Home / Animais / Quantos Rinocerontes Existem no Mundo? Ele Está em Extinção?

Quantos Rinocerontes Existem no Mundo? Ele Está em Extinção?

Maior entre todos os rinocerontes, o rinoceronte-branco pertence ao grupo dos mamíferos perissodáctilos e sua espécie está fortemente ameaçada de extinção. Esse animal imponente se divide em duas subespécies: rinoceronte-branco do norte, cujo último macho da espécie morreu em 2018 e o rinoceronte-branco do sul, que em 2015, possuía uma população de 21.077 indivíduos.

Tanto os rinocerontes negros quanto os rinocerontes brancos podem ser encontrados em savanas e também em pastagens tropicais ou subtropicais. Esses animais representam mais de 80% de todos os rinocerontes do planeta e costumam ser vistos no sul e no leste da África. Ambos possuem dois chifres que usam para se proteger.

Com relação à subespécie do norte ainda restam duas fêmeas vivas. Os cientistas pretendem prolongar a espécie por meio de inseminação artificial feita com o material genético que foi retirado antes da morte do último macho. Apesar de seu nome, tanto o rinoceronte-branco quanto o rinoceronte-negro possuem uma tonalidade acinzentada. O que realmente difere esses dois mamíferos é o formato dos lábios de cada um deles.

História do Nome

O rinoceronte-branco possui um tom de pele mais acinzentado e escuro. A expressão em inglês white rhinoceroses (rinoceronte branco) veio da África do Sul na época em que o idioma africâner surgia a partir da língua holandêsa. O termo africâner wyd (wide na língua inglesa), que significa “largo”, é uma referência à largura da boca do rinoceronte.

O problema é que os colonizadores britânicos que viviam naquela região confundiram wyd com white (“branco” em inglês); é por isso que o rinoceronte da boca “larga” se tornou o white-rhino (rinoceronte-branco). Por sua vez, o narrow pointed, que seria algo parecido com rinoceronte da boca “estreita” passou a ser chamado de rinoceronte-negro. A largura da boca de um ajuda a comer a grama do solo enquanto a boca “estreita” do outro serve para se alimentar das folhas dos arbustos.

Dois Rinocerontes Deitados
Dois Rinocerontes Deitados

Peso Pesado

O rinoceronte branco é o maior entre os cinco tipos de rinocerontes existentes. Esse animal possui uma enorme cabeça, um corpo maciço e um pescoço curto e bem grosso. O comprimento varia entre 3,7 e 4 metros nos machos, com peso de aproximadamente 3,6 toneladas. Por sua vez, as fêmeas são um pouco menores: medem entre 3,4 e 3,6 m e pesam aproximadamente 1,7 toneladas. Ambos possuem caudas de um pouco mais de 70 cm.

Os machos medem entre 1,70 e 1,86 m de altura enquanto as fêmeas medem algo entre 1,60 e 1,77 m. Mais pesado que um hipopótamo, não se sabe com certeza qual é o maior tamanho que um rinoceronte pode atingir. Entretanto, o rinoceronte-branco mais pesado da história possuía incríveis 4,5 toneladas.

Descrição Física

Rinoceronte Fotografado de Frente
Rinoceronte Fotografado de Frente

Existem dois chifres no focinho dos rinocerontes-brancos e eles são compostos de queratina fortalecida. O chifre dianteiro desses animais mede cerca de 60 cm, mas pode atingir 1,5 m de comprimento exclusivamente nas fêmeas. Esse rinoceronte tem uma corcunda inconfundível atrás de seu pescoço, além de três dedos em cada uma das quatro patas.

Seu corpo possui uma tonalidade que varia entre o acinzentado e o castanho-amarelado e seus únicos pelos ficam na cauda e nas orelhas. A audição desse animal é excelente, ele move as orelhas de forma independente para analisar melhor os sons do local onde ele se encontra. Os rinocerontes-brancos não enxergam muito bem, entretanto, possuem um olfato muito apurado e detém as maiores narinas de todos os animais terrestres.

Locais de Habitação

Esse animal pode ser encontrado em vários lugares da África. O rinoceronte-branco poderia ser visto na parte leste da República Centro-Africana, no Sudão do Sul, no Sul do Chade, no noroeste de Uganda e na região nordestina do Congo. Além disso, também é possível achá-lo no sudoeste da Zâmbia, no centro-sul de Moçambique, na Botsuana, no Zimbábue, na parte leste da Namíbia e entre o norte e o leste sul-africano.

Esse gigante habita em locais planos e descampados do continente africano e, se compararmos com outros rinocerontes, ele é praticamente inofensivo. O maior problema que esse animal enfrenta são as queimadas nos locais que ele vive. Isso aumenta ainda mais o risco de extinção dessa espécie.

Alvo de Caça

Como o seu chifre é visto como fonte de supostas substâncias medicinais, o rinoceronte-branco se tornou um grande objeto de lucro para os caçadores. Em alguns locais da Ásia, acredita-se que o chifre desse animal pode curar um grande número de doenças, especialmente o câncer. Essa crença é a grande causa desse mamífero praticamente não existir mais. Vale ressaltar que não há nenhuma prova científica que comprove o valor medicinal desses cornos em qualquer tipo de enfermidade.

Conservação

Segundo dados da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), os rinocerontes-brancos estão praticamente ameaçados de extinção. Em 2015, a IUCN afirmou que o número de rinocerontes-brancos no planeta variava entre 19.682 e 21.077 indivíduos.

Em 2013, o rinoceronte-branco do norte perdeu seus últimos 15 representantes no Parque Transfronteiriço do Grande Limpopo, em Moçambique, o que fez a espécie ser declarada extinta naquele país. Cinco anos depois, essa subespécie perdeu seu último macho, que morreu aos 45 anos.

As duas fêmeas que restam vivem na Ol Pejeta Conservancy, uma unidade queniana de conservação ambiental. Elas estão protegidas por um forte esquema de segurança, com vários homens fortemente armados 24 horas por dia.

Espécie Salva

Se o rinoceronte-branco está quase no fim de sua existência, o processo de preservação do rinoceronte-indiano rendeu muito mais frutos. No início do século XX, essa espécie que pertence ao Nepal e a Índia tinha uma população de apenas 100 indivíduos. No entanto, no ano de 2005 esse grupo já possuía algo próximo a 2500 indivíduos e, uma década depois, sua população já estava na casa dos 3500. Esse animal é um verdadeiro exemplo no quesito sucesso de preservação. Contudo, assim como os rinocerontes-brancos, os rinocerontes da Índia também são caçados por causa de seus supostos chifres medicinais. Além disso, os locais de habitação desses mamíferos estão sendo desmatados por causa do “progresso” agrícola.

Tanto o governo do Nepal quanto o governo da Índia se juntaram com o Fundo Mundial para a Natureza (World Wide Fund for Nature – WWF) para tomar medidas que possam preservar ainda mais esse rinoceronte.

Veja a tabela com os números que mostram a multiplicação dos rinocerontes-indianos entre 1910 e 2005:

AnoTotalÍndiaNepal
1910100
195235030050
1958700400300
1963600
1964625440185
1966740575165
1968680
1971630
19831000
19841500
198617111334377
19871700
19901700
19941900
199521351600535
19972095
19982100
20002500
20022500
20052400

Fonte: WWF.

Veja também

Pelecanus Conspicillatus

Para que Serve o Papo do Pelicano? Qual Sua Função?

O pelicano (família taxonômica Pelecanidae) é uma ave aquática descrita pela primeira vez no ano …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *