Home / Animais / Raças de Cachorros Territorialistas: Lista Com Nomes e Fotos

Raças de Cachorros Territorialistas: Lista Com Nomes e Fotos

No post de hoje, vamos falar sobre aquele que é considerado o melhor amigo do homem: o cachorro. Mais especificamente, falaremos das raças de cachorros territorialistas.

Raças de Cachorros Territorialistas

A seguir, listamos as principais raças de cachorros territorialistas.

Confira:

  • Pastor alemão;
    Pastor Alemão
    Pastor Alemão
  • Rottweiler;
    Rottweiler
    Rottweiler
  • Dobermann;
    Dobermann
    Dobermann
  • Fila Brasileiro;
    Fila Brasileiro
    Fila Brasileiro
  • Dogue Alemão;
    Dogue Alemão
    Dogue Alemão
  • Bullmastiff;
    Bullmastiff
    Bullmastiff
  • Pastor Belga de Malinois;
    Pastor Belga de Malinois
    Pastor Belga de Malinois
  • Dogo Argentino;
    Dogo Argentino
    Dogo Argentino
  • American Staffordshire Terrier;
    American Staffordshire Terrier
    American Staffordshire Terrier
  • Akita;
    Akita
    Akita
  • Rhodesian Ridgeback,
    Rhodesian Ridgeback
    Rhodesian Ridgeback
  • Boxer.

Todas essas são raças reconhecidamente interessantes para quem deseja um cão de guarda. Então, aproveite esse atributo, sempre agindo com cautela, para ter um cão dócil como sua companhia.

Características dos Cachorros Territorialistas e Como Lidar

Como a maioria dos seres vivos, incluindo o homem, os cães são territoriais por natureza. Isso se baseia no fato de que a posse dos recursos valiosos, quer sejam alimento ou território, consiste em motivo mais que suficiente para lutar.

Inevitavelmente, alguns cães compartilham de uma predisposição genética, para atuarem de forma agressiva frente à quaisquer ameaças ao seu espaço. Isso se explica, na maioria das vezes, pela forma como os cães são criados, onde, com o passar do tempo, foram selecionados aqueles mais adequados para proteção.

Não é por menos que esses animais recebem o apelido de bichinho de estimação. De fato, os cães são reverenciados como o melhor companheiro possível, numa cultura que já existe há milhares de anos.

Expressões típicas, como o latido, para nos alertar sobre possíveis invasores, geralmente é uma expressão do instinto territorial dos cães e é apreciado por muitos pais de estimação.

No entanto, em muitos casos, o comportamento incessante de proteger pessoas, lugares ou coisas se torna prejudicial para o relacionamento humano-canino.

Muitos cães acabam se tornando agressivos com a própria família, em virtude das tentativas de proteger as coisas que consideram seus bens. Isso pode incluir brinquedos, alimentos, pessoas e território.

Cães que demonstram esse tipo de comportamento se tornam uma preocupação no dia a dia, podendo, inclusive, causar sérios danos às pessoas e os outros cães.

Resumindo, ter um cachorro com problemas de agressão pode ser estressante e potencialmente perigoso.

Mas, o que leva o cão agir como territorialista, e de maneira tão intensa?

A seguir, são elencadas as duas causas que, segundo os especialistas, explicam a maioria dos casos diagnosticados:

  • Ausência de socialização;
  • Animal em fase de maturação sexual.

Como essa problemática tem origens genéticas, aqui não falaremos em curas para o cachorro territorialista. O objetivo é, na verdade, busca controlá-lo, em um esforço  conjunto para amenizar o potencial de causar dano que um cachorro territorialista pode representar para o convívio.

Quando buscamos pelo nosso cãozinho de estimação, jamais desejaremos que ele seja visto como agressivo. Curiosamente, os cães que demonstram  um temperamento dócil quando filhotes, podem crescer e desenvolver problemas de agressão.

Esses tipos de cães geralmente demonstram exibições agressivas, que parecem menos confiantes e mais ansiosas. No momento em que o cão amadurece, os instintos do que interpretaria como um problema são aperfeiçoados. É o momento em que ele se sente confiante e experiente, deixando a agressividade de lado.

Igualmente como ocorre com crianças, alguns comportamentos agressivos dos cães são inadvertidamente reforçados. Imagine a seguinte cena: um filhote de cachorro pega um brinquedo e sai correndo debaixo de uma mesa.

No momento, os membros da família podem rir do que é considerado parte das travessuras típicas dos filhotes, mas isso pode evoluir para um quadro de agressividade.

Da mesma forma, um cão jovem pode rosnar quando uma pessoa tenta movê-lo de um local para outro, ou um cão jovem que late para as pessoas (possivelmente por medo ou falta de socialização) geralmente é recompensado quando as pessoas se afastam.

Nesses e em muitos outros cenários, o cão está enviando sinais claros de que precisa da assistência da família para lidar melhor com a vida cotidiana, incluindo aprender a não guardar objetos e territórios, e aceitar com calma a abordagem de uma grande variedade de pessoas.

A intervenção preventiva precoce, como assistir a uma aula sobre cachorros, em que habilidades sociais e maneiras amigáveis ​​devem ser uma prioridade, é ideal.

Quando o problema de agressão já está instaurado, é vital que seja feita uma avaliação detalhada da gravidade do problema. Para isso, é necessário ter consciência de alguns dos sinais de agressão.

Cachorro Rosnando
Cachorro Rosnando

Muitas pessoas assumem que a agressão é simplesmente quando um cão morde. Porém, uma mordida de cachorro geralmente é precedida por sinais de alerta precoce, mas que não foram reconhecidos a tempo. São alguns dos sinais:

  • Cão fica tenso quando abordado;
  • Se afasta;
  • Elevação dos lábios;
  • Rosnando;
  • Latidos,

A seguir, estão algumas sugestões de atitudes a serem consideradas ao lidar com a agressão.

  • Identifique gatilhos para agressão;
  • Gerenciamento e supervisão para evitar o acionamento de processos agressivos;
  • Treinar a obediência;
  • Praticar bastante exercício físico;
  • Uma dieta nutricionalmente equilibrada, projetada especificamente para cães com problemas de agressão (optar por alimentos com teor reduzido de proteínas).

Ao lidar com questões de agressão, a principal preocupação é manter a segurança de todos que entram em contato com o cão. Isso é alcançado identificando quais situações específicas provocam a resposta agressiva do cão.

Dessa forma, você pode evitar esses possíveis gatilhos e, ao fazer isso, pode ajudar a evitar lesões pessoais, ou a outras pessoas.

Quando você recebe visitantes, certifique-se de que seu cão seja mantido atrás de uma porta segura, ou atrás de algum obstáculo, ensinado-o a descansar calma e silenciosamente neste espaço.

Certifique-se de que o seu cão também passe algum tempo nesta área quando não houver visitantes em sua casa. Como regra geral, os cães com problemas de agressão nunca devem estar em uma situação em que não estejam supervisionados, ou sem coleira, e expostos a outros cães ou pessoas a quem possam atacar.

Talvez o mais importante seja evitar o uso de qualquer abordagem baseada em punições, pois elas provavelmente aumentarão ainda mais o problema.

Além do gerenciamento, planeje ensinar comportamentos específicos ao seu cão, que podem ser usados ​​como forma de obter o que ele deseja (comida, brinquedos, atenção e recompensas) e como redirecionar ou concentre seu cão em algo positivo como alternativa e uma distração do gatilho da agressão.

Os recursos a serem controlados são:

  • Comida (refeições normais do cão, bem como guloseimas especiais);
  • Brinquedos;
  • Atenção (incluindo contato visual, carinho e conversa com seu cão);
  • Recompensas (essas são todas as atividades que o seu cão pode gostar, como passear, ser convidado a deitar no sofá, receber permissão para entrar na porta, etc.)

De maneira geral, comece a ensinar seu cachorro a responder de maneira voluntária e confiável às solicitações em um ambiente calmo, para estabelecer uma base para futuras aprendizagens. Então, não esqueça: controlar os problemas de agressão requer uma abordagem calma, paciente, consistente e sem confrontos.

Veja também

Quais os Benefícios do Ovo de Marreca? Para que Serve?

Os marrecos são aves aquáticas pertencentes à família dos Anatídeos. Estas aves produzem uma carne …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *