Home / Animais / Quais São os Predadores do Marreco e Seus Inimigos Naturais?

Quais São os Predadores do Marreco e Seus Inimigos Naturais?

Conhecida pelo nome comum de marreco, essa espécie de pato de pequeno porte ocupa grande parte do oeste da Ásia e parte da Europa Ocidental. Durante o inverno, migram para o sul e sudeste da Índia (em particular para a região de Santragachhi) e África Austral ou ainda Australásia, em grandes bandos. Assim, são considerados uma espécie estritamente migratória.

Esta espécie descola facilmente a partir da água com uma torção rápida em voo, assim como outros pequenos patos da subfamília Anatinae. As zonas vegetadas das margens de pântanos e lagos são o habitat preferido deles.

Tartarugas marinhas, cães, coiotes, gatos, raposas, guaxinins e gambás são animais que tem os marrecos em seus menus. Com uma grande lista de predadores, os marrecos cuidam bem onde se alimentam, nidificam ou empoleiram-se. 

Então, Como Reduzir o Risco de Predação aos Marrecos?

Tenha você uma criação ou marrecos perto da sua habitação, é possível protegê-los um pouco. No entanto, lembre-se que a predação faz parte do ciclo alimentar normal da natureza. Então, os marrecos sempre estarão “em perigo”, como a maioria dos animais.

Reduzir o número de predadores na sua região é o primeiro passo para aumentar as chances de sobrevivência da sua população de marrecos. Existem diversas maneiras para fazer isso, saiba que o essencial é elaborar um plano de controle dos predadores.

Marrecos e Filhotes

Para isso, você pode fazer barreiras, armadilhas ou caçadas que impediram os predadores de matarem os marrecos. Também, fornecer uma barreira visual que impeça os predadores de ver e perseguir seus marrecos é um elemento chave para reduzir a predação.

Sobre a Criação do Marreco

O marreco se tornou, há décadas já, uma ave domesticável. Não são raras as pessoas que criam marrecos.

A criação de marrecos é fácil e traz a gratificante sensação de  ter aves migratórias na sua propriedade. Além da oportunidade de aproveitar de algumas ótimas ações de aves aquáticas, você aumenta o seu valor como amante da vida selvagem além de ganhar mais dinheiro com suas reservas.

Alguns passos para você que deseja saber como criar marrecos. Confira!

  • Áreas isoladas e protegidas: Os marrecos procuram em um tanque de alimentação certos pontos importantes. Como a segurança, também, estas aves evitarão lama ou lago que fique próximo de animais de estimação, estradas, pessoas e prédios.

Você certamente poderá criar os marrecos com mais tranquilidade se encontrar uma área tranquila e isolada. Se a área estiver próxima a uma passagem aérea, melhor ainda. Ao encontrar a lagoa ou pântano, mantenha veículos e implementos agrícolas longe e evitar gastar tempo excessivo. Provavelmente você consegue um ambiente agradável ao encontrar uma área isolada, cercada por terrenos abertos e afastadas de cobertura densa, onde é mais difícil que predadores consigam capturar e matar seus marrecos.

  • Não abra mão de um lago: Um lago de patos e um lago de pesca  são duas coisas completamente diferentes. No caso do pato-real, que representa uma espécie mais comum, existe a preferência pelas lagoas rasas, ou seja, você não precisa cavar mais de um metro de profundidade neste caso. Isso também facilita o gerenciamento dos níveis de água e plantio.

O lago deve contar com bordas levemente inclinadas, assim o acesso dos marrecos é facilitado. Lados íngremes dificultam o plantio de plantas aquáticas, pois é menos provável que a água forneça a alimentação que os marrecos necessitam. 

É possível que você atraia diferentes tipos de patos se tiver uma floresta por perto que inunda regularmente, principalmente se também tiver alimentos como ciprestes e carvalho inundados na região. Isso pode deixar os marrecos agitados. 

  • Cobertura para nidificação, descanso e  alimentação: Ao criar marrecos, não subestime a importância da cobertura de descanso ou ninho e da alimentação desse tipo de pato. Com uma visão aguçada, os bandos se aproximam a fim de avaliar seu lago ou sua lagoa ao fazerem essa abordagem inicial. Você vai precisar de uma combinação de cobertura de nidificação e alimentação para manter estes animais na linha.
Criação do Marreco

As lagoas com margens gradualmente inclinadas, que são as preferidas dos marrecos, são fáceis de se fazer. Para iniciar, estabeleça uma cobertura de ninho ao redor da borda da lagoa.

  • Controle as plantas ao redor da áreaAlgumas plantas não alimentam os marrecos e na verdade até impedem eles de se alimentarem por um longo período. O rabo-de-gato por exemplo, oferece pouco benefício aos animais, apesar de ser associado ao viveiros destas aves. Outra planta é a madressilva japonesa, que ao crescer ao lado do seu lago, acaba dificultando o acesso dos patos na água.

É importante pensar na remoção das plantas indesejáveis ​​das áreas de pântanos e lagoas caso você pense seriamente em criar marrecos e mantê-los. As plantas podem ser queimadas ou removidas quimicamente ou manualmente. É possível drenar as lagoas no verão para limpar plantas indesejáveis, quando o nível da água pode ser manipulado, claro.

Os patos são atraídos para áreas onde há comida e cobertura, como os cervos. Você minimiza as chances de sobrevivência das aves ao permitir que plantas indesejadas dominem sua lagoa. Para tornar sua propriedade mais atraente para os marrecos, plante misturas de sementes.

Algumas Características do Marreco

Aproveite e confira características marcantes dos Marrecos!

Os marrecos são considerados animais de pequeno porte. Um indivíduo dessa espécie costuma atingir um peso de abate entre 2, 6 e 2, 8kg, com um comprimento entre 36 e 42 cm, além de cerca de 62 cm de envergadura (distância entre uma ponta e outra das suas asas abertas).

À parte as características relativas ao seu peso, altura, tamanho e envergadura, sabemos, também, que, como um típico membro da família Anatidae, os machos desse gênero costumam apresentar uma plumagem bem mais vistosa do que a das fêmeas.

E essa plumagem destaca-se em uma exótica combinação de traços, com uma nuca e coroa escuras, um supercílio mais claro e bastante visível, cabeça entre o castanho e o castanho-escuro, além de peito, pescoço e manto da mesma cor.

Os marrecos ainda possuem flancos de cor cinza, com penas escapulares que mesclam o branco e o negro; eles também costumam apresentar um ventre mais esbranquiçado, com algumas manchas diminutas e meio acastanhadas.

Completam algumas das suas principais características, um bico cinza-escuro, patas negras e um espelho esverdeado (geralmente quando observados em pleno voo) – e nesse último caso, ainda incrementado na parte superior e inferior por um faixa branca delgada.

Veja também

Marreco de Pequim: Características, Hábitat e Nome Científico

O marreco de Pequim é considerado uma das principais raças atuais de marrecos, ao lado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *