Home / Animais / Siri de Areia de Praia Fotos e Vídeos

Siri de Areia de Praia Fotos e Vídeos

Os siris (família taxonômica Portunidae) são crustáceos pertencentes à ordem dos decápodes, a qual também inclue animais como os caranguejos. No entanto, algumas características anatômicas importantes diferenciam os siris dos caranguejos e possibilitam vantagens em relação à locomoção nos ambientes aquáticos, visto que caranguejos são dependentes de substrato como areia e rochas.

A palavra “siri” tem a sua origem no tupi-guarani e significa correr, andar o deslizar para trás; fazendo alusão à sua forma de locomoção.

A maior facilidade de nado do siri, em comparação ao caranguejo, permite que os mesmos recebam a denominação de “caranguejos nadadores”, nos Estados Unidos.

Siris são frequentemente encontrados na areia de praia, ambiente no qual costumam se camuflar, ou se alojar no interior de pequenas tocas, o que é facilitado pelo formato achatado de sua carapaça. Em algumas orlas é possível ver carimbos na areia que lembram “pegadas” em formato de “V” indo em direção ao mar. O “V” na verdade é a marcação do par de antenas do siri. O hábitat natural destes animais são ambientes marinhos ou estuários (locais de transição entre o rio e o mar).

Neste artigo, você conhecerá algumas características do siri de areia (nome científico Arenus cribarius), também conhecido como siri-chita e siri-chinga.

Então venha conosco e boa leitura.

Classificação Taxonômica do Siri

Os siris pertencem ao Reino Animalia, Filo Arthropoda, Classe Malacostrata, Ordem Decapoda, Subordem Pleocyemata, Infraordem Brachyura, Subfamília Portunoidea e Família Portunidae.

A Família Portunidae abriga três gêneros e cerca de 16 espécies, embora atualmente sejam conhecidas apenas 14. No gênero Callinectes, estão contidas as espécies:

Callinectes Arcuatus

Callinectes Arcuatus
Callinectes Arcuatus

Callinectes Bellicosus

Callinectes Bellicosus
Callinectes Bellicosus

Callinectes Bocourti

Callinectes Bocourti
Callinectes Bocourti

Callinectes Danae

Callinectes Danae
Callinectes Danae

Callinectes Exasperatus

Callinectes Exasperatus
Callinectes Exasperatus

Callinectes Larvatus

Callinectes Larvatus
Callinectes Larvatus

Callinectes Marginatus

Callinectes Marginatus
Callinectes Marginatus

Callinectes Ornatus

Callinectes Ornatus
Callinectes Ornatus

Callinectes Rathbunae

Callinectes Rathbunae
Callinectes Rathbunae

Callinectes Sapidus.

Callinectes Sapidus
Callinectes Sapidus

No gênero Cronius, podem ser encontradas espécies como:

Cronius Ruber 

Cronius Ruber 
Cronius Ruber

Cronius Tumidulos.

Cronius Tumidulos
Cronius Tumidulos

No gênero Portunus, há quatros espécies, as quais são:

Portunus Anceps

Portunus Anceps
Portunus Anceps

Portunus Ordway

Portunus Ordway
Portunus Ordway

Portunus Spinicarpus

Portunus Spinicarpus
Portunus Spinicarpus

Portunus Spinimanu.

Portunus Spinimanu
Portunus Spinimanu

Principais Espécies de Siri

Ao todo, são 14 espécies conhecidas. Entre elas, as principais, além do siri de areia protagonista deste artigo, são o Siri Azul (nome científico Callinectes sapidus)

Siri Azul
Siri Azul

Siri-Açu (nome científico Callinects exasoeratus)

Siri-Açu
Siri-Açu

Siri-Candeia (nome científico Acheolus spinimanus)

Siri-Candeia
Siri-Candeia

Siri-Goiá (nome científico Cronius ruber)

Siri-Goiá
Siri-Goiá

Siri-Mirim (nome científico Callinectes danai)

Siri-Mirim
Siri-Mirim

Siri-Bidu (nome científico Charybdis helleri).

Siri-Bidu
Siri-Bidu

O siri-azul é encontrado na região costeira do Oceano Atlântico e do Golfo do México. Nos Estados Unidos, siris azuis são abundantemente encontrados na Bahía de Chesapeake, a qual banha os estados de Maryland e Virgínia. Um dos anos recorde em lucro econômico decorrente da colheita de siri-azul foi 1993, no qual foram arrecadados cerca de 100 milhões de dólares.

O siri-mirim é considerado a menor espécie de todas, ao passo que o siri-açu é considerado a maior. O siri-candeia é conhecido por suas pinças avantajadas, as quais são maiores que as demais espécies.

Padrão Reprodutivo e de Desenvolvimento do Siri

Após a cópula e fecundação, uma massa, envolta por camada gelatinosa, contendo de 800 mil a 2 milhões de ovos fica alojada na cavidade abdominal da fêmea. O tempo estimado para a fecundação dura de 10 a 17 dias , e a temperatura ideal para a desenvoltura saudável deste processo é 25 a 20 °C.

Após a eclosão dos ovos, a primeira larva de siri (estágio inicial de filhote) é conhecida como zoea. Após 18 dias, esta larva zoea muda para larva megalop. Após 7 a 8 dias de megalopa, a larva chega ao primeiro estágio de siri, fator que é facilitado pela salinidade do local no qual se encontra. Condições ideais de salinidade da água se encontram entre 21 e 27 %. Ao todo, o período larval dura de 20 a 24 dias.

Siri de Areia de Praia Fotos e Vídeos: Conhecendo as Características Anatômicas

Em linhas gerais, o corpo do siri é achatado. A cabeça e o tórax se fundem em uma só estrutura denominada cefalotórax. Neste cefalotórax também estão posicionados o olho composto e a antena.

Além do corpo achatado, outro aspecto que pode diferenciá-lo dos demais crustáceos é o prolongamento longitudinal de sua carapaça. O qual, em determinadas espécies apresenta até mesmo um espinho lateral de certo destaque.

Possuem 5 pares de patas, no entanto utilizam apenas 4 deles para locomoção, pois utilizam o outro par como pinça com a finalidade de levar os alimentos (presas constituídas por pequenos crustáceos, peixes ou moluscos) à boca, assim como se defender contra prováveis predadores. Nas presas ou garras, as estruturas periféricas responsáveis pelo pinçamento recebem o nome de dáctilos, ao passo que anteriormente à elas, há estruturas chamadas de própodes. Uma curiosidade em relação à alimentação, é que os siris tem o hábito de se alimentar de peixes mortos e até mesmo carne estragada, fator que contribui para que sejam chamados de “urubus do mar”.

O último par de patas possui formato de remo de barco, por estruturalmente ser largo e achatado.

Patas do Siri
Patas do Siri

A carapaça do siri interfere no seu crescimento. Geralmente esse crescimento é do tipo periódico. Quando ocorre a ecdise (ou seja, mudança de pele), o crescimento pode ser abrupto, se caracterizando pelo aumento de 2 centímetros de uma única vez. A presença da carapaça possibilita que o corpo fique encolhido. A ecdise ocorre de uma a duas vezes ao ano, dependendo da oferta de alimentos, e, nesse processo, ocorre desmembramento das diversas zonas corporais. Quando o siri atinge uma certa idade, a mudança anual de carapaça não ocorre mais.

O siri de areia (nome científico Arenus cribarius) possui como particularidade às demais espécies a coloração avermelhada da carapaça, somada a pequenos desenhos na mesma que remetem ao formato de pingos redondos.

*

Agora que você já conhece algumas importantes características sobre o siri de areia, através de texto, fotos e vídeos, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Animais Marinhos. Siri. Disponível em: < https://especiesmarinhas.blogspot.com/2008/10/siri.html>;

MEDEIROS, T. Como filmar o siri saindo da toca. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=2t1rb55Dcm4>;

WACHHOLZ, J. Siri na areia da praia- FULL-HD. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=FUC2teDGt1A>;

Wikipédia. Siri. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Siri>;

Veja também

Tucano Voando

Onde o Tucano Faz Seu Ninho?

Localizado exclusivamente na América do Sul (Guiana Francesa, Brasil, Paraguai, norte da Argentina, norte da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *