Home / Animais / Recursos de Deslizamento do Esquilo Voador: Quais são?

Recursos de Deslizamento do Esquilo Voador: Quais são?

Os esquilos voadores são animais bem interessantes, mas, o que pouca gente sabe é como esses pequenos mamíferos conseguem voar (ou melhor, planar) com tanta facilidade. A seguir, vamos revelar esse segredo deles.

Aqui no Brasil não existe nenhuma espécie de esquilo voador, apesar dele ser relativamente conhecido em nossas terras. Eles podem ser encontrados, porém, na Europa, nas Américas (menos nas áreas temperadas) e em todo o continente asiático.

São animais de hábitos noturnos, cuja alimentação se baseia em brotos, nozes, insetos e frutos. Sempre quando está de dia, ou simplesmente quando o tempo está ruim, costumam se abrigar em ninhos muito bem protegidos.

Em geral, a cada cria de uma espécie de esquilo voador, nascem de 2 a 4 filhotes, e eles vivem, em média, por cerca de 13 anos. Como principais predadores, esses pequenos mamíferos são caçados por martas-de-pinheiro e por aves de rapina.

Como Esse Tipo de Esquilo Consegue Voar?

Apesar do nome popular, verdade seja dita: esse animal não, sim, plana no ar. O processo é relativamente simples: ele pula da copa das árvores, esticando as suas pernas. O que o esquilo voador faz, em seguida, então, é abrir as membranas que ficam uma de cada lado do corpo, e que são chamadas de patágios.

Ou seja, já deu pra notar que esses patágios, na realidade, funcionam mais como planadores do que como asas, concorda? Em suma, com esse mecanismo, não tem como o esquilo voador de esborrachar no chão, pois basta abrir essas membradas que ele irá quase que flutuar no ar. A partir do momento em que esse animal começa a planar, a cauda também fica esticada, e é usada como uma espécie de freio no momento da aterrissagem.

Esquilo Voador Características

Dentre os feitos mais incríveis das espécies desses animais nesse sentido, está o que o esquilo voador gigante asiático consegue fazer, podendo planar até uma distância de 50 metros. Porém, em média, esses pequenos mamíferos podem planar por cerca de 20 metros, o que, convenhamos, já é uma distância considerável, visto que a maior parte das espécies de esquilos voadores não ultrapassa os 30 cm de comprimento.

Quando é preciso, e quando esses animaizinhos estão em uma árvore de tamanho considerável, eles podem planar até 90 metros, mesmo com bastante esforço, um tamanho que equivale, mais ou menos a um campo de futebol mediano. Além disso, esses esquilos também conseguem fazer “manobras radicais”, realizando curvas fechadas e até mesmo giros em 180 graus enquanto estão planando.

Patágio: o Principal Recurso de Deslizamento do Esquilo Voador

Falando um pouco mais sobre essa membrana que permite o esquilo voador sair planando por aí, podemos dizer ainda que essa membrana faz parte do próprio corpo do animal, o que proporciona, além da habilidade de planar, com que o seu corpo fique com uma massa maior.

Pelo formato dessa membrana, o esquilo voador consegue vencer a resistência do ar, o que propicia certa facilidade para o seu deslocamento horizontal. Fora o fato de que quanto mais tensionada essa membrana estiver, melhor para o animal. Não é à toa que existem nela esporões de cartilagem na ponta de cada um dos seus braços, podendo ser esticados, e fazendo com que o deslocamento seja ainda mais eficiente.

Inclusive, os esquilos voadores raramente descem ao solo (ao contrário dos seus parentes, os esquilos arborícolas, por exemplo). O que é até óbvio, visto que o patágio não permite um bom deslocamento em terra firme, o que torna esse esquilo ainda mais vulnerável aos seus predadores naturais. Portanto, é bem mais seguro pra ele ficar mesmo planando de uma árvore a outra, fazendo suas atividades cotidianas na maior tranquilidade.

Presença Marcante na Ásia

Mesmo que esses esquilos possam ser encontrados em três continentes diferentes, a sua maior incidência é, sem dúvida, no continente asiático. Pra se ter uma ideia, das 43 espécies conhecidas atualmente, 40 vivem na Ásia, o que se confirma até mesmo na paleontologia, visto que fósseis de animais semelhantes a eles foram encontrados no continente com cerca de 160 milhões de anos aproximadamente.

Mas, por que a preferência por essa região especificamente? Um estudo sobre isso foi feito em 2013, e um dos motivos encontrados é a presença de florestas densas e bastante diversificadas, o que acabam oferecendo um ótimo esconderijo para esses animais. Um refúgio, inclusive, bastante importante, especialmente, em épocas de condições climáticas desfavoráveis. Ou seja, tudo isso favoreceu para que várias espécies diferentes fossem se desenvolvendo ao longo dos anos, e é por isso que boa parte dos tipos de esquilos voadores se encontram na Ásia.

No entanto, é bom salientar que, ao mesmo tempo em que essas mesmas florestas favoreceram o surgimento de diversas espécies de esquilos voadores, tanto o desmatamento, quando as mudanças climáticas, podem colocar esses animais em risco, chegando ao ponto de algumas de suas espécies estarem ameaçadas de extinção, visto que se trata de um animal bastante frágil e suscetíveis a mudanças externas muito bruscas.

Mais Algumas Curiosidades a Respeito dos Esquilos Voadores

É conhecido que os filhotes desses esquilos são muito dependentes de suas mães. Também pudera. Eles nascem totalmente indefesos, e sem nenhum pelo, precisando, portanto, do calor da mãe para conseguir sobreviver. Apenas com 5 semanas de vida é que os pequenos esquilos voadores conseguem se aquecer sozinhos.

Em um balanço geral, as fêmeas desses esquilos cuidam de suas crias por um período aproximado de 65 dias, o que é considerado muito para animais desse porte. Fora isso, esse período de cuidados maternos podem aumentar mais ainda caso os filhotes nasçam no final da estação do verão, visto que passam o inverno inteiro dentro de tocas, devidamente protegidos.

Pra finalizar, mencionaremos aqui o maior de todos os esquilos voadores, que, obviamente, mora na Ásia, e é o esquilo-voador-gigante-vermelho-e-branco. De nome científico Petaurista alborufus, esse esquilo pode chegar a 1 metro de comprimento, e pesar mais de 1,5 kg. Trata-se de uma espécies bastante corriqueira nas florestas centrais da China, e apesar do tamanho, ele se alimenta basicamente de frutas e castanhas que encontra no topo das árvores. Evidentemente que para um esquilo voador desse tamanho, planar significa percorrer uma distância bem longa.

Veja também

Reprodução do Burro: Filhotes e Período de Gestação

No mundo de hoje, acredita-se que existam aproximadamente 44 milhões de mulas e burros. Atualmente, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *