Home / Animais / Perereca: Reino, Filo, Classe, Família, Ordem E Gênero

Perereca: Reino, Filo, Classe, Família, Ordem E Gênero

A perereca é um anfíbio que faz parte da família Hylidae. Trata-se de animais muito semelhante aos sapos e às rãs, mas que tem as suas peculiaridades, em especial, marcada pela presença de ventosas nas extremidades dos dedos.

Quer saber muito mais sobre a Perereca: reino, filo, classe, família, ordem e gênero? Fique por aqui, então, e descubra tudo sobre esse pequeno e saltitante anfíbio.

Reino, Filo, Classe, Família, Ordem E Gênero

De acordo com Rafinesque (1815), a classificação científica das pererecas é a seguinte:

  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: Amphibia
  • Ordem: Anura
  • Família: Hylidae
  • Sub-famílias: Phyllomedusinae, Pelodryadinae, Hylinae e Hemiphractinae.

Vale saber que, ainda, há mais de 40 espécies de perereca. Algumas delas são: Hyla euphorbiacea Günther, Hyla andersonii Baird, Hyla annectans, Hyla arbórea, Hyla arenicolor Cope, Hyla arboricola Taylor, Hyla bocourti Mocquard, Hyla avivoca Viosca, Hyla chrysoscelis Cope, Hyla chinensis Günther, Hyla ebraccata, Hyla cinérea, Hyla eximia Baird, Hyla gratiosa LeConte, Hyla femoralis Bosc in Daudin, Hyla graceae Myers & Duellman, etc.

Pererecas no Brasil

Na região norte do Rio de Janeiro, mais precisamente em Campos dos Goytacazes, têm se diversos relatos de pessoas que encontram pererecas próximas às residências (Hyla semilineata). Isso se explica porque a região da cidade tem a presença de muitas árvores e lagos formados por fortes chuvas, que atraem os animais.

Algumas Características Das Pererecas

As pererecas são importantes para o equilíbrio de pragas, pois ajudam a controlar insetos nas plantações.

A diversidade de espécies de anfíbios inclusos nos hilídeos, onde muitos são terrestres ou semi aquáticos gera diferentes tipos de adaptações aos ambientes. Os de estilo de vida arbórea, têm adaptações que incluem olhos na frente, que fornecem uma incrível visão binocular e também uma espécie de almofada adesiva nas patas dianteiras e traseiras.

Já nas espécies que não são arbóreas, estas características podem ser muito reduzidas, ou inexistentes. As espécies Cyclorana são rãs de toca, que tem a característica de passarem muito tempo de sua vida embaixo da terra.

As membranas interdigitais (elásticas), entre os dedos, são outra grande característica das pererecas, que acabam funcionando como “asas”, estabilizando os saltos delas, que pode chegar a até dois metros de distância. São dotadas de dedos terminados em ventosas, que auxiliam elas a se prenderem em superfícies verticais.

Por serem anfíbios, as pererecas têm respiração cutânea e isso cria diversos mecanismos de autopreservação como a necessidade de manter a pele constantemente lubrificada, com uma complexa mistura de substâncias, dentre elas veneno para escapar de predadores.

Uma das espécies que está se tornando popular por conta de sua utilização na medicina tradicional é a Phyllomedusa bicolor, da Região Amazônica, com espécies similares na Mata Atlântica e no Cerrado. As substâncias de sua pele são analisadas e transformadas em remédios, extratos e etc.

Uma curiosidade sobre as pererecas é a de que os anfíbios anuros (a ordem taxionômica dela) foram os primeiros animais terrestres com cordas vocais, que são utilizadas para fazer o barulho de coaxar. Só os machos o realizam, e as fêmeas escolhem seu parceiro de acordo com o coaxar mais alto, é uma verdadeira competição.

Alimentação e Reprodução da Perereca

Casal de Perereca
Casal de Perereca

A alimentação dos hilídeos se dá principalmente por insetos e também outros invertebrados, entretanto, algumas espécies maiores podem se alimentar de pequenos vertebrados.

Os hilídeos depositam seus ovos de forma diferente, dependendo da espécie. Muitas utilizam lagoas, outras poças d’água que são formadas em buracos de árvores onde habitam, ainda as que depositam seus ovos nas bromélias ou outras plantas que tenham retenção de água e por último, as espécies que colocam seus ovos sob folhas de vegetação que esteja flutuando na água, de forma que os girinos (fase larval de anfíbios) caiam na lagoa ao se chocarem. A adaptação mais incomum encontrada em algumas espécies de hilídeos da América do Sul é a de que os ovos são criados nas costas da fêmea.

Diferenças Entre a Perereca, a Rã E O Sapo

É muito comum que as pessoas confundam as pererecas com as rãs e os sapos. Embora esses animais sejam todos anfíbios e parecidos, há diferenças relevantes entre eles.

Por exemplo, as principais diferenças entre estes 3 anfíbios são: a morfologia, o habitat e o comportamento. E para contrariar o pensamento popular, as rãs e pererecas não são as fêmeas dos sapos. As pererecas são outro tipo de animal.

As pererecas são, em geral, menores do que as rãs e os sapos. Além, disso, se diferenciam pelas ventosas que possuem nas extremidades das patas, que permitem se fixarem em praticamente todo o tipo de superfície. As pererecas costumam viver em árvores (ao contrário das rãs e dos sapos).

Perereca Rã e Sapo
Perereca Rã e Sapo

Já as rãs têm a característica de ser um tipo “intermediário” entre o sapo e a perereca, pois também consegue dar longos pulos e vivem perto da água. Mas, duas peculiaridades é que as rãs vivem em lagoas e são utilizadas na culinária, porque possuem uma carne suave e nutritiva, que lembra ao longe o sabor de frango (diferentemente das pererecas e dos sapos).

Os sapos têm a pele mais seca e rugosa do que os outros dois anfíbios citados acima e não conseguem efetuar pulos de longa distância. Eles possuem glândulas ao redor de seu corpo, principalmente no dorso, onde ao sofrerem alguma pressão externa, como por exemplo, serem pisados por alguém, eles soltam veneno que nos humanos pode causar irritação nos olhos e mucosas, mas em algum predador pode significar a morte.

O sapo, ainda, ao contrário da perereca, prefere viver em terra firme. Se forem encontrados em ambientes aquáticos, a reprodução deve ser o motivo.

Curiosidades Sobre as Pererecas

A palavra perereca tem origem na língua tupi e significa “ir aos saltos”, o que já descreve muito bem a forma de locomoção do animal. Estes animais são considerados indicadores de um meio ambiente saudável, portanto se você cruzar com um em seu caminho, saiba que está num lugar bom.

Infelizmente, por conta da destruição de seu habitat, estes animais estão sendo banidos e cada vez mais são encontrados em ambientes urbanos, onde muitas vezes acabam sendo sacrificados. O desmatamento e a expansão imobiliária e agrícola são uma das principais causas para o desequilíbrio das populações e o aparecimento em áreas urbanas.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *