Home / Animais / Quantas Vezes Por Dia Um Filhote de Dogo Argentino Deve Comer?

Quantas Vezes Por Dia Um Filhote de Dogo Argentino Deve Comer?

O Dogo Argentino é provavelmente um dos cães mais corajosos e leais do planeta. Ele foi criado na Argentina para ser o companheiro de caça perfeito que estaria pronto para enfrentar animais como javalis e pumas sem pensar duas vezes. Ele é grande, é forte e é uma parte icônica da cultura argentina.

Não demorou muito tempo para o resto do mundo notar esse animal especial. Agora é uma raça global que é uma parte amorosa e protegida de inúmeras famílias.

Assim, é importante saber que tipos de alimentos os filhotes podem consumir. Além disso, entender quantas vezes por dia é recomendado comer também é essencial para que o pet cresça saudável. Confira tudo a respeito no artigo abaixo.

O Que Procurar Em Um Bom Alimento Para O Cão Dogo Argentino

Antes de seguir para os horários de alimentação recomendados e a quantidade de vezes, é importante dar uma olhada no que uma boa comida para um Dogo Argentino conteria idealmente.

Os Dogo Argentinos são comedores notoriamente pouco exigentes. Eles comem praticamente qualquer coisa que você lhes der. Isso não é por acaso, pois os criadores que criaram a raça queriam um cão sem “frescuras” e sem problemas para ir à caça com eles.

Isso significa essencialmente que o Dogo não possui requisitos alimentares específicos que diferem de qualquer outra raça de tamanho semelhante. Com isso em mente, aqui estão as coisas que o seu animal (ou qualquer cachorro desse tamanho) precisa em sua dieta.

Proteína

Cães de todos os tamanhos precisam de uma quantidade enorme de proteínas em suas dietas, muito mais do que os humanos. Enquanto esses animais são tecnicamente onívoros, são também principalmente comedores de carne. É o que seus pais ancestrais (lobos) comiam, e ainda é o que seus corpos precisam para poder funcionar corretamente.

Ao escolher um alimento para o seu Dogo Argentino, lembre-se desta regra: quanto mais proteína ele tiver, melhor será (até certo ponto).

Alguns tutores de cães defendem que os animais sejam alimentados com um alimento com mais proteínas. Eles acreditam que é a escolha alimentar mais natural (e, portanto, a mais saudável). Algumas pesquisas apoiam essa teoria, mas está longe de ser um fato conclusivo. Assim, sinta-se livre para alimentar seu pet com comidas com mais proteínas, mas isso não é obrigatório.

Ração Canina
Ração Canina

Existem duas fontes principais de proteínas que você encontrará ao analisar os alimentos para cães:

  • À base de animais;
  • À base de plantas.

A proteína de origem animal é a mais cara, geralmente vem de carne bovina, cordeiro ou frango. Ela é cheio de vitaminas e minerais que ocorrem naturalmente do corpo dos animais usados ​​para a comida. Geralmente é considerada a forma mais saudável de proteína para um cão.

As proteínas vegetais são muito mais baratas de produzir e vêm principalmente de feijão e soja. Elas são uma maneira econômica de fornecer ao seu pet a proteína necessária. Entretanto, não têm vitaminas e minerais que são inerentemente incluídos nas proteínas animais.

Nota: Se um alimento para cães usa proteínas vegetais, quase certamente compensará essa deficiência mineral de outras maneiras.

Gordura

Como seres humanos, os cães precisam de gordura para funcionar corretamente. A quantidade certamente é maior do que a nossa, mas não precisam em excesso. Como nos seres humanos, os animais usam gordura para a absorção de vitaminas, para fornecer energia e adicionar sabor aos alimentos. No entanto, o Dogo Argentino também usa gordura para a produção de hormônios.

Você não precisa se preocupar muito com o teor de gordura da maioria dos alimentos para cães, pois eles já são bastante equilibrados.

Dogo Argentino e Garotinha na Grama
Dogo Argentino e Garotinha na Grama

Nota: Lembre-se de não se preocupar com o aumento de peso do seu pet devido ao teor de gordura. São as calorias que aumentam os quilos, e não a gordura.

Carboidratos

Tradicionalmente, os carboidratos compõem uma quantidade muito pequena da dieta natural de um Dogo Argentino. Seus ancestrais lobos não estavam correndo pelos campos comendo batatas e pastando no milho.

No entanto, como os cães comem qualquer coisa, eles ingerem carboidratos se lhes forem administrados.

Apesar de não fazer parte da dieta tradicional de um cachorro, os carboidratos não o prejudicam de forma alguma. No entanto, eles também não fornecem aos pets tanto valor nutricional. Os carboidratos são incluídos nos alimentos para cães como uma maneira muito barata para o fabricante aumentar o conteúdo calorífico sem ter que gastar dinheiro com proteínas caras.

Carboidratos em comida de animal geralmente são derivados de milho, aveia e outros grãos. O milho é considerado o tipo de carboidrato mais barato e o “pior” para os animaizinhos. Outros (como ervilhas e batata-doce) são considerados mais nutritivos.

Vitaminas e Minerais

Vitaminas e minerais são tão essenciais para a saúde e o bem-estar de um Dogo Argentino quanto para o bem-estar de um ser humano. Como nós, os cães têm inúmeras vitaminas e minerais diferentes necessários para uma vida saudável e feliz.

Não se preocupe muito com o conteúdo de vitaminas e minerais de um alimento da perspectiva de “requisitos mínimos”. Todas as marcas respeitáveis ​​produzem alimentos projetados para serem consumidos em todas as refeições do dia. Como tal, todos eles contêm os nutrientes necessários para uma dieta equilibrada e saudável.

Algumas marcas adicionam vitaminas e minerais aos alimentos para obter benefícios extras (como pelos brilhantes e saudáveis) que fazem maravilhas. Contudo, estão longe de ser essenciais – especialmente para um Dogo Argentino.

No entanto, o Dogo exige uma vitamina em quantidades maiores do que muitas outras raças – a vitamina C.

Dogo Argentinos sofrem de displasia da anca. Esse é um dos problemas mais comuns associados à raça. A vitamina C ajuda bastante a reduzir a probabilidade de esses problemas articulares ocorrerem. Você não encontrará uma comida de cachorro que contenha vitamina C suficiente para prevenir a displasia da anca em um Dogo Argentino. Portanto, será necessário fornecer suplementos adicionais.

Nota: Os filhotes devem receber 1000 mg por dia, os adultos devem receber 2000 mg por dia.

Quantas Vezes Você Deve Alimentar Um Filhote De Dogo Argentino?

Filhote De Dogo Argentino Com a Mãe
Filhote De Dogo Argentino Com a Mãe

O filhote de Dogo Argentino deve ser alimentado com o mesmo horário que a maioria dos outros cães de seu tamanho. Forneça a eles 2 a 3 refeições menores por dia. Quando chegar a idade adulta, ofereça 2 refeições grandes diárias.

Veja também

Lagarto Chicote- de- Garganta- Alaranjada: Características e Fotos

O lagarto chicote de garganta alaranjada (nome científico Aspidoscelis hyperythrus) é uma espécie nativa do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *