Home / Animais / Quais São os Predadores da Salamandra e Seus Inimigos?

Quais São os Predadores da Salamandra e Seus Inimigos?

Os animais podem ser de tipos muito diferentes, o que gera algumas perguntas nas pessoas. Alguns deles podem parecer de uma ordem e ser de outra, ou se assemelhar muito a uma espécie e, na verdade, ser de outra completamente distinta. Esse é o caso da salamandra, um anfíbio que muitos acham que é um réptil.

Porém, de forma diferente àquele modo de vida visto nos répteis, a salamandra não possui grandes problemas com as variações de temperatura e, na realidade, pode viver na água ou na terra sem maiores dificuldades. Assim, a salamandra está entre os animais mais populares do mundo, se fazendo presente em zonas úmidas ou alagadas de todo o planeta Terra.

Esse ser vivo possui a capacidade de regenerar o seu corpo quando cortado, sobretudo a parte da cauda. Dessa maneira, esse é um truque muito usado pela salamandra para sobreviver aos ataques dos seus inimigos. Porém, por mais que o animal tenha predadores na selva, uma das principais ameaças à vida da salamandra está na área urbana. As pessoas estão matando um alto número de exemplares de salamandra, seja para destruir o habitat do animal ou por outros motivos.

Ameaças Humanas às Salamandras

As pessoas representam uma grande ameaça à vida das salamandras. Na realidade, grande parte do habitat desse animal já foi destruído e nada indica que o cenário vá mudar no futuro próximo. Ademais, além de acabar com a casa do anfíbio, a sociedade ainda mata a salamandra de outras formas. Uma delas é o alto número de atropelamentos do animal em todo o planeta, já que, como as estradas cortam o antigo habitat do bicho, por vezes esse anfíbio se vê sem saídas e obrigado a circular pelas vias.

Como resultado, as mortes são inevitáveis. Ademais, a salamandra pode ser morta pelo fato de haver algumas lendas e superstições em relação a esse animal. No fim das contas, muitos são os motivos que ajudam a explicar o fato de as pessoas estarem matando as salamandras, embora todos sejam fáceis de destruir.

Salamandra

O mais importante é que as populações ainda existentes desse animal, em todas as espécies, possam manter um nível de vida mínimo nos locais que ainda abrigam o anfíbio. No Brasil, por exemplo, as regiões Sudeste e Sul já são ambientes muito hostis para a vida de uma salamandra.

Inimigos da Salamandra

A salamandra possui alguns inimigos, seja por conta de atacá-los ou por sofrer os ataques. No caso das presas, o mais comum é que o anfíbio consuma insetos menores, como é o caso de besouros, formigas, moscas e alguns outros do tipo. A digestão da salamandra não é muito boa, então o animal não pode comer alimentos grandes, o que limita bastante o seu processo de caça. Assim, sobretudo as formigas sofrem muito com a presença da salamandra em uma região, pois o cardápio acaba por ser limitado.

Também acontece de a salamandra comer larvas de outras salamandras, em um movimento de canibalismo. Isso não é tão raro quanto pode parecer e, na realidade, muitas espécies apenas ainda sobrevivem por conta do canibalismo. Já os predadores da salamandra, além das pessoas, tendem a ser animais maiores e mais rápidos. Cachorros selvagens, felinos e raposas podem comer a salamandra.

Todavia, há salamandras que possuem veneno em seu corpo e não são mortas por esses animais. Para saber qual comer ou não, em geral os predadores levam em conta as cores do bicho. Se a salamandra tiver algum traço de cor muito forte, como um amarelo bastante intenso, o mais comum é que os predadores se mantenham afastados.

Habitat e Reprodução da Salamandra

O habitat é essencial para a salamandra, já que, cada vez mais, o seu espaço tem sido destruído pelas pessoas. Esse animal luta diariamente pela sua vida, o que começa pelo seu habitat. Em todo caso, as salamandras ainda existentes no mundo costumam se manter perto de rios e lagos, pois essa é uma maneira de facilitar o posterior processo de reprodução e desova.

O animal costuma ficar em regiões úmidas, por vezes alagadas, que podem ou não estar perto do litoral. Quanto ao modo de reprodução da salamandra, os machos tratam de, com os seus corpos úmidos, deslizarem sobre as fêmeas. Nesse momento, o macho libera o gameta e a fêmea o recolhe. Uma fêmea costuma gerar de 20 a 40 larvas, sendo que apenas metade ou menos nasce.

Logo, o número de mortes de larvas é muito alto, seja pelo canibalismo existente ou pelo fato de outros animais também gostarem de aproveitar a fragilidade da larva de salamandra para atacar. Uma vez que é feita a sua metamorfose, uma salamandra pode chegar a viver 30 anos, ainda que esse cenário não seja tão comum. O mais provável é que o anfíbio morra pouco antes disso.

Distribuição Geográfica e Mecanismo de Defesa da Salamandra

A salamandra possui mecanismo de defesa muito úteis para a manutenção da sua vida. No caso, um dos mais famosos é cortar intencionalmente uma parte do seu rabo. Assim, a cauda do animal volta a crescer em pouco tempo, mas esse movimento costuma ser prático para se livrar de predadores. Pois, além de o rabo sair, ele ainda segue se mexendo, o que cria muita confusão em quem ataca esse tipo de anfíbio.

Ademais, a salamandra ainda pode ser muito venenosa, sobretudo as que têm cores fortes no corpo. Logo, essas sequer costumam ser atacadas pelos predadores, que não querem morrer. Sobre a distribuição geográfica, a salamandra pode ser vista em grande parte do mundo.

O animal gosta de ambientes úmidos, sendo visto em locais como os países do Mediterrâneo, a Bacia do Rio Amazonas e parte da América Central e do Norte. Logo, como se pode ver, a salamandra se mostra presente em muitos ambientes.

Há variações desse animal, que muda alguns detalhes de espécie para espécie. Porém, muitos outros são mantidos, tornando as salamandras e todo o planeta bastante parecidas. Por fim, vale dizer ainda que a salamandra é um dos anfíbios mais encantadores e merece muita atenção.

Veja também

Cachorro Vira Lata

História do Vira Lata, Personalidade e Origem da Raça

Hoje vamos conversar um pouco mais sobre os cães chamados de “vira – latas”, assim …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.