Home / Animais / Por que o Cachorro Lambe o Próprio Focinho?

Por que o Cachorro Lambe o Próprio Focinho?

Os cachorros possuem alguns hábitos que nem sempre os seres humanos conseguem entender. No entanto, o que parece apenas uma brincadeira pode ter um significado importante para o animal. Uma coisa muito comum nos cães é a lambida no próprio focinho, gesto que acontece com muita frequência e possui várias razões. Leia este artigo e entenda melhor esse comportamento.

Um fator que pode fazer um cão lamber o próprio nariz é o emocional. Por exemplo, quando esse animal recebe um presente novo ou simplesmente percebe a aproximação de seu dono, ele lambe o focinho para expressar felicidade.

Outro fator que pode gerar essa atitude é a respiração do cachorro. Quando o ar expelido pelos cães entra em contato com o ar frio do ambiente, os focinhos desses animais ficam úmidos, o que leva o cão a repetir a lambida com alguma frequência.

Outra razão para que eles lambam o próprio focinho é a coleta de informações, pois eles percebem o mundo através de seu olfato. Além disso, os cães repetem esse gesto para se livrar do cheiro que fica em suas narinas. Dessa forma, o focinho fica “livre” para sentir novos odores.

Problemas de Saúde

Existem momentos onde lamber o focinho com muita frequência pode representar algum problema físico ou psicológico para o cachorro. Ao repetir esse movimento muitas vezes, pode ser que o cachorro esteja com dor de dente, enjoo, problemas compulsivos, convulsões, indigestão entre outras coisas. Em resumo, se o cachorro fizer esse gesto de forma repetitiva e obsessiva, procure rapidamente um veterinário.

Cachorro Lambe o Próprio Focinho

Lamber Outros Cachorros

Os cachorros lambem os focinhos uns dos outros para se comunicar. Esse gesto representa o beijo na bochecha que os seres humanos fazem. Quando um cão é muito tímido, ele tende a lamber o focinho de um cachorro mais agressivo, pois assim, ele mostra que não quer arranjar confusão.

Lamber o focinho também é muito comum em cães que são amigos há muito tempo, pois demonstra a simpatia que eles têm um pelo outro. No entanto, se ele fizer isso repetidas vezes no focinho do amigo, fique atento. Pode ser que o cão tenha visto algo como um corte, tumor ou qualquer outro problema que exija intervenção médica.

Filhotes recém-desmamados também podem lamber os focinhos de suas mães. Dependendo da situação, eles fazem isso de forma constante e repetitiva. Nesse caso, o significado do gesto é alimentício, pois os filhotes fazem isso para que a mãe regurgite alguma coisa para eles comerem. O ato de regurgitar comida para os filhotes é muito comum no mundo animal.

Expressão Facial

Um estudo feito pelo IP/USP (Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo) mostrou que a lambida no focinho representa uma reação do cachorro às nossas expressões faciais, especialmente as negativas. Os cães têm essa reação independentemente do ser humano emitir ou não algum som.

Esse estudo foi feito em 2017 pela bióloga Natália de Souza. Durante essa pesquisa, Natália foi até a Universidade de Lincoln, no Reino Unido, para verificar essa ideia na prática. Ela gravou testes com 17 cachorros e, ao todo, fez 34 horas de filmagem com esses animais. Cada vídeo foi avaliado quadro-a-quadro, pois a intenção era analisar bem as expressões faciais dos cães.

Todos os cachorros do teste tiveram que olhar expressões de raiva e alegria emitidas por homens, mulheres e cães. Cada imagem foi mostrada por cinco segundos. A cada foto que passava, um som de cinco segundos era emitido, podendo ser a voz de um ser humano ou de um cachorro. Esse som poderia ter conotação positiva, neutra ou negativa.

Esse teste associou os movimentos dos olhos e das cabeças dos cães com o seu comportamento. Natalia percebeu que os animais reconheceram a carga emocional das imagens e dos ruídos. Ao ouvir tanto os sons positivos quanto os negativos, os cães normalmente prestavam mais atenção nas imagens.

No entanto, ao fazer uma análise minuciosa dos vídeos, a bióloga percebeu que eles lambiam o focinho por conta das imagens e não dos sons. Além disso, ela notou que os cães faziam as tais lambidas muito mais nas imagens negativas do que nas positivas. Os áudios praticamente não tinham influência nesse comportamento dos cães.

A bióloga afirma que o cão lambe o focinho visando analisando a face do ser humano e não a sua fala por conta do processo de domesticação. Ela ainda explicou que a evolução dos cães ao longo do tempo contribuiu para uma melhor comunicação entre eles e os seres humanos.

No entanto, Natalia deixou claro que ainda não existem comprovações científicas de que os cães tenham esse tipo de reação intencionalmente. Ou seja, nada indica que esses animais lambam os focinhos com a intenção de transmitir qualquer tipo de recado para os seres humanos. Ele fez questão de afirmar que nenhum estudo científico comprovou essa ideia.

Fake News

A bióloga Natalia de Souza afirma que, apesar de alguns estudiosos alegarem que lamber o focinho represente um sinal de estresse, nada foi comprovado cientificamente. Ela faz questão de lembrar que muitas informações sobre atitudes de cães estão sendo divulgadas sem a devida verificação científica.

Um exemplo citado pela pesquisadora foi o fato do cachorro balançar o rabo. Segundo ela, muitas pessoas associam esse movimento a uma espécie de pedido de amizade do animal. Por mais que balançar o rabo represente alegria em alguns momentos, nem sempre é assim.

A pesquisadora explica que, em muitos momentos, um cachorro balança o rabo porque está com medo e não quer que as pessoas se aproximem. Ou seja, interpretar esse movimento de forma errada pode fazer um cão atacar um ser humano.

Sobre os Cachorros

Chamado de “cachorro” no Brasil, os cães pertencem ao grupo dos mamíferos e estão integrados à família dos canídeos. Esses animais possuem parentesco com os lobos e foram as primeiras criaturas a serem domesticadas pelos seres humanos. Estudiosos afirmam que os cães surgiram em terras asiáticas há mais de 100 mil anos. Esse animal é chamado cientificamente de Canis lupus familiaris.

À medida que os séculos passavam, o ser humano foi se tornando cada vez mais amigo dos cães. No entanto, nem todos os animais dessa espécie foram contemplados por isso. Ao longo do tempo, o ser humano selecionou os cães que ele achou melhor para ele, levando em conta atributos como aparência, habilidade e tipos de comportamento.

Canis Lupus Familiaris

Aqui no Brasil, é comum usar o termo “vira-lata” para definir um cão que não se encaixa em nenhuma raça definida pela ciência. Ademais, o cão mestiço também é chamado de vira-lata.

Veja também

Marreco Pompom: Características, Hábitat e Nome Científico

O marreco pompom (crested duck) é uma ave ornamental considerada uma variação genética do marreco …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *