Home / Animais / Reprodução da Rã: Como Elas se Reproduzem?

Reprodução da Rã: Como Elas se Reproduzem?

As rãs são animais muito conhecidos no mundo inteiro, e costumam causar um certo alvoroço por onde passam. Apesar de na maioria das vezes ser inofensiva a nós humanos, há um certo fascínio em relação ao seu modo de vida. E ao fato de que em sua vida toda, passam uma parte na água e outra na terra, e precisam de ambos os ambientes para sobreviver. No post de hoje iremos falar um pouco mais sobre os famosos anfíbios chamados rãs. Falaremos sobre suas características e principalmente explicaremos sobre sua reprodução. Continue lendo para aprender mais!

Características das Rãs

As rãs são animais bastante conhecidos aqui no Brasil, especialmente pelo país ter um clima bem propício para seu desenvolvimento. Elas também são muito confundidas com seus parentes, os sapos e as pererecas, que também são anfíbios. Logo de primeira, já causam susto e principalmente nojo, especialmente pelo fato de que tem uma aparência pegajosa e conseguirem saltar bem longe e alto.

Apesar desse medo todo, elas na verdade não apresentam nenhum perigo a nós, se claro, deixarmos-nas quietas. É preciso sabermos, entretanto, que algumas espécies de rãs podem ser venenosas, e somente o toque em sua pele pode causar sérios danos. Cachorros e outros animais de menor porte precisam ser fiscalizados, pois costumam morder e atacar esses animais. Uma mordida em uma rã venenosa, e ele pode acabar morto.

Existem muitíssimas espécies de rãs no mundo, muitas nativas daqui do Brasil. Algumas possuem nomes complicados, já outras recebem seus nomes em homenagem a temperos, como é o caso da rã pimenta. Independente da espécie, existem diversas características que as diferenciam, e várias características iguais em todas elas. É preciso saber que elas estão no mundo todo, e possuem uma fácil adaptação em qualquer lugar, apesar de preferirem locais bastante úmidos.

Em relação a estrutura, elas são normalmente menores que os sapos, ou seja, bem pequenas. Possuem quatro patas, sendo nas da frente com quatro dedos, e as patas traseiras com cinco dedos. Nessas patas traseiras e na sua pélvis, existem artimanhas que foram desenvolvidas especialmente para esses animais conseguirem pular e nadar de forma bem mais eficiente e rápida.

Sua pele é o que mais diferencia a rã dos sapos, isso porque ela é bem lisa e fina, não muito flexível, enquanto que a do sapo costuma ter um aspecto mais robusto. Precisam viver em locais próximos da água doce, independente do que seja, lago, rio ou outro, para conseguir se reproduzir. A coloração da pele é bem variada, mas um dica infalível é que quanto mais vibrante é a cor, mais venenosa ela é. Suas técnicas de defesa são os venenos, ou fingir de morta.

Habitat e Nicho Ecológico

O habitat de um animal ou planta é basicamente onde ele se encontra, seu endereço. De forma simples: onde ele habita. Ele vai desde o continente, até em que floresta e tipo de esconderijo o abriga. No caso das rãs, ela é encontrada em quase todos os continentes do mundo, exceto na Antártica, por motivos óbvios, o frio. Desde que a temperatura seja agradável, o tempo levemente úmido e tenha água doce por perto, a rã consegue facilmente se adaptar ao local e ali se desenvolver.

Quando nos referimos ao nicho ecológico de um ser vivo, falamos sobre seus hobbies, tudo que ele faz durante o dia, seus hábitos e tudo mais. As rãs são, em maioria, animais noturnos, ou seja, passam o dia todo escondidos e saem para se alimentar e fazer tudo mais somente quando escurece. Isso é uma forma de evitar predadores.

Muitas rãs, entretanto, estão sendo criadas longe de seus próprios habitats, devido a busca pela sua carne estar aumentando. Além de ela ter alto valor comercial, também tem um gosto peculiar. Fora que muitas possuem proteínas e diversos benefícios para a saúde. Atualmente, o Brasil é o segundo país que mais cria rãs em todo o mundo, perdendo somente para Taiwan.

Reprodução da Rã: Como Elas se Reproduzem?

Mas afinal das contas, como é a reprodução das rãs? O período de acasalamento começa em abril e vai até julho, mas pode mudar dependendo da espécie e localização. Nesse momento, as rãs que estão mais longes da água, fazem a travessia até ela, pois é 100% necessário. O macho então começa a coaxar, um som que é escutado de todas as direções e bem alto. O macho fica parecendo uma bexiga, pois para vocalizar, precisa inflar bastante.

Atraindo então uma fêmea, eles vão para algum local que tenha água, e então a fêmea libera seus ovos, que são completamente minúsculos, por diversos locais. O mais interessante, é a quantidade. A cada estação, a rã pode chegar a colocar mais de 20 mil ovos, que parecem grãos de poeira para nós. Esses ovos são envoltos por uma substância com textura gelatinosa. Depois de cerca de um mês, esses ovos eclodem, liberando os girinos, que vivem na água.

Os girinos possuem caldas e só vivem na água, se mantendo assim até se desenvolverem completamente. Isso só ocorre quando ele tem todos os órgãos e deixa de ter cauda para ter patas. Nesse momento eles saem da água, iguais seus pais e começam a viver no ambiente terrestre. O processo todo dura em torno de 1 a 2 meses. Depois, tudo se repete.

Esperamos que o post tenha te ajudado a entender melhor sobre as rãs, suas características e em relação a como elas se reproduzem. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou e deixar suas dúvidas também, ficaremos felizes em responde-las. Leia mais sobre rãs e outros assuntos de biologia aqui no site!

Veja também

Distribuição Geográfica do Lobo Marinho: Onde Vive Cada Tipo?

O lobo marinho é um dos animais mais surpreendentes que se tem notícias, e diversos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *