum, por exemplo, ainda assim, um ataque de tarântula pode causar um baita incômodo por alguns dias.

Porém, de um modo geral, a maior parte das tarântulas não é extremamente agressiva (principalmente se comparadas com aranhas de menor porte). Tanto é que muitas pessoas têm esses bichos como animais de estimação, como é o caso da tarântula rosa chilena, por exemplo.

Uso Do Veneno Do Dia a Dia Das Tarântulas

Basicamente, além de servir para se defender de certos predadores naturais (como as vespas), o veneno da tarântula é usado para o animal se alimentar. Por ser carnívora, essa aranha devora outros animais, especialmente, insetos. Mas, outros bichos podem entrar em seu cardápio, a depender do tamanho, como sapos, rãs, ratos e pequenas aves.

O veneno que a tarântula possui tenha como objetivo principal facilitar a digestão do animal, já que a peçonha contém enzimas que decompõem proteínas. O processo acaba sendo simples (apesar de macabro): a aranha injeta o veneno em sua vítima, e este vai decompondo a parte interna de seus corpos. É quando a tarântula, literalmente, começa a sugar a parte líquida de suas presas, em um processo que pode durar até dois dias inteiros.

Interessante notar ainda que o veneno dela é bem mais potente para animais de sangue frio, como é o caso dos répteis.

E, Quais São Os Seus Predadores Naturais?

Mesmo sendo um aracnídeo de grande porte, e ter um potente veneno que paralisa e decompõe suas vítimas, as tarântulas possuem, sim, inimigos naturais. Entre eles, a principal é a vespa, que ao atacar essa aranha, usa o seu ferrão para paralisá-la e colocar nela os seus ovos.

É aí que entra mais uma coisa macabra relacionada a esses animais, que é quando os ovos da vespa eclodem. Deles, saem larvas que simplesmente se alimentam da pobre tarântula ainda viva!

Utilidade Da Teia Da Tarântula

Ao contrário de outras aranhas que usam suas teias para capturar suas vítimas, as tarântulas simplesmente caçam usando suas potentes garras, e é quando injetam seu veneno paralisante. Porém, elas também podem usar teias, mas não para capturas suas presas, e sim, para sinalizar quando algo se aproxima de um de seus esconderijos.

Ou seja, a tarântula tece teias como outras aranhas de menor porte, mas não com o intuito de capturar suas presas como numa espécie de armadilha, e sim, servir como uma espécie de aviso, um sinalizador eficaz.

Outras Formas De Defesa Da Tarântula

Além do veneno e da força física, a tarântula é um animal que tem outro mecanismo de defesa. Algumas espécies possuem pelos urticantes, além dos seus pelos normais, que nada mais são do que pelos irritantes, e que podem ser muito úteis na proteção a certos inimigos naturais desse aracnídeo.

Na verdade, messes pelos especialmente projetados para irritar, sendo bem finos e farpados. Para animais de pequeno porte, como, por exemplo, roedores, esse mecanismo de defesa de algumas tarântulas pode ser fatal.

Além disso, muitas pessoas são alérgicas a esses pelos, o que pode até mesmo causar sérias infecções na pele de alguns, além de erupções no local atingido. Já o contato desses pelos nos olhos ou no sistema respiratório deve ser rigorosamente evitado, pois podem causar danos bastante sérios.

As espécies que possuem esses pelos têm um jeito bem interessante de lançá-los: elas sacodem as pernas traseiras no ar, o que faz com que os pelos urticantes sejam lançados em direção de quem as estiver ameaçando. Esses pelos não voltam mais a crescer, porém, são substituídos em cada muda quer fazem.

Além de defesa contra inimigos, as tarântulas usam esses pelos para demarcarem território e a entrada de suas tocas.

Reprodução Perigosa

Ao que tudo indica, as tarântulas, em certos aspectos, são mais perigosas para elas mesmas, do que para outros animais. E, uma prova disso é a forma como ocorre o seu acasalamento. Antes do ato em si, é o macho quem toma a atitude, criando uma pequena teia, onde deposita o seu esperma, esfregando-se nessa teia em seguida.

Depois, sai em busca de alguma fêmea, tendo como guia os feromônios. Assim que encontra a parceira perfeita, bate a pata no chão para mostrar sua presença a ela. Porém, a fêmea pode ou não se interessar por ele.

Mas, caso ela goste do macho, ela começa a se exibir, mostrando o seu abdômen. Também começa a se mover para trás e para frente, entre tantos outros gestos com o intuito de chamar a atenção. E, logo depois do exibicionismo, o macho começa o ritual do acasalamento propriamente dito.

E, é interessante notar que, após o acasalamento, a fêmea tenta matar o macho, como acontece como muitas espécies de aranhas por aí, tipo a viúva negra, por exemplo. Às vezes, consegue, às vezes, não, já que o macho possui pequenos ferrões que usa como proteção nesses momentos. E é justamente por causa disso que a expectativa de vida dos machos é, pelo menos, 4 vezes menor do que a das fêmeas.

Veja também

Camaleão Rhampholeon

Camaleão Rhampholeon: Características, Nome Científico e Fotos

Entender mais sobre os animais que habitam o nosso planeta é entender mais sobre nós …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *