Home / Animais / Personalidade do Coiote, Comportamento e Modo de Vida

Personalidade do Coiote, Comportamento e Modo de Vida

Os canídeos selvagens são criaturas fascinantes, com alguns tipos de comportamentos bem interessantes. Um dos canídeos mais curiosos de se observar é o coiote, justamente, o tema deste texto.

Aspectos Físicos do Coiote

De nome científico é Canis latrans, o coiote é fisicamente parecido com os lobos, apesar de serem menores e mais esguios, possuindo orelhas mais compridas. A maior parte das espécies de coiotes tem pelos que variam entre o cinza e o marrom, podendo apresentar manchas amarelas ou brancas ao longo do corpo.

Os tipos que vivem nas áreas mais frias de seus habitats possuem uma pelagem mais longa e um pouco mais áspera. Já aqueles que estão em zonas mais quentes, têm uma pelagem que é mais curta e densa.

Em termos de tamanho, os coiotes podem medir em torno de 60 cm de altura e a pesar aproximadamente 20 kg. Suas patas são longas e fortes, o que permite com que atinjam velocidades de até 65 km/h.

Com um focinho bem longo, possui um excelente olfato, além de uma visão nítida das coisas. São características que, unidas num único ser, fazem dos coiotes ótimos caçadores. Pra se ter uma ideia, graças ao seu olfato, ele pode encontrar animais que estejam escondidos debaixo da neve.

Uma curiosidade meio mórbida é que, às vezes, ao caçar roedores, os coiotes os deixam parcialmente vivos, pois serão usados como “cobaias” para que os filhotes desses canídeos aprendam a caça.

Comportamentos Básicos

De comportamento solitário, os coiotes, ocasionalmente, também podem se organizar em matilhas de até seis membros, quando se faz necessário.

Quando ocorre de estarem numa matilha, a disputa pela liderança do grupo é inevitável e costuma ser bastante agressiva, chegando ao ponto de alguns dos membros deixarem o grupo, ou até mesmo serem expulsos.

Como muitos outros canídeos fazem, o coiote demarca o seu território através da urina, cujo cheiro é bem forte. Já a comunicação se dá através de uivos bem característicos, e que são bastante agudos. Esses uivos, inclusive, são facilmente identificáveis.

Trata-se de um canídeo cuja expectativa de vida pode chegar até os 14 anos. É bom destacar ainda que a população desses animais tem crescido bastante nos últimos tempos, mesmo que a caça predatória a eles continue.

Como é a Alimentação do Coiote?

Com um sistema digestivo completamente adaptado para carne, o coiote tem ainda a vantagem de poder comer qualquer coisa. Uma vantagem e tanto a depender de certas regiões inóspitas onde vive. Sua dieta, neste caso, é “oportunista”, digamos assim, adaptando-se ao que ele encontrar pela frente.

Com oportunidade, ele terá como caça pequena e grande mamífera; de coelhos e roedores, a ovelhas e gados. Alimenta-se ainda de aves e répteis, como galinhas e cobras, além de, ocasionalmente, comer peixes também. Insetos, frutas e legumes também podem ser o prato do dia em momentos de escassez.

Reprodução dos Coiotes

Filhotes de Coiote
Filhotes de Coiote

A conquista da fêmea pelo macho é um processo que pode durar cerca de três meses. Caso ela corresponda aos “galanteios” dele, o acasalamento ocorre geralmente no mês de fevereiro. E, lembrando: é sempre a fêmea quem toma a decisão de acasalar.

O período de gestação, então, dura em torno de 60 dias. É quando a primavera chega que ela se entoca em seu abrigo, dando à luz a uma ninhada de aproximadamente 6 filhotes. Algumas vezes, pode chagar a 12 filhotes de uma única vez!

Esses pequenos coiotes são alimentados pelos pais e também pelos irmãos mais velhos que conseguem permanecer no grupo. Somente depois de 10 semanas, que os filhotes saem da toca, começando a se socializar com os demais da matilha, e com o meio ambiente à sua volta como um todo.

São os adultos os responsáveis pelo treinamento dos pequenos coiotes a respeito da caça. Após cerca de 9 meses, eles já estão prontos pra se virarem sozinhos. Já com 1 ano de idade atingem a maturidade sexual.

Desses filhotes (que agora estão crescidos), alguns escolhem formar uma família próxima dos pais, e outros escolhem somente ficar no grupo.

Principal Habitat

Esses animais só podem ser encontrados nas Américas do Norte e Central, mais precisamente no leste do Alasca, na região ocidental do Canadá e em grande parte do oeste norte-americano. Também podem ser vistos no Panamá e ao norte do México.

Uma de suas características mais básicas é que eles não têm grandes dificuldades de se adaptarem a todo e qualquer ambiente que seja. E, por isso mesmo, são encontrados nos mais diferentes meios ambientes, como, por exemplo, desertos, florestas, montanhas, planícies e regiões de clima tropical.

Curiosidades a Respeito do Coiote

O nome “coiote”, na verdade, é uma derivação do seu nome original, que era “coyote”, e que significava, literalmente, “o cão que grita”. Obviamente, que essa nomenclatura se deve ao fato dos famosos uivos dados por este canídeo, que, inclusive, virou símbolo do velho oeste norte-americano.

Outra coisa bem interessante para se falar sobre o coiote é que existe um híbrido entre ele e um de seus parentes mais próximos, o lobo, chamado de “coywolf”, que á junção dos nomes em inglês desses animais. O coywolf possui tanto aspectos físicos, quanto comportamentais, intermediários de ambos as animais, sendo inclusive, menos agressivo.

Em 2018, o fotógrafo e guia de vida selvagem Daniel Dietrich fotografou algo inusitado em Point Reyes National Seashore, na Califórnia: um coiote de olhos azuis acinzentados. Como os olhos dos filhotes de coiotes possuem essa cor azulada só até os seis meses de vida, e depois, ficam amarelos, acredita-se que o bicho fotografado por Dietrich seja proveniente de uma mutação genética.

Na crendice popular, o coiote, em geral, é considerado um animal de mau agouro, já que, em algumas culturas, foi ele o “inventor” do inverno e da morte. Pra se ter uma ideia, para os índios da Califórnia era um animal responsável por tudo o que há de perverso na criação do mundo. Outros povos norte-americanos temiam esse animal pelo fato dele ser considerado traiçoeiro. Já em outras culturas esse canídeo tem outra simbologia: sabedoria, intuição e iluminação. E, também costumam representar independência, devido ao seu comportamento solitário.

Veja também

Borboleta Oitenta-e-Oito: Características, Nome Cientifico e Fotos

Você se lembra de quando viu uma borboleta pela primeira vez quando criança? Já me …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *